Analgésica, anti-inflamatória e libera endorfina: os benefícios da pimenta à saúde

Por Patricia Beloni

Pimenta é uma planta de sabor ardido ou picante, que pode ser um fruto, semente ou condimento.

Carol Quintanilha/ISA

A pimenta é rica em vitaminas como, A, B1, B2, C, K, niacina e flavonoides, que conferem ao alimento propriedades antioxidantes, analgésicas, antibacterianas e anti-inflamatórias.

iStock

A seguir, confira os principais benefícios da pimenta à saúde. Lembre-se: existem diversas espécies que variam em cada país.

iStock

Alivia dor e inflamação

Getty Images

Suas propriedades analgésicas auxiliam dores causadas por neuropatias com a liberação de endorfina e outros compostos. Podem auxiliar, também, inflamações, congestão nasal, sintomas de rinite e problemas circulatórios.

Spod/ iStock

Promove bem-estar

Wagnero Kasaki/Getty Images/iStockphoto

Por isso que o seu consumo dá prazer para algumas pessoas. Quando a pimenta estimula os receptores sensíveis, o metabolismo acelera e as endorfinas permanecem por mais tempo no organismo.

Anna Pustynnikova/Getty Images/iStockphoto

Controla níveis de colesterol

by JBfotoblog/Getty Images

Estudos indicam que a capsaicina também pode ajudar no controle os níveis de colesterol "ruim" (LDL). Isso parece ocorrer devido a ação anti-inflamatória e antioxidante da capsaicina.

Leila Melhado/Getty Images/iStockphoto

Aumenta a saciedade durante a refeição

Wirot Pathi / EyeEm/Getty Images

Além disso, a liberação de endorfina também é responsável por aumentar o nível de saciedade durante as refeições, ajudando a reduzir o consumo de calorias e gorduras.

Anton Eine / EyeEm/Getty Images

Ajuda no combate ao câncer

iStock

A capsaicina é antioxidante e também pode prevenir a produção e induzir a apoptose (morte celular programada) em células do câncer de próstata e de outros tipos de câncer.

Getty Images

Quando consumida em excesso, as pimentas podem trazer problemas como irritações na mucosa gástrica e também em todo o trato intestinal.

Getty Images/iStockphoto

Portadores de doenças gástricas e intestinais devem evitar o consumo. Além disso, aqueles com hipertensão arterial descontrolada que não fazem uso de medicamentos também não devem consumir.

iStock
Publicado em 09 de fevereiro de 2024.