PUBLICIDADE

Topo

Viagem


Litoral sul de São Paulo tem de ceia liberada a megashow da virada

Boates do litoral sul de São Paulo investem em festas privadas para a virada - Instagram/cafedelamusiqueguarujaoficial
Boates do litoral sul de São Paulo investem em festas privadas para a virada Imagem: Instagram/cafedelamusiqueguarujaoficial

Felipe Resk

São Paulo

31/12/2019 14h59

Com as praias abarrotadas à espera de 2020, restaurantes, boates e resorts do litoral sul de São Paulo investem em festas privadas para concorrer com a tradicional queima de fogos e conseguir atrair turistas no réveillon. Em meio ao boom de atrações pagas, há desde megashow e balada com bebida à vontade a evento mais família, com ceia open food - ou, em bom português, com comida à vontade. Entre os jovens, a agitação vira diferencial na hora de escolher o destino para a virada do ano.

No Guarujá, litoral sul do Estado, anúncios espalhados por muros da cidade chamam o público para o Sunset On The Beach, um festival que reúne uma série de músicos badalados na última semana de 2019, com ingressos a partir de R$ 70. Ontem, por exemplo, o line up tinha Anitta, Luan Santana e Alok. Em dias anteriores, nomes como Simone & Simaria e Wesley Safadão já haviam se apresentado.

Moradora de Limeira, no interior paulista, Caroline Pacheco, de 22 anos, foi com a família passar o réveillon no Guarujá. Durante o dia, fica brincando com os irmãos mais novos na praia. À noite, no entanto, aproveita para curtir os eventos. "Nos últimos anos, eles têm investido muito em infraestrutura e shows populares. Este ano, minha impressão é que está mais cheio", diz. "A cidade está bem bacana, ficou muito movimentada", concorda o namorado, Rafael Tatit, de 23.

O festival acontece em uma área de eventos do Hotel Jequitimar, localizado na Praia de Pernambuco, onde a família está hospedada. Para hoje, o resort preparou uma programação à parte, também aberta a não hóspedes: R$ 180 (mulheres) e R$ 220 (homens), a opção mais barata. Além de atrações musicais, a festa oferece open food e open bar de água, refrigerante, energético e bebidas alcoólicas. Também promete show pirotécnico com duração de 15 minutos.

Na virada

"Oferecer uma ceia e a queima de fogos foi um plus na hora de escolher o lugar do réveillon", afirma Leonardo Herrmann, de 21 anos. Natural de Piracicaba, no interior de São Paulo, ele está no litoral com os pais e a namorada.

Após virar o ano do lado da família, entretanto, Herrmann projeta encontrar uma balada mais agitada. Na Pernambuco, a casa noturna Café de La Musique só vai parar de servir bebida e tocar música eletrônica às 6 horas (de R$ 550 a 950). "Outros amigos meus estão aqui e a gente deve se encontrar depois da meia-noite. A ideia é procurar alguma festa no Tortuga ou na Enseada (praias do Guarujá)", diz.

Na Praia da Enseada, o Villa Di Phoenix Thai fará uma festa na frente do mar, com apresentação de cinco DJs e até de bateria de escola de samba. A balada também tem bebida liberada - cerveja, vodca, gim, uísque, prosecco - e café da manhã. As entradas individuais custam R$ 450 (mulheres) e R$ 500 (homens). Um camarote para dez pessoas sai a R$ 10 mil.

Lá, o resort Casa Grande promete a maior queima de fogos da cidade, mas dentro do hotel, com 30 minutos de duração. Com pegada mais "família", também está previsto soltar mil balões brancos com desejos escritos pelos hóspedes, além de uma série de atividades ao longo do dia para as crianças. À noite, há festa com bebida e ceia liberadas.

Ocupação

Segundo a prefeitura do Guarujá, há estimativa de ocupação de 97% das vagas em hotéis da cidade no réveillon. Entre os turistas, também há quem prefira chegar a 2020 da forma mais tradicional: na praia e de graça.

"Acho mais aconchegante", afirma Maria Eduarda Soares, de 18 anos, que está com a família e amigos no Guarujá. "A gente se programou para assistir à queima de fogos e curtir por aqui", diz o namorado dela, Gabriel Rodrigues, de 20.

Nesta edição, o evento da prefeitura será na Praia de Pitangueiras. Cerca de 50 toneladas de explosivos e quatro balsas, que ficarão a uma distância entre 150 e 200 metros da orla, são responsáveis pelo espetáculo. A expectativa é de que a festa reúna mais de 2 milhões de pessoas, segundo o município. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Viagem