Topo

Viagem


Chile bate recorde de turistas brasileiros; veja atrações do país andino

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

19/05/2019 04h00

O Serviço Nacional de Turismo do Chile anunciou recentemente que, em 2018, o país andino recebeu a quantidade recorde de 589.172 turistas brasileiros, número 8,1% maior do que o verificado em 2017.

E é um dado que não surpreende: além de ser facilmente acessado desde o Brasil (voos diretos entre Guarulhos e Santiago duram pouco mais de 4 horas), a nação de Pablo Neruda abriga atrações incríveis, como cidades recheadas de cultura, paisagens montanhosas, regiões banhadas pelo oceano Pacífico e até um lindo trecho da Patagônia.

Gostaria de ir pra lá? A seguir, veja passeios imperdíveis no território chileno

Santiago

tifonimages/Getty Images/iStockphoto
Imagem: tifonimages/Getty Images/iStockphoto

O Chile abriga centros urbanos que têm tudo para agradar o turista.

Santiago, que é sua capital e principal porta de entrada, mistura paisagens históricas de primeira linha com um ambiente moderno cheio de excelentes restaurantes e bares.

Na cidade, comece seu passeio pela Plaza de Armas, onde está a fotogênica catedral metropolitana, que começou a ser erguida no século 18. Ali perto, por sua vez, fica o complexo neoclássico do Palacio de La Moneda (sede do poder presidencial chileno) e, para quem gosta de cultura, o Museo Histórico Nacional, com obras de grandes artistas chilenos, como o pintor Pedro Lira.

Pode ser clichê, mas uma visita ao Mercado Central (inaugurado em 1872 e dono de uma linda estrutura de ferro) é atividade obrigatória para muitos dos visitantes da cidade. O local abriga restaurantes que são um tanto caros, mas que servem pratos feitos com frutos do mar trazidos do oceano Pacífico.

Na hora de tirar grandes fotos, suba o Cerro Santa Lucía, que fica na região central de Santiago, oferece vistas panorâmicas para a cidade e exibe bonitos monumentos, como a Fuente de Neptuno, construída entre os séculos 19 e 20 (o Cerro San Cristóbal também propicia um ótimo visual desta metrópole).

E, para relaxar no final do dia, é só ir até a boêmia região de Bellavista, cheia de restaurantes e barzinhos descolados (um lugar ideal para provar o pisco sour chileno).

Valparaíso

pierivb/Getty Images/iStockphoto
Imagem: pierivb/Getty Images/iStockphoto

Uma cidade importantíssima do Chile fica relativamente perto de Santiago.

Trata-se da histórica Valparaíso (a cerca de 120 km da capital), com suas ladeiras cercadas por casarões antigos e coloridos - e algumas das quais sendo percorridas por elevadores com mais de 100 anos.

É um destino com agradáveis restaurantes, praças acolhedoras (como a Plaza Sotomayor e a Plaza Victoria, onde se localiza a catedral da cidade) e atrativos como a La Sebastiana (casa que pertenceu a Pablo Neruda e hoje é um museu) e o Paseo 21 de Mayo, de onde se tem uma linda vista para o oceano Pacífico.

Valparaíso pode ser conhecida em um tour de um dia (esquema bate e volta desde Santiago), mas, se houver tempo, passe pelo menos uma noite por lá.

Viña del Mar

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Localizado ao lado de Valparaiso, Viña del Mar é um destino litorâneo querídissimo pelos habitantes da capital.

Nas épocas mais quentes do ano, sua orla e ruas são tomadas por santiaguinos em busca da brisa do Pacífico e de muita agitação.

A água do mar costuma ser fria, mas, ainda assim, no verão, é possível tomar um sol na areia e, à noite, curtir uma vida noturna extremamente animada.

Viña também tem ótimos restaurantes, cassinos e, em fevereiro, sedia o Festival de Viña, um dos maiores eventos de rock e pop da América Latina.

Estações de esqui

Marcel Vincenti/UOL
Imagem: Marcel Vincenti/UOL

Em breve, começa a temporada de esqui no Chile - e não faltam lindas estações para praticar esportes de neve por lá.

Portillo (na foto), por exemplo, possui pistas no meio de grandiosas formações rochosas, que compõem paisagem com a fantástica Laguna del Inca (que pode ser admirada a partir de hidromassagens ao ar livre e aquecidas que ficam na frente do hotel da estação).

