Topo

Viagem


De vibradores a exposição embaixo d'água: estes museus são inacreditáveis

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

13/02/2019 04h00

Museus não são feitos apenas de quadros e esculturas de artistas famosos. Pelo mundo há também instituições que realizam exibições sobre temas peculiares capazes de surpreender (e muito) os turistas.

Em Nova York, por exemplo, há um museu dedicado exclusivamente ao sexo. Já a Índia abriga um estabelecimento que conta a história das privadas. E, no México, existe um empreendimento artístico que reúne esculturas dentro do mar do Caribe.

Abaixo, conheça alguns dos museus mais únicos do mundo.

Museu submarino (México)

Divulgação/Museu Subaquático de Arte/Jason deCaires Taylor/The Stills
Imagem: Divulgação/Museu Subaquático de Arte/Jason deCaires Taylor/The Stills

Sob a superfície do mar caribenho que banha o México, nos arredores de Cancún e Isla Mujeres, existe o Museo Subacuático de Arte, que reúne cerca de 500 esculturas colocadas no fundo do mar.

Entre os itens expostos no local, alguns a cerca de 8 metros de profundidade, se destacam a obra de arte "Inércia" (escultura de um homem sentado em um sofá, comendo fast-food e vendo televisão) e um conjunto de dezenas de estátuas humanas amontoadas no fundo do oceano e conhecido como "A Evolução Silenciosa".

E há também as estátuas de homens de terno enfiando, tal qual avestruzes, a cabeça em buracos (uma obra batizada de "Banqueiros").

O museu pode ser explorado em sessões de mergulho e com uma embarcação que tem um fundo parcialmente transparente. Turistas também podem admirar algumas das obras fazendo snorkel.

Mais informações: www.musamexico.org

Museu do falo (Islândia)

Divulgação/ Icelandic Phallological Museum
Imagem: Divulgação/ Icelandic Phallological Museum

Localizado em Reykjavik, a capital da Islândia, o Icelandic Phallological Museum é um estabelecimento que exibe, em uma área de 250 m², mais de 200 exemplares de pênis.

É um acervo composto por falos de animais como baleias, focas e cavalos, que se encontram empalhados, ressecados ou conservados em formol.

Um dos objetivos do museu é explicar como funciona os órgãos reprodutores dos bichos e do homem para quem é leigo no assunto.

O maior pênis do museu pertenceu a uma baleia-azul e tem aproximadamente 1,70 metro de comprimento. O menor exemplar, por sua vez, é o de um hamster, com só 2 milímetros.

Mais informações: www.phallus.is/en/

Museu das coleiras de cachorro (Inglaterra)

Divulgação/The Dog Collar Museum
Imagem: Divulgação/The Dog Collar Museum

Ao visitar o Castelo de Leeds, na Inglaterra, o turista tem a chance de explorar um museu pra lá de peculiar.

Trata-se do Dog Collar Museum, espaço que exibe um total de 138 coleiras caninas, algumas datando do século 15.

No local, há desde uma assustadora coleira de ferro do final dos anos 1400 (usada para proteger os cães de ataques de outros animais, enquanto eles caçavam) até coleiras estilosas e coloridas do século 20, usadas nos passeios dos bichinhos pela rua.

No museu, os visitantes também veem como a relação entre humanos e cães mudou na Inglaterra ao longo dos séculos, desde a época em que os cachorros eram usados para pastorear rebanhos até o momento em que eles começam a virar animais de estimação de boa parte dos lares britânicos.

Mais informações: www.leeds-castle.com/Attractions/The+Castle+%26amp%3B+Exhibitions

Museu da prostituição (Holanda)

Evert Elzinga/AP
Imagem: Evert Elzinga/AP

Em Amsterdã, há um museu dedicado ao universo das garotas de programa da capital holandesa, que trabalham no famoso Distrito da Luz Vermelha.

Batizado de Red Light Secrets, o local abriga espaços que reproduzem os quartos onde as mulheres se encontram com seus clientes e expõe relatos sobre as experiências sexuais que estas profissionais tiveram em suas vidas.

Lá, é também possível se sentar em uma das janelas viradas para a rua, na mesma posição que as garotas de programa de Amsterdã ficam ao esperar novos clientes.

Mais informações: www.redlightsecrets.com

Museu do sexo (Estados Unidos)

Divulgação/Museum of Sex
Imagem: Divulgação/Museum of Sex

Situado na cidade de Nova York, o Museum of Sex abriga intrigantes exibições relacionadas ao mundo do sexo.

