Topo

Viagem

Roteiros de luxo


Desde o estaleiro até o cruzeiro inaugural: como nasce um navio

Divulgação
Imagem: Divulgação

Mari Campos

Colaboração para o UOL

08/10/2019 04h00

Quem vê um gigante navio de cruzeiro ancorado em um porto qualquer não imagina o longo e difícil processo até transformar gigantescas peças de aço neste confortável hotel sobre as águas.

Do início oficial da construção no estaleiro até o navio ser de fato entregue prontinho para sua primeira viagem com passageiros costumam-se passar de dois anos a dois anos e meio de trabalho intenso e incontáveis profissionais envolvidos no processo.

Curiosamente, inúmeras superstições de marinheiros estão até hoje incorporadas a esse processo - como o fato de incluir duas moedas na quilha da embarcação ou batizar o navio com uma garrafa de champanhe quebrada para garantir boa sorte. Acompanhe a linha do tempo da construção de um navio:

Fase 1 - Corte do aço

O início oficial da construção se dá com a cerimônia do corte de aço, quando a primeira placa de aço que formará o casco do navio é cortada na presença de um grupo de funcionários da armadora e da empresa parceira na construção do navio. A partir daí, serão 24 a 30 meses de intenso trabalho até o navio estar de fato pronto.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Divulgação
Imagem: Divulgação

Divulgação
Imagem: Divulgação

Divulgação
Imagem: Divulgação

Divulgação
Imagem: Divulgação

Divulgação
Imagem: Divulgação

Fase 2 - Cerimônia da moeda

Este é um dos principais marcos da construção dos navios e ocorre cerca de um ano após o início da construção de um novo transatlântico, com forte símbolo de bênção e sorte.

Em cerimônia marcada pela presença de autoridades oficiais e imprensa, a quilha (peça náutica que se estende da proa à popa, na parte inferior da embarcação) é colocada formalmente no navio que está sendo construído.

Na ocasião, duas funcionárias mulheres que estão há bastante tempo na armadora e no estaleiro em questão desempenham o papel de madrinhas, colocando duas moedas na quilha do navio, que são então soldadas à construção.

Fase 3 - Teste de flutuação

Também realizado no estaleiro em que o navio em questão está sendo construído, o teste de flutuação consiste na transferência da embarcação para uma doca molhada para que ele toque a água pela primeira vez e os técnicos possam acompanhar seu desempenho.

O teste acontece durante o primeiro ano de construção de um transatlântico, geralmente no sétimo ou oitavo mês.

Fase 4 - Cerimônia de entrega

Esta cerimônia acontece já na fase final do processo, quando o navio está realmente pronto para navegar e receber passageiros, marcando a entrega oficial do navio pelo estaleiro à armadora. O MSC Bellissima, acompanhado pela reportagem do UOL Viagem, que fez seu cruzeiro inaugural em março de 2019, teve sua cerimônia de entrega no final de fevereiro, logo antes do navio sair em direção ao porto de partida de seu primeiro cruzeiro.

Sophia Loren acompanha a tripulação no lançamento do MSC Bellissima - Divulgação
Sophia Loren acompanha a tripulação no lançamento do MSC Bellissima
Imagem: Divulgação

Fase 5 - Inauguração do navio

Após 24 ou 30 meses de construção, um navio é geralmente inaugurado oficialmente no porto de saída de seu primeiro cruzeiro oficial com passageiros. Esta também é uma cerimônia envolvida em superstições. A mais importante delas é que a madrinha do navio corte uma fita instalada entre o navio e o local da inauguração, com uma garrafa de champanhe no topo.

A garrafa tem que quebrar no casco do navio no momento do corte da fita para "batizar" o navio e garantir boa sorte e vida longa à embarcação. Se a garrafa não quebrar ao ter a fita cortada, a situação é tida por marinheiros e pela indústria dos cruzeiros em geral como um sinal de má sorte e maus presságios para o navio.

*A jornalista viajou a convite da MSC Cruzeiros

Roteiros de luxo