Topo

Viagem

Roteiros internacionais


18 anos do 11 de setembro: área de ataques em NY combina memória e turismo

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

11/09/2019 04h00

Os ataques terroristas que causaram o colapso das Torres Gêmeas e a morte de mais de 2,7 mil pessoas completam 18 anos neste dia 11 de setembro de 2019.

Os atentados mudaram o mundo e, logicamente, a paisagem de Lower Manhattan, região de Nova York onde ficavam os edifícios.

Dos escombros dos arranha-céus surgiram, nos últimos anos, monumentos que homenageiam os mortos daquele trágico dia e obras que mostram a força da Big Apple em se reerguer e se mostrar como uma das cidades mais pujantes do mundo.

A seguir, veja como está Lower Manhattan nos dias de hoje.

9/11 Memorial & Museum

Andrea Izzotti/Getty Images
Imagem: Andrea Izzotti/Getty Images

No terreno onde ficavam as Torre Gêmeas, foi aberto o 9/11 Memorial & Museum.

No local, é possível ver os nomes de todas as vítimas dos ataques gravados em painéis de bronze ao redor de dois espelhos d'água, que ficam no mesmo lugar onde estavam os arranha-céus.

Lá, os turistas também têm a chance de admirar de perto a "Survivor Tree", árvore que foi encontrada parcialmente de pé (e viva) no meio dos escombros do World Trade Center e que, atualmente, compõe o parque que forma o 9/11 Memorial & Museum.

E na área há ainda um museu que fala sobre as pessoas que morreram no atentado e exibe fortes imagens da destruição das Torres Gêmeas, além de destroços reais dos edifícios.

One World Trade Center

Andrew_Deer/Getty Images/iStockphoto
Imagem: Andrew_Deer/Getty Images/iStockphoto

Perto de onde se localizavam as Torres Gêmeas, foi inaugurado, em 2014, o arranha-céu One World Trade Center (a construção mais alta da foto acima).

Trata-se de um edifício com mais de 540 metros de altura, 104 andares, cheio de escritórios, mas que, também, é aberto a visitas turísticas.

No local, o viajante pode pegar um elevador de alta velocidade e, em menos de 50 segundos, subir até o One World Observatory, nos 100º, 101º e 102º pisos do prédio: lá em cima, há áreas com janelas panorâmicas que oferecem uma visão extremamente privilegiada da cidade de Nova York.

Está em busca de uma experiência gastronômica única? No alto do One World Trade Center, opera o restaurante One Dine, também com vistas incríveis para Big Apple.

Oculus

Julienne Schaer/NYC & Company
Imagem: Julienne Schaer/NYC & Company

Em 2016, foi aberta na região do antigo World Trade Center a obra Oculus, que leva a assinatura do célebre arquiteto Santiago Calatrava (também autor do edifício do Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro).

Vista de fora, a construção lembra uma ave com as asas abertas, prestes a alçar voo (ou, ainda, uma nave espacial que pousou em plena Lower Manhattan).

Lá dentro, há um espaço arrojado e iluminado por onde circulam passageiros do terminal de transportes World Trade Center Transportation Hub, que faz parte do complexo.

Do local também é possível acessar as lojas do shopping Westfield World Trade Center.

Restaurantes e bares

Pablo Enriquez/NYC & Company
Imagem: Pablo Enriquez/NYC & Company

Como ponto de alto interesse turístico, a região do World Trade Center tem sido palco para a inauguração de atrações gastronômicas nos últimos anos.

Uma das novidades é o Eataly NYC Downtown, aberto em 2016 no 4 World Trade Center e que oferece, por exemplo, um restaurante com receitas do sul da Itália, uma padaria e um estiloso café.

Já o Pier A Harbor House foi inaugurado em 2015 no Battery Park e abriga o The Oyster House (que serve pratos de ostras e peixes frescos) e um espaço de eventos com vista para a Estátua da Liberdade. É um ótimo lugar para curtir um pôr do sol em Nova York.

Seaport District NYC

C. Taylor Crothers/NYC & Company
Imagem: C. Taylor Crothers/NYC & Company

Não muito longe do Marco Zero (a cerca de 20 minutos de caminhada) fica o Seaport District NYC, complexo turístico que vem ganhando diversas novidades nos últimos anos.

Lá, o público encontra restaurantes, lojas e e áreas para apresentações culturais.

Um dos destaques é o espaço Pier 17 (na foto), aberto em 2018 e que possui um terraço onde são realizados shows musicais e que proporciona vistas incríveis para a paisagem nova-iorquina.

No Seaport District NYC, também vale uma visita ao Cobble & Co. (um conceituado gastropub de dois andares) e ao restaurante The Fulton, do renomado chef Jean-Georges Vongerichten.

Statue of Liberty Museum

Drew Angerer/Getty Images/AFP
Imagem: Drew Angerer/Getty Images/AFP

No mês de maio foi inaugurado o Statue of Liberty Museum, que fica em Liberty Island (a ilha da Estátua da Liberdade e que pode ser visitada com transporte de barco a partir da área de Battery Park, a cerca de 15 minutos de caminhada do One World Trade Center).

O museu abriga exposições interativas que contam a história da estátua (projetada pelo francês Frédéric Auguste Bartholdi e inaugurada em Nova York em 1886) e seu significado para os Estados Unidos.

Depois, é só visitar a própria Estátua da Liberdade, que fica ali ao lado e ainda é o grande símbolo da terra do Tio Sam mundo afora.

Novos hotéis

Julienne Schaer/NYC & Company
Imagem: Julienne Schaer/NYC & Company

E não é difícil encontrar novas opções de hospedagem na região de Lower Manhattan (na foto) e arredores.

Recentemente, foram inaugurados na área o Mr. C Seaport, um estabelecimento elegante localizado perto da ponte do Brooklyn, e o estilosíssimo citizenM New York Bowery Hotel, com quartos com enormes janelas para a paisagem de Nova York.

A rede Marriott também abriu recentemente um hotel na área: o AC Downtown, que fica bem perto do Seaport District NYC.

Roteiros internacionais