Topo

Viagem


Patrimônio da Unesco no Camboja vai banir passeios com elefantes em 2020

Neste ano, quase dois milhões de turistas compraram ingressos para conhecer o templo - Getty Images
Neste ano, quase dois milhões de turistas compraram ingressos para conhecer o templo Imagem: Getty Images

Do UOL

19/11/2019 14h36

Após pressão de ativistas da causa animal, a agência governamental que supervisiona o Parque Arqueológico de Angkor, no Camboja, anunciou que vai proibir passeios de elefante no início de 2020.

Desde 2001, uma empresa privada oferece pacotes com esse tipo de atração e foi somente em 2016, após a morte de um dos animais, que ela começou a ser questionada.

Angkor Wat foi listado como Patrimônio Mundial da UNESCO em 1992 - Silver Ringvee/Unsplash
Angkor Wat foi listado como Patrimônio Mundial da UNESCO em 1992
Imagem: Silver Ringvee/Unsplash

Dos 14 elefantes que trabalham no local, cinco foram transferidos para seu novo lar em uma floresta comunitária a cerca de 40 quilômetros de distância. Os demais devem ser realocados no início do próximo ano.

Outras iniciativas demonstram que a proteção animal está na pauta do dia para a indústria do turismo. No mês passado, o Airbnb lançou experiências para ajudar a conscientizar viajantes a interagir com os animais de maneira responsável. Já em 2016, o TripAdvisor parou de vender ingressos para atrações que criam ou compram baleias, golfinhos e outros animais marinhos.

Viagem