Topo

Viagem

Roteiros para badalar


Cassino e pôquer: veja locais do mundo onde turistas tentam a sorte no jogo

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

26/12/2018 04h00

Cassinos são proibidos no Brasil desde 1946. Mas há diversos países no globo onde estes espaços de jogatina são liberados, atraindo viajantes do mundo inteiro em busca de testar suas habilidades e tentar a sorte em mesas de pôquer, roleta, maquininhas de caça-níqueis e muito mais.

São nações que, geralmente, abrigam cidades e balneários marcados por empreendimentos turísticos gigantescos, que reúnem, no mesmo complexo, hotéis, cassinos, restaurantes e espaços para espetáculos artísticos.   

Abaixo, conheça lugares do mundo onde turistas apostam suas fichas.

Las Vegas, EUA

Getty Images
Imagem: Getty Images

Las Vegas, no Estado norte-americano de Nevada, é o mais famoso destino de jogatina do mundo. Aqui, o turista se perde entre diversos cassinos que ficam dentro de complexos hoteleiros como o Caesars Palace, o Bellagio e o MGM Grand. 

São espaços tomados por máquinas caça-níqueis, mesas de jogos de cartas, roletas e áreas onde o público aposta seu dinheiro nos resultados de competições esportivas. E tudo aliado a uma intensa agenda de espetáculos artisticos: perto das zonas de jogo, os visitantes encontram casas que sediam, como regularidade, apresentações de celebridades como Celine Dion e a trupe do Cirque du Soleil.   

Os mais famosos cassinos da Cidade do Pacado se concentram na via conhecida como Las Vegas Strip. 

Punta del Este, Uruguai

Divulgação/Enjoy Punta del Este
Imagem: Divulgação/Enjoy Punta del Este

Vizinho do Brasil, o Uruguai é um país onde cassinos são permitidos. No luxuoso balneário de Punta del Este, turistas frequentam locais como o resort Enjoy Punta del Este (antigo Conrad), que abriga um dos mais famosos cassinos da América Latina. 

É um local com 4.000 m², onde os visitantes encontram mais de 70 mesas de jogo. Roletas e blackjack são algumas das práticas disponíveis no espaço. O resort também recebe grandes torneios internacionais de pôquer, como o World Series Of Poker (WSOP) e o Brazilian Series Of Poker (BSOP).

Em Punta há também outros cassinos tradicionais, como o Casino Nogaró. 

Macau, Região Administrativa Especial da China

Sean Pavone/Getty Images/iStockphoto
Imagem: Sean Pavone/Getty Images/iStockphoto

Banhada pelo Oceano Pacifico, Macau é uma espécie de Las Vegas da Ásia, abrigando estabelecimentos hoteleiros de marcas como MGM e Wynn (muitos deles exibindo uma arquitetura moderna e grandiosa, o que pode fazer o turista pensar que está em um lugar do futuro).

Lá existem dezenas de cassinos, entre eles o maior cassino do mundo, localizado dentro do resort The Venetian Macao e que tem uma arquitetura inspirada no complexo hoteleiro The Venetian, de Las Vegas, com canais artificiais que são atravessados por gôndolas. Seu espaço conta com mais de 600 mesas de jogo e cerca de 1.760 slot machines (também conhecidas como caça-níqueis). 

Na via Cotai Strip é onde se concentra grande parte dos cassinos mais famosos deste destino asiático. 

Mônaco

katatonia82/Getty Images
Imagem: katatonia82/Getty Images

O principado de Mônaco, na Europa, abriga um dos mais célebres templos de jogatina do planeta: o cassino de Monte-Carlo (na foto), que já foi cenário para célebres filmes como "Doze Homens e Outro Segredo" (de 2004) e "007 contra GoldenEye" (de 1995). 

Trata-se de um espaço frequentado por ricaços do mundo inteiro, com Ferraris e Lamborghinis frequentemente estacionadas às suas portas. O local tem uma história que remonta ao século 19 e sua linda arquitetura é assinada por Charles Garnier, que também projetou o Palais Garnier, casa de ópera de Paris. 

Além dos espaços de jogos (a Salle Blanche, por exemplo, oferece vista para o mar Mediterrâneo), o complexo do cassino também abriga elegantes restaurantes.

Aruba

Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Aruba abriga um dos mais célebres complexos de jogos do Caribe. No local, os turistas encontram enormes resorts de grandes marcas como Ritz-Carlton e Hilton (que oferecem cassinos, luxuosos espaços de hospedagem e restaurantes para o público).

E o ritmo das apostas, aqui, pode ser intenso: muitos dos cassinos ficam abertos entre o começo da tarde até pouco antes do amanhecer (e há áreas de caça-níqueis que funcionam 24 horas por dia). Pôquer, roleta e bacará estão entre as atividades mais populares nos ambientes de jogatina de Aruba. 

Mas é bom se lembrar que este destino caribenho é dono de diversas praias paradisíacas: pode ser um desperdício de sol e mar passar o dia inteiro sobre uma mesa de jogo. 

Viña del Mar, Chile

diegograndi/Getty Images/iStockphoto
Imagem: diegograndi/Getty Images/iStockphoto

Punta del Este, no Uruguai, é referência na América Latina quando o assunto é cassino. Mas há outros lugares na região que também abrigam enormes complexos de jogos.

Um deles é Viña del Mar, cidade chilena banhada pelo oceano Pacífico e que abriga um grande cassino da marca Enjoy (com uma construção de estilo greco-romano) e onde o público se aventura em sessões de bingo, máquinas de caça-níqueis e jogos como roleta e pôquer de 3 cartas.

Há também cassinos em cidades chilenas como Puerto Varas (na Região dos Lagos) e Iquique, no litoral do país.   

Atlantic City, EUA

AppalachianViews/Getty Images/iStockphoto
Imagem: AppalachianViews/Getty Images/iStockphoto

Localizada a cerca de 210 quilômetros de Nova York, Atlantic City é muito visitada por amantes de jogos que se encontram na costa leste dos Estados Unidos e que não têm tempo para ir até Las Vegas. 

Esta cidade litorânea do Estado de Nova Jersey não tem o mesmo glamour de Vegas, mas oferece uma enorme variedade de cassinos, grande parte deles funcionando dentro de complexos hoteleiros de marcas famosas, como Caesars Palace, Golden Nugget e Hard Rock. 

Navios de cruzeiro

Divulgação/MSC Cruzeiros
Imagem: Divulgação/MSC Cruzeiros

Grande parte dos navios de cruzeiro que navegam pelo mundo têm cassinos (em transatlânticos que começam viagens no Brasil, estes espaços só podem funcionar quando o navio se encontra em alto-mar, a pelo menos 12 milhas náuticas, ou cerca de 22 quilômetros, da costa brasileira). 

Trata-se de lugares onde os passageiros apostam em roletas, jogos de cartas e máquinas de caça-níqueis, em um ambiente que tende a ser mais dominado por jogadores amadores em busca de uma brincadeira do que pessoas dispostas a arriscar altas quantias de dinheiro.

Na foto acima, o cassino do navio MSC Preziosa.   

Roteiros para badalar