BENEFÍCIOS do CUPUAÇU para SAÚDE: Aumenta energia pré-treino e fortalece imunidade

Por Cecilia Felippe Nery

Fruta nativa da Amazônia, o cupuaçu tem suas raízes na língua tupi, significando "que parece com cacau + grande", destacando seu tamanho e semelhança com o cacau.

iStock

Especialistas preveem que o cupuaçu se torne mais popular que o açaí devido a seus benefícios e à fácil adaptação da árvore, não prejudicando as florestas tropicais.

iStock

Rico em nutrientes, o cupuaçu fornece 53 kcal em 100g de polpa, incluindo cálcio, fósforo, ferro, vitamina C, proteínas, gorduras, fibras e carboidratos.

Janduari Simões/Folhapress

Imunidade e Antienvelhecimento: A vitamina C presente no cupuaçu age como antioxidante, protegendo as células, estimulando a produção de colágeno e fortalecendo a imunidade.

iStock

Fonte de Energia: A teobromina presente na fruta oferece energia semelhante à cafeína, sendo ideal para consumo pré-atividade física.

iStock

Regula o Intestino: Vitaminas e minerais presentes no cupuaçu contribuem para o bom funcionamento do intestino, aliviando dores abdominais.

iStock

Benefícios Cardiovasculares: A teobromina, com propriedades vasodilatadoras, auxilia na redução da pressão arterial e na prevenção de doenças cardiovasculares.

iStock

Formas de Consumo: Disponível em polpa nos supermercados, o cupuaçu pode ser consumido de diversas formas, incluindo chocolate, mousses, bombons, balas, iogurtes, licores, geleias e sorvetes.

Pedro Hennel

Para escolher o cupuaçu, atente ao odor intenso e doce e à casca firme sem perfurações. Esses sinais indicam maturação adequada.

iStock

Contraindicações Gerais: Poucas contraindicações, sendo um alimento natural. Excesso pode causar desconforto em casos de síndrome do intestino irritável.

iStock

Pessoas com problemas gástricos devem evitar o cupuaçu devido à sua acidez, sendo recomendado moderação.

iStock

Alto teor de gordura no cupuaçu sugere moderação em dietas de emagrecimento, segundo especialistas.

iStock

Para mais informações, acesse VivaBem.

iStock
Publicado em 19 de janeiro de 2024.