Topo

Viagem

Roteiros internacionais


Costa Mujeres: destino quer ganhar espaço de destaque com a vizinha Cancún

Divulgação
Imagem: Divulgação

Iuri Barreto

Colaboração para o UOL

12/10/2019 04h00

O rádio tocava algum novo sucesso de reggaeton quando a van saiu do Aeroporto Internacional de Cancún e cruzou uma placa com os dizeres "Municipio Benito Juarez". "Oxe, o nome não era Cancún?". Não, "bienvenidos" a Costa Mujeres.

Por muitos anos, Isla Mujeres ganhou fama como um dos mais cobiçados passeios de bate-volta para os turistas que se hospedam em Cancún. O lugar é considerado um verdadeiro paraíso tropical, cercado de areia branca e água cristalina, e fica praticamente em frente à zona hoteleira, com diversas ligações diárias via ferry-boat.

Novidade no Caribe

O município de Isla Mujeres inclui ainda uma área continental, a Costa Mujeres. O lugar vem se consolidando como o novo destino de luxo do Caribe mexicano, impulsionando a expansão do turismo desde que o primeiro resort foi construído na região. E apesar dos rápidos 20 minutos que a separa de Cancún, há uma distância conceitual que distingue as duas localidades.

"El capitán" do Tapeo (um dos restaurantes do restort TRS Coral), Juan de La Cruz Valente, que mora há mais de 20 anos na região e conhece bem aquele trecho do litoral conta o que diferencia as duas. "Cancún e Costa Mujeres não competem entre si, mas se complementam. Os residentes de Cancún gostam de explorar essa área nos finais de semana, pela tranquilidade em relação às praias mais centrais", diz.

Iuri Barreto
Imagem: Iuri Barreto

Assim como a zona hoteleira da vizinha, Costa Mujeres se estende por uma longa península até o trecho conhecido como Isla Blanca, no extremo norte. "Na década de 90, não havia sequer estradas pavimentadas na região. A abertura dos resorts é a realização de um sonho que estávamos esperando por mais de 10 anos". Segundo Juan, complexos como o TRS Coral - e o adjacente Grand Palladium Costa Mujeres - trouxeram desenvolvimento para comunidades que não estavam inseridas na cadeia produtiva de Cancún. Somente os dois empreendimentos foram responsáveis por criar 3600 empregos, entre diretos e indiretos, e para ele, ajudam a posicionar a região no mapa turístico.

Inventar um destino novo não é nenhum mistério para o Caribe mexicano - antes de ser projetada como balneário nos anos 80, a própria Cancún consistia basicamente de uma sequência de praias desertas. No caso de Costa Mujeres, o buraco é mais embaixo: como despertar o desejo dos turistas quando a vizinhança já apresenta localidades disputadas como Tulum, Playa del Carmen, Riviera Maya e Cozumel?

"O forte aqui é o contato com a natureza. O destino já está pronto", afirma Juan. Para quem visita a região, porém, não é bem assim. Em busca de opções de passeios, oferecem tours que levavam ao Xcaret, ao Xel-Há, ao Xplor, a Tulum e ao sítio arqueológico de Chichén Itza, mas praticamente nenhum dedicado a explorar os atrativos da região.

Juan de La Cruz Valente - Iuri Barreto
Juan de La Cruz Valente
Imagem: Iuri Barreto

O que há de exclusivo?

"O clima, o sossego, o silêncio, tudo aqui é exatamente o que procurávamos nas férias", diz um casal britânico. Ambos já conheciam outros destinos do Caribe e estavam felizes por terem optado por um hotel mais afastado do agito. Ao levar em conta a opinião de mais turistas, ao que tudo indica, o índice de satisfação está mais relacionado com a qualidade do hotel do que à região em si.

Iuri Barreto
Imagem: Iuri Barreto

Para Juan, porém, o destaque para o destino é uma questão de tempo. O vetor de crescimento turístico passa por essa área e ele acredita que Costa Mujeres irá se desenvolver naturalmente, sem causar os impactos típicos de outros tempos da indústria hoteleira. Por enquanto, na ausência de excursões para desbravar as praias quase intocadas, ele sugere: "Vá de bicicleta, é maravilhoso".

* o jornalista viajou a convite do TRS Coral

Roteiros internacionais