Topo

Viagem

Roteiros internacionais


Tours gratuitos a pé revelam os encantos de destinos inusitados pelo mundo

Tours gratuitos a pé são opção para viajantes se encantarem por cidades pelo mundo todo - Getty Images
Tours gratuitos a pé são opção para viajantes se encantarem por cidades pelo mundo todo Imagem: Getty Images

Do UOL

23/11/2019 04h00

Vistas panorâmicas de Nova York, bairros de Paris, parques de Buenos Aires ou as belezas de Tóquio. Não é de hoje que os turistas que visitam esses grandes centros contam com opções de tours para explorar e conhecer melhor seus atrativos. E o melhor: muitos deles são gratuitos ou no esquema "pague quanto quiser".

Para alegria dos viajantes, essa modalidade de passeio está chegando, aos poucos, a destinos considerados fora da rota do turismo de massa.

Do Leste Europeu a países menos explorados da Ásia, há a possibilidade de saber mais sobre cultura, história e lugares interessantes que só um morador local poderia indicar.

Conheça alguns dos chamados free walking tours pelo mundo que podem surpreender e te ajudar a planejar a próxima viagem inesquecível:

Baku, Azerbaijão

Construções antigas de Baku, no Azerbaijão, contrastam com as Torres da Chama - Getty Images
Construções antigas de Baku, no Azerbaijão, contrastam com as Torres da Chama
Imagem: Getty Images

Eleito o melhor tour gratuito na Ásia em 2019, o passeio pelo ex-território soviético revela toda a cultura plural da capital de influência italiana, polonesa e russa.

A caminhada dá destaque especial para a variada arquitetura, que combina palácios antigos e modernos arranha-céus.

Segundo relato de quem já experimentou a opção, tudo é explorado numa combinação entre mitos e verdades em um bate-papo carinhoso em inglês perfeito.

Harare, Zimbábue

Árvores de jacarandá nas ruas de Harare, Zimbábue, enchem os olhos de quem passa pela cidade urbanizada - Getty Images
Árvores de jacarandá nas ruas de Harare, Zimbábue, enchem os olhos de quem passa pela cidade urbanizada
Imagem: Getty Images

Ainda estigmatizado pela ditadura de Robert Mugabe e ofuscado pela preferência de turistas pelos safáris e cenários de esportes radicais no interior do país, o centro administrativo conta, sim, com opções de passeio para quem tem pelo menos três horas por lá.

A visita a prédios e museus da capital contam um pouco não só sobre a cultura local, como a respeito do passado de domínio europeu em todo o continente.

Atenção para as vias cobertas pelas flores dos jacarandás em pleno centro urbano.

Tirana, Albânia

Praça de Skanderbeg. Baía de Efem mesquita, torre do relógio, Plaza Hotel, em Tirana (Albânia) - Getty Images
Praça de Skanderbeg. Baía de Efem mesquita, torre do relógio, Plaza Hotel, em Tirana (Albânia)
Imagem: Getty Images

O pequeno país está longe de ser o mais popular para quem visita os Balcãs, mas conta com joias arquitetônicas e história dignas de visita. Guias locais, apaixonados pela capital, oferecem aos visitantes um banho de cultura sobre o país, que tem forte influência otomana, grega e romana, italiana. Também apresentam os ares dos novos tempos, com a recente modernização da cidade após uma série de crises políticas e econômicas.

No passeio para pequenos grupos, em inglês, é possível conhecer a Mesquita Et'hem Bey, famosa por seus afrescos, as catedrais católicas e ortodoxas e o Museu de História Natural.

Sofia, Bulgária

Catedral Alexander Nevski, em Sofia, Bulgária - Getty Images
Catedral Alexander Nevski, em Sofia, Bulgária
Imagem: Getty Images

Na outra margem dos Balcãs, outro caldeirão de história e tours gratuitos para todo tipo de viajante.

Na capital fundada no século 5 a.C. aos pés da montanha Vitosha, é possível conhecer monumentos, igrejas, parques e até florestas a bordo de bicicletas; ou desbravar a região de Boiana em uma caminhada que passa por cachoeira, lago e até mesmo uma igreja do século 10 d.C considerada Patrimônio Mundial pela Unesco.

Medellín, Colômbia

Vista aérea da Praça Botero, em Medelín, na Colômbia, e o curioso Palácio da Cultura Rafael Uribe Uribe - Getty Images
Vista aérea da Praça Botero, em Medelín, na Colômbia, e o curioso Palácio da Cultura Rafael Uribe Uribe
Imagem: Getty Images

É possível dissociar a cidade de Pablo Escobar da figura do narcotraficante? Nem sempre. Mas é lá que se desenrolam fatos de importância não só para a Colômbia, como para todo o continente.

Um passeio atento e orientado por locais como a Praça Bolívar ou a Botero expõe que, sim, as histórias de violência estão ainda bem presentes na rotina da cidade. Porém, também revela a força para superá-las com arte e simpatia. Durante o trajeto, a população mostra-se cordial e cumprimenta com alegria os grupos de turistas. Os guias não ficam para traz nesse quesito e comandam os tours bem ao estilo paisa (como se identifica a cultura local).

San Salvador, El Salvador

Centro histórico de San Salvador revela construções do tempo em que o país era uma potência do café - Getty Images
Centro histórico de San Salvador revela construções do tempo em que o país era uma potência do café
Imagem: Getty Images

Uma das principais cidades da América Central, a capital salvadorenha é cercada por cenários naturais fascinantes, como vulcões, e conhecida tanto por seu passado glorioso como produtora e exportadora de café como por seus problemas sociais.

Um passeio pelo Centro Histórico, porém, revela muito mais do que o mundo conhece pelos noticiários. Passeios conduzidos em uma mistura de inglês e "maia", segundo os bem-humorados guias, revelam praças e construções impressionantes, além da rica cultura local.

Roteiros internacionais