O Valle Nevado, por sua vez, oferece uma infraestrutura ampla e completa para os visitantes, com diversos hotéis, restaurantes e pontos para a prática de esportes como esqui e snowboard.

E, em Corralco, o turista tem uma experiência especial: lá, é possível esquiar na encosta do vulcão Loquimay.

Deserto do Atacama

Jiann Ho/Getty Images/iStockphoto
Imagem: Jiann Ho/Getty Images/iStockphoto

Quer curtir paisagens que remetem a cenários extraterrestres em suas férias? Então reserve uns bons dias para explorar o Deserto do Atacama, no norte do Chile.

A diversão começa na hora da hospedagem, geralmente realizada na fotogênica vila de San Pedro de Atacama, com suas casinhas feitas de adobe.

De lá, saem passeios para cartões-postais surreais como o Valle de la Muerte (com uma paisagem árida que, para muita gente, pode lembrar Marte) e o Valle de la Luna (também com cenários rochosos que parecem de outro planeta).

Os gêiseres de El Tatio são outro atrativo imperdível, assim como as lagoas Cejar, Miñiques e Miscanti, com tonalidades coloridas e envoltas por montanhas.

Parque Nacional Torres del Paine

Alexandr Berdicevschi/Getty Images/iStockphoto
Imagem: Alexandr Berdicevschi/Getty Images/iStockphoto

Se a intenção for explorar as remotas paisagens do sul do Chile, não deixe de ir até o Parque Nacional Torres del Paine, que faz parte da região da Patagônia.

Aqui, uma das atividades mais populares é realizar longas caminhadas no meio da natureza e se deparar com montanhas de formação exótica, como as vistas na foto acima.

Para melhorar, muitas destas formações rochosas ficam ao lado de lagos paradisíacos, em imagens que irão render algumas das melhores fotos de sua viagem.

Em certos locais, glaciares também aparecem no cenário.

E é possível se hospedar com estilo no Parque Nacional Torres del Paine: o EcoCamp, por exemplo, oferece para os turistas acomodações em formatos que lembram iglus, com vista para as montanhas e no meio de muita natureza.

Parque Nacional Lauca

IngaL/Getty Images/iStockphoto
Imagem: IngaL/Getty Images/iStockphoto

O Parque Nacional Lauca fica no extremo norte do Chile, perto da fronteira com a Bolívia.

Trata-se de um destino que não é conhecido por muitos turistas, mas que merece o esforço para ser visitado.

Este é, sem dúvida, um dos lugares naturais mais lindos da América do Sul: em sua área de mais de 130 mil hectares, explorada com veículos 4x4, os turistas de deparam com os belíssimos vulcões Parinacota (com 6.342 metros de altura e uma forma cônica quase perfeita) e Pomerape (6.280 metros), que aparecem cercados por um cenário verdejante e habitado por alpacas (animal andino parente da lhama).

Na horizonte também surge o lago Chungará (um dos lagos mais altos do mundo, a cerca de 4.500 metros de altitude) e um solo por onde correm pacíficos riachos, em uma imagem que poderia gerar um lindo quadro.

Os tours pelo Lauca podem ser organizados a partir do povoado de Putre, que é acessível a partir de Arica, um importante centro urbano no litoral norte do Chile.

Ilha de Páscoa

Thinkstock
Imagem: Thinkstock

Misteriosa, linda e distante: esta é a ilha da Páscoa, território chileno isolado no meio do oceano Pacífico (e aonde se chega, desde São Paulo, após uma jornada aérea que requer uma conexão em Santiago e pode durar mais de 15 horas).

Além de exibir paisagens litorâneas fascinantes, a ilha de Páscoa tem como principal atrativo os famosos moais, esculturas antropomórficas talhadas em pedra vulcânica e que teriam sido feitas por povos polinésios. Algumas delas chegam a ter dez metros de altura.

A área chamada Ahu Tongariki é um dos melhores lugares para admirar estas obras: lá, os turistas admiram uma fileira de 15 moais ao lado do mar.

Vale também realizar um tour para chegar perto do vulcão Rano Kau, que pode ser visto a partir de um mirante.

A praia de Anakena, por sua vez, é uma das mais lindas da ilha.

Mais Viagem