Topo

Viagem


Veja 17 dicas para se tornar um turista sustentável

Aproveitar o melhor de cada destino, valorizar a cultura local e contribuir com a preservação do patrimônio natural são condutas que caracterizam o turismo sustentável - Getty Images/iStockphoto
Aproveitar o melhor de cada destino, valorizar a cultura local e contribuir com a preservação do patrimônio natural são condutas que caracterizam o turismo sustentável Imagem: Getty Images/iStockphoto

Cristian Edel Weiss

19/08/2019 16h45

Valorizar a cultura local e preservar o meio ambiente são formas de contribuir com o turismo responsável. Saiba como aderir às boas práticas inspiradas nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da ONU.

Aproveitar o melhor de cada destino, valorizar a cultura local e contribuir com a preservação do patrimônio natural são condutas que caracterizam o turismo sustentável. E não são válidas apenas para governos ou empresários do ramo de viagens. Os turistas também podem contribuir com o desenvolvimento dos lugares que visitam sem prejudicar a natureza.

O termo turismo sustentável começou a aparecer nas últimas décadas - Getty Images/iStockphoto
O termo turismo sustentável começou a aparecer nas últimas décadas
Imagem: Getty Images/iStockphoto

O termo turismo sustentável começou a aparecer nas últimas décadas, mas ganhou força nos últimos quatro anos, quando a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que visam diminuir a pobreza, combater a desigualdade e a injustiça e atenuar as mudanças climáticas. A Organização Mundial do Turismo também abraçou esses objetivos para aplicá-los no setor.

"Fazer turismo consciente é cumprir todas as regras de sustentabilidade, voltadas para a prática do setor. É pensar como colaborar com as comunidades e o meio ambiente de uma forma geral para alcançar a agenda de 2030", explica Roberto Haro Nedelciu, presidente da Associação Brasileira de Operadoras de Turismo (Braztoa), que promove, em parceria com o Ministério do Turismo, o Prêmio Turismo Sustentável, para reconhecer boas práticas no segmento.

Sustentabilidade é equilibrar três pilares: desenvolvimento econômico e social e preservação ambiental - Getty Images/iStockphoto
Sustentabilidade é equilibrar três pilares: desenvolvimento econômico e social e preservação ambiental
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Sustentabilidade é equilibrar três pilares: desenvolvimento econômico e social e preservação ambiental. De acordo com o professor da Universidade de São Paulo, Reinaldo Miranda de Sá Teles, especialista no tema, preservar a cultura e fazer a comunidade local se sentir parte da atividade é também uma prática consciente. "É utilizar os recursos garantindo a preservação para as gerações futuras. Usar de maneira que não sejam exterminados", ressalta.

O Brasil ainda caminha a passos lentos nesse tema, mas você pode fazer a sua parte. Veja como ser um viajante consciente, segundo recomendações da Organização Mundial do Turismo, com base nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU:

1 - Erradicação da pobreza

- Compre artesanatos e produtos feitos localmente.

- Respeite os meios de subsistência dos vendedores e artesãos locais pagando um preço justo.

2 - Fome zero e agricultura responsável

- Não desperdice alimentos. Tente encomendar ou encher o prato com a quantidade que pode realmente comer. Evite deixar sobras.

- Se tiver uma fruta ou um lanche que não queira, não os jogue fora.

3 - Saúde e bem-estar

- Vacine-se, pois assim você se protege contra doenças e também ajuda a saúde pública.

4 - Educação de qualidade

- Se você conhecer uma iniciativa ou projeto social interessante durante suas viagens, relacionado aos direitos das mulheres ou à mudança climática, compartilhe-o para que sua rede possa vê-lo também e aprender com ele.

- Aprenda a falar algumas palavras no idioma local. Isso pode ajudar você a se conectar com as comunidades e as pessoas locais de maneira mais intensa.

5 - Igualdade de gênero

- Denuncie qualquer comportamento inadequado ou discriminatório que testemunhe durante as suas viagens ou online.

6 - Água potável e saneamento

- Informe-se sobre as condições da água, a qualidade e os problemas de escassez. Ajuste o seu consumo em conformidade com as necessidades locais.

- Se possível, coopere com outros grupos comunitários, empresas e companheiros de viagem em projetos hídricos para ajudar a enfrentar os desafios identificados.

