DIETA DO METABOLISMO RÁPIDO: funciona? Como fazer?

Por VivaBem

Quem deseja emagrecer normalmente está bastante ligado no funcionamento do metabolismo e em encontrar formas para fazê-lo funcionar na maior velocidade possível.

iStock

Assim, uma "dieta do metabolismo rápido" certamente angaria interessados. No entanto, vale lembrar que não existem estudos sobre sua eficácia.

iStock

A dieta é cheia de regras --no quesito simplicidade, ganhou nota 1,6. E mesmo sua eficácia não é lá essas coisas --nota 3,1. No fim das contas, apenas mais um modismo que não vale a pena seguir.

iStock

Ela foi criada em 2013 pela nutricionista Haylie Pomroy, que lançou o livro Fast Metabolism Diet, produzido a partir de sua própria experiência como nutricionistas de celebridades americanas, entre elas Jennifer Lopez e Robert Downey Jr.

iStock

A promessa é animadora, mas enfrenta descrédito entre os profissionais de saúde. Acelerar o metabolismo com a alimentação é uma balela, nenhum estudo científico relevante comprova este efeito.

iStock

Ela não conta calorias, mas tem regras bem específicas: fazer cinco refeições ao dia, comer em até 30 minutos depois de acordar e consumir somente os alimentos permitidos pelo programa.

Getty Images/iStockphoto

O cardápio é dividido em três fases que duram dois ou três dias cada e são repetidas por 4 semanas (os tais 28 dias), cada uma com um grupo de nutrientes predominantes e uma recomendação de atividade física.

iStock

Alguns alimentos não são permitidos durante todo o período: milho e derivados, lácteos, soja, açúcar refinado, cafeína, álcool, frutas secas, suco de frutas e embutidos e demais carnes processadas.

Divulgação/Philips Walita

Fases da dieta do metabolismo rápido

Getty Images/iStockphoto

Fase 1 (segunda e terça-feira): carboidratos e frutas.

  • Alimentos liberados: frutas e verduras no geral, massas, arroz e pães (de preferência integrais) aveia, quinoa, lentilhas, carnes magras e feijões.
  • Alimentos proibidos: todos os tipos de gordura, vegetal ou animal.
  • Atividade física indicada: um dia de exercícios do tipo "cardio", que promovem alta perda calórica, como aulas de dança, corrida, boxe e ciclismo.
AlexRaths/Getty Images/iStockphoto

Fase 2 (quarta e quinta-feira): proteínas e vegetais

  • Alimentos permitidos: proteínas magras (de vaca, frango sem pele e peixe), ovos, couve, espinafre, aspargos, pimenta, cogumelos e outras verduras.
  • Alimentos proibidos: óleos e demais gorduras, grãos, leguminosas como o feijão, pães e massas, além de todas as frutas, com exceção do limão e da lima da pérsia.
  • Exercício recomendado: ao menos um dia de fortalecimento muscular.
iStock

Fase 3 (sexta-feira, sábado e domingo): gorduras saudáveis e óleos

  • Alimentos permitidos: todos os permitidos anteriormente e oleaginosas como as castanhas e amêndoas, azeite, gergelim, homus, leguminosas, abacate e coco.
  • Alimentos proibidos: os que estão banidos durante todos os 28 dias.
  • Exercício recomendado: uma atividade que reduza o estresse, como ioga, meditação e até mesmo massagem.
Getty Images

A dieta do metabolismo rápido pode ser considerada segura, mas não há como comprovar sua eficácia. Apesar de não fazer mal, pode desencadear compulsões e um comportamento que não é saudável com a comida.

iStock

Como o programa corta diversos alimentos que, em excesso, são ligados ao aumento do peso, é até possível que haja o emagrecimento. Mas é importante estar ciente de que provavelmente ganhará tudo isso de novo ao terminar o período proposto.

Getty Images/iStockphoto
Publicado em 12 de janeiro de 2024.