Em exposição no local há itens extremamente curiosos, como um objeto que poderia ser chamado de "ciclopênis" (na foto acima), que é composto por conjunto de estruturas de bicicletas que, quando pedalado, movimentam, para frente e para trás, um enorme consolo.

O museu também abriga quadros de arte erótica, relatos sobre o início da indústria pornográfica e áreas interativas, como um pula-pula onde os visitantes podem saltar entre seios gigantescos.

Mais informações: www.museumofsex.com

Museus das privadas (Índia)

Divulgação/Sulabh International Museum of Toilets
Imagem: Divulgação/Sulabh International Museum of Toilets

O Sulabh International Museum of Toilets é um museu localizado em Nova Delhi, na Índia, que conta a história das privadas.

Isso mesmo: o local exibe, por exemplo, a imagem do que seria a primeira privada com descarga inventada pelo homem, em aproximadamente 2.500 a.C., na Índia. Lá é também possível conhecer como funciona uma moderníssima privada elétrica, inventada nos Estados Unidos, que é capaz de queimar os excrementos despejados em seu interior.

E, no Sulabh International Museum of Toilets, é possível ver privadas decoradas com belas pinturas, que, para muita gente, parecerão verdadeiras obras de arte.

Mais informações: www.sulabhtoiletmuseum.org

Museu do vibrador (Estados Unidos)

Divulgação
Imagem: Divulgação

Nos Estados Unidos também existe um museu dedicado aos vibradores.

O lugar se chama Good Vibrations' Antique Vibrator Museum, fica na cidade de San Francisco e tem, em seu acervo, vibradores que datam desde o final dos anos 1800 até os anos 1970.

No acervo, por exemplo, há um vibrador batizado de "Rolling Pin" (na foto acima), de design art déco.

Outro instrumento à mostra, batizado "Vibrador do Dr. Johansen", remonta ao começo do século passado e funciona com a ajuda de uma manivela. E há também o vibrador "Detwiller", de 1914, que operava com ar comprimido. E há muito mais destes brinquedinhos no Antique Vibrator Museum.

Mais informações: www.antiquevibratormuseum.com

Museu da espionagem (Estados Unidos)

Divulgação/International Spy Museum
Imagem: Divulgação/International Spy Museum

É fã do James Bond? Se a resposta for sim, você provavelmente irá gostar do International Spy Museum, localizado em Washington DC, nos Estados Unidos, que se encontra atualmente em reforma e que, no dia 11 de maio de 2019, irá operar em uma nova e moderna sede (a projeção do novo espaço pode ser vista acima).

O local promete trazer exposições extremamente interessantes sobre o universo da espionagem, exibindo objetos usados pelos espiões em suas missões (como câmeras ocultas e armas camufladas), além de relatos de episódios históricos que contaram com a colaboração de serviços de inteligência de governos ao redor do mundo: no local, é possível saber detalhes da operação que fez os Estados Unidos encontrar (e executar) Osama bin Laden.

Mais informações: www.spymuseum.org

Museu do Pé Grande (Estados Unidos)

Divulgação/International Cryptozoology Museum
Imagem: Divulgação/International Cryptozoology Museum

Situado em Portland, no Estado norte-americano do Maine, o International Cryptozoology Museum tem exposições dedicadas a seres míticos como o Pé Grande (no local, há uma estátua de 2,5 metros deste monstrão).

Trata-se de um lugar que tem tudo para agradar os amantes de lendas envolvendo seres fantásticos.

No museu, é também possíver aprender sobre o explorador que investigou a possível existência de uma espécie de criatura aquática na África conhecida como Mokele-mbembe.

Mais informações: www.cryptozoologymuseum.com

Museu das relações partidas (Croácia)

Museum of Broken Relationships/Alan Vajdic
Imagem: Museum of Broken Relationships/Alan Vajdic

E que tal visitar um museu focado em relações amorosas que deram errado?

Localizado em Zagreb, na Croácia, o Museu das Relações Partidas expõe objetos que pertecenceram a casais apaixonados, mas que acabaram se separando (em alguns casos, de maneira dramática).

Lá, por exemplo, é possível ver objetos (doados pelos ex-pombinhos) como cartas de amor escritas no auge da paixão, livros lidos durante viagens românticas e até algemas de sex shop.

Também faz parte do acervo um machado que um homem alemão usou para destruir os móveis de sua ex-noiva, que o teria traído.

Mais informações: www.brokenships.com/visit/museum-details

Viagem