7 - Energia acessível e limpa

- Faça pesquisas online e dê preferência a se hospedar em lugares ou comprar apenas de empresas que tenham práticas sustentáveis e não prejudicam o meio ambiente.

8 - Trabalho decente e crescimento econômico

- Não compre produtos falsificados ou itens que sejam proibidos por regulamentos nacionais e internacionais.

- Contrate guias locais com conhecimento profundo da área.

9 - Indústria, inovação e infraestrutura

- Colabore com organizações não governamentais (ONGs) e setor público para ajudar a promover o crescimento sustentável nos países em desenvolvimento.

- Expresse e proponha ideias inovadoras que possam revolucionar e beneficiar o setor do turismo e torná-lo mais sustentável.

10 - Redução das desigualdades

- Apoie ONGs e organismos internacionais (OIs) na luta contra a desigualdade e partilhe os trabalhos e projetos para sensibilizar as suas redes.

- Ao escolher um guia, lugar para ficar ou comer, não discrimine nenhuma pessoa e esteja aberto a considerar diferentes opções.

11 - Cidades e comunidades sustentáveis

- Ande de bicicleta, a pé ou de transporte público. Guarde as viagens de carro para quando for absolutamente necessário.

- Traga a própria bolsa ou sacola quando fizer compras. Substitua o saco de plástico por reutilizáveis. Reduza o consumo de água e energia sempre que possível, tome banhos mais curtos e seque o cabelo ao ar livre sempre que possível.

12 - Consumo e produção responsáveis

- Compre artesanato e produtos feitos localmente.

- Dê preferência a produtos minimamente embalados.

13 - Ação contra a mudança global do clima

- Reduza seu impacto ambiental sendo um guardião dos recursos naturais, especialmente de água e florestas. Não imprima confirmações de reserva e cartões de embarque, em vez disso, tenha cópias digitais desses documentos.

14 - Vida na água

- Não jogue lixo fora dos recipientes adequados, pois isso pode poluir o ambiente marinho.

- Ao fazer um pedido no restaurante, certifique-se de que tenha frutos do mar de origem sustentável.

15 - Vida terrestre

- Respeite a vida selvagem e os habitats naturais.

16 - Paz, justiça e instituições eficazes

- Compre produtos que não sejam feitos com plantas ou animais em perigo de extinção. Pesquise o seu destino para aprender sobre as tradições e condições sociais locais. É uma ótima maneira de compreender a comunidade local e se entusiasmar pela aventura à frente. Respeite os direitos humanos e proteja as crianças da exploração.

17 - Parcerias e meios de implementação

- Promova o Código Global de Ética para o Turismo.

- Observe as leis e os regulamentos nacionais.

- Peça às autoridades locais e nacionais que se envolvam em iniciativas que não prejudiquem as pessoas ou o planeta.

Mais recomendações práticas aos viajantes

Em 2016, o Ministério do Turismo e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) promoveram a campanha Passaporte Verde, para orientar viajantes a ter uma conduta sustentável durante os Jogos Olímpicos do Rio, e elencaram algumas ações que viajantes conscientes devem ter em mente ao chegar no destino:

Prefira voos diretos, pois ajuda a economizar tempo e reduz as emissões de carbono. Evite hospedar-se em estabelecimentos construídos em áreas de preservação permanente, como beiras de rios, lagos e praias, topos de morros ou encostas muito inclinadas, restingas e manguezais e outros ecossistemas frágeis.

Em 2016, o Pnuma promoveu a campanha Passaporte Verde - Getty Images/iStockphoto
Em 2016, o Pnuma promoveu a campanha Passaporte Verde
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Prefira se hospedar próximo aos atrativos que deseja conhecer para economizar em transporte e reduzir a emissão de poluentes. Leve uma garrafa de água reutilizável, em vez de comprar garrafinhas descartáveis e aumentar a geração de resíduos. Em ambientes naturais, recolha o lixo que produzir.

Tenha cuidado especial com sacolas plásticas na praia, elas podem voar e ser ingeridas pela fauna marinha. Ao fazer as malas escolha roupas que não precisam ser passadas, assim é possível reduzir o consumo de energia. Para economizar água, só peça para trocar toalhas e enxoval no hotel se for realmente necessário. Isso ajuda a minimizar a estatística de que cada turista consome quase três vezes mais água do que os residentes.

Mais Viagem