Topo

Viagem


Mar turquesa e luxo sustentável: paraíso comprado por ator abriga resort

Mari Campos

Colaboração para o UOL

07/05/2019 04h00

Um atol paradisíaco composto por doze ilhotas no incomparável mar turquesa da Polinésia Francesa. O ator Marlon Brando esteve lá durante as filmagens de "O Grande Motim", nos anos 60. Caiu de amores à primeira vista por toda aquela exuberância tropical cercada de águas cristalinas e decidiu comprar a belezura para si.

O atol é o exuberante Tetiaroa, no Taiti, território exclusivo do luxuoso resort The Brando. O hotel só pode ser alcançado por helicóptero ou a bordo de um dos voos em pequenos aviões da Air Tetiaroa, que operam diariamente a partir de seu próprio terminal no aeroporto de Papete, capital do Taiti.

Divulgação
Imagem: Divulgação

A viagem, maravilhosamente panorâmica, dura meros 15 minutos até pousar no Motu Onetahi, a única ilha ocupada do atol -- todas as outras ilhotas de Tetiaroa são magistralmente intocadas pelo homem.

Aberto em 2014 e já considerado um dos mais luxuosos hotéis do mundo, o The Brando é também, sem dúvidas, um dos mais sustentáveis. Foi concebido em parceria com a família do ator para oferecer experiências turísticas de luxo, sem abrir mão de manter seu desejo original de conservação desse "atol dos sonhos".

O resort produz a maior parte da energia que consome, trata sua água, recicla lixo, cultiva os próprios legumes e vegetais, produz mais mel que muitos apiários de grande porte (são mais de 200kg por mês) e colabora com diversas iniciativas internacionais de pesquisa e conservação.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Café da manhã a qualquer hora e mimos

São apenas 35 exclusivíssimas villas privativas, com 1, 2 ou 3 quartos cada, todas de frente para o mar -- e com banheira ao ar livre e piscina própria, dentre inúmeros outros mimos.

Há dois restaurantes gourmet (um deles comandado por Guy Martin, duas estrelas Michelin no Le Grand Véfour de Paris), um restaurante casual, dois bares e um premiado spa também fazem parte do resort, assim como piscina, trilhas para bike (cada villa tem as suas) e caminhada e empréstimo de diversos equipamentos para esportes aquáticos, de caiaque a divertidas biciletas elétricas para andar sobre a água.

O café da manhã, sempre à la carte, é servido romanticamente em um gazebo do lado de fora de cada villa - em qualquer horário que o hóspede quiser.

Mas os mimos não param por aí: o hotel opera em sistema super all-inclusive, que inclui não apenas todas as refeições mas também bebidas alcoólicas (incluindo drinks preparados na hora), passeios guiados pelo atol, frigobar customizado, room service dia e noite e, acredite, até uma massagem por dia no spa.

E, apesar de ter tudo para a lua-de-mel dos sonhos, o hotel também recebe crianças e tem ótima infra-estrutura de entretenimento para elas. Tudo isso com água transparente em temperatura perfeita, praia deserta e peixes, corais, tartarugas e arraias à distância de passos de cada villa.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Preocupação com o meio ambiente

O The Brando foi o criador do SWAC (Sea Water Air Conditioning, "ar condicionado de água do mar", em português), uma tecnologia de ponta que retira água do fundo do mar para resfriar o sistema de ar condicionado em sistema de looping, "devolvendo" a água ao oceano ao final do processo. É um sistema patenteado e que, devagarinho, começa a ser implantado por outros hotéis de luxo por reduzir em 90% o consumo de energia em uso de ar condicionado.

Além disso, possui também dois tipos diferentes de painéis solares, e em enorme quantidade (são mais de 3.700 deles, espalhados por toda a propriedade), produzindo mais de 60% da energia total necessária para manter o resort de luxo funcionando - e sem nenhum tipo de restrição para o hóspede.

Seu sistema de "food digester" transforma resíduos alimentícios em composto orgânico em 24h. Vidros são prensados e reutilizados em construção; óleo de cozinha é transformado em biocombustível; a água da chuva é armazenada, tratada e reutilizada, dentre diversas outras iniciativas (que incluem também o incentivo aos próprios hóspedes separarem o lixo em suas próprias suítes).

Passeios imperdíveis

Com as praias exclusivas, a gente tem a constante sensação de estar sozinho numa ilha deserta. Um simples snorkel em meio a tanta vida marinha e corais tão espetaculares, a literalmente passos da sua villa, já é programa imperdível.

Os passeios em barco (também incluídos na diária) são feitos sempre com pouquíssimos hóspedes por embarcação, mas podem também ser reservados de maneira privativa (pago à parte), culminando com um piquenique customizado e exclusivo montado com todo esmero em um motu (ilhota) do atol.

O passeio mais completo, o Tetiaroa Ultimate Tour, explora em um barco de luxo o atol todinho durante meio período, com direito a duas paradas para trilhas guiadas por um naturalista, observação de aves raras, visitas a diferentes motus e paradas espetaculares para banho sem ninguém à vista, rodeado por tartarugas marinhas e arraias, como se o Taiti fosse só seu.

Viagem