Topo

Viagem


Parque da Califórnia tem "cachoeira de lava"; conheça esta atração incrível

Vista do fenômeno batizado de Firefall, no Parque Nacional Yosemite - JGregorySF/Getty Images/iStockphoto
Vista do fenômeno batizado de Firefall, no Parque Nacional Yosemite Imagem: JGregorySF/Getty Images/iStockphoto

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

15/02/2019 04h00

Terra de Hollywood, a Califórnia abriga uma atração da natureza digna de cinema. Quase todos os anos, no mês de fevereiro, o Parque Nacional Yosemite exibe um fenômeno batizado, em inglês, de Firefall. Trata-se de uma imagem que aparece sobre uma das montanhas do parque e que, segundo o Visit Califórnia (órgão responsável por promover o turismo no Estado norte-americano), lembra uma "cachoeira de lava".

Ao olhar para a encosta onde fica a queda d'água conhecida como Horsetail Fall, os visitantes do Yosemite realmente têm a impressão de que estão vendo um vulcão em erupção. Porém, tudo não passa de uma ilusão de ótica: ali, não há lava escorrendo por centenas de metros de altura (apesar de sua frequente e intensa coloração alaranjada causar esta impressão).

A Firefall ocorre quando a luz solar atinge, em um ângulo ideal, uma determinada quantidade de água que costuma existir sobre a superfície da montanha neste período do ano, criando uma imagem espetacular.

A Firefall parece lava escorrendo por uma das montanhas do Parque Nacional Yosemite - Evanos/Getty Images/iStockphoto
A Firefall parece lava escorrendo por uma das montanhas do Parque Nacional Yosemite
Imagem: Evanos/Getty Images/iStockphoto

O fenômeno costuma ocorrer na hora do pôr do sol durante apenas três semanas (geralmente a partir da segunda semana de fevereiro) e dura, via de regra, cerca de 10 minutos.

Sem as condições climáticas ideais, porém, como excesso de nuvens no céu, o espetáculo não ocorre.

Ponto de observação e cachoeiras de verdade

A Firefall é uma atração que mobiliza muitos dos visitantes do Yosemite, que se reúnem em pontos específicos do parque para admirar o fenômeno.

Um dos melhores lugares de onde ver a "cachoeira de lava" é a área de piquenique do El Capitan, a aproximadamente 3,2 quilômetros do estabelecimento hoteleiro Yosemite Valley Lodge.

Estes pontos de observação, porém, podem ser fechados de acordo com mudanças nas condições climáticas nesta região dos Estados Unidos. Consulte o site do parque Yosemite para ver informações atualizadas sobre lugares de onde é possível admirar a Firefall.

Turistas se aglomeram no Parque Nacional Yosemite para fotografar o fenômeno Firefall - Spondylolithesis/Getty Images
Turistas se aglomeram no Parque Nacional Yosemite para fotografar o fenômeno Firefall
Imagem: Spondylolithesis/Getty Images

Já no Majestic Yosemite Hotel, principal hotel da região, é possível degustar um coquetel batizado de Firefall (feito com chocolate quente, tequila, creme de cacau e pimenta).

E há muito mais atrativos no Yosemite: o parque abriga, por exemplo, cachoeiras gigantescas, como a Yosemite Falls, com cerca de 730 metros de altura.

O Parque Nacional Yosemite é um dos mais lindos destinos de ecoturismo dos EUA - agaliza/Getty Images/iStockphoto
O Parque Nacional Yosemite é um dos mais lindos destinos de ecoturismo dos EUA
Imagem: agaliza/Getty Images/iStockphoto

Já a área conhecida como Tuolumne Meadows exibe paisagens que rendem lindas fotos, com montanhas se refletindo na água.

E ainda há diversos pontos de escalada dentro o Parque Nacional Yosemite, com paredões verticais que atraem aventureiros do mundo inteiro.

Porta para o inferno

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Se o Parque Nacional Yosemite tem a "cachoeira de lava", o Turcomenistão, na Ásia Central, abriga a chamada "Porta para o Inferno".

Este é o apelido dado para a cratera de Darvaza, um buraco localizado no deserto de Karakum que tem quase 70 metros de largura, aproximadamente 30 metros de profundidade e que está em chamas há mais de 40 anos.

Turistas podem chegar até a borda da "Porta do Inferno" para ver de perto este assustador espetáculo da natureza.

A cratera de Darvaza se encontra em uma área onde existem enormes reservas de gás natural.

A história mais aceita para sua origem afirma que, nos anos 1970, foram realizadas perfurações na região para explorar os recursos naturais da área. Durante os trabalhos, porém, parte do solo cedeu e originou o buraco.

Os profissionais envolvidos na empreitada teriam percebido que, da cavidade recém-aberta, estava saindo uma grande quantidade de gás (que poderia ser perigoso para as pessoas do local). Eles, então, teriam colocado fogo no buraco, para tentar extinguir o gás que estava saindo dali. As chamas, entretanto, jamais se apagaram.

Viagem