Topo

Viagem


Na Espanha, turistas caminham em desfiladeiro a mais de 90 metros de altura

No Caminito del Rey, turistas andam espremidos entre um paredão rochoso e um precipício - Getty Images
No Caminito del Rey, turistas andam espremidos entre um paredão rochoso e um precipício Imagem: Getty Images

Marcel Vincenti

Colaboração para o UOL

18/04/2018 04h00

Andar em passarelas estreitas que ficam presas nos paredões de um desfiladeiro a quase 100 metros de altura. Este é o desafio que pessoas destemidas encaram ao percorrer o Caminito del Rey, um percurso turístico localizado na região da Andaluzia, no sul da Espanha.

Tratado na região como a "caminhada mais perigosa do mundo", o Caminito foi, no ano de 2000, cenário da morte de viajantes, que caíram no abismo ao tentar cruzá-lo.

Vista vertiginosa das águas do rio Guadalhorce desde a passarela do Caminito del Rey - Getty Images/iStockphoto
Vista vertiginosa das águas do rio Guadalhorce desde a passarela do Caminito del Rey
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Mesmo oferecendo, atualmente, mais condições de segurança para os visitantes, o local continua sendo um destino de dar frio na espinha: ele é composto por cerca de três quilômetros de passarelas, que serpenteiam através da área montanhosa conhecida como Desfiladero de los Gaitanes, com as águas do rio Guadalhorce lá embaixo, em uma paisagem capaz de causar vertigem em qualquer um.

A passarela do Caminito fica presa nos paredões do Desfiladero de Gaitanes, na Espanha - Getty Images/iStockphoto
A passarela do Caminito fica presa nos paredões do Desfiladero de Gaitanes, na Espanha
Imagem: Getty Images/iStockphoto

O trajeto por esta atração espanhola (incluindo os caminhos que dão acesso a ela) chega a durar quase cinco horas, com os turistas subindo e descendo escadinhas, andando em trechos com largura que comportam pouco mais do que uma pessoa e atravessando uma ponte que liga os paredões do desfiladeiro. 

Ao olhar em direção aos pés, é possível ver, através de fendas no solo, o cânion em sua profundidade, o que pode aumentar (e muito) a aflição dos viajantes. E há ainda uma parte do trajeto onde o chão é completamente transparente, para aumentar ainda mais a adrenalina dos presentes. 

Turista caminha por trecho estreito do Caminito del Rey, no sul da Espanha - Getty Images
Turista caminha por trecho estreito do Caminito del Rey, no sul da Espanha
Imagem: Getty Images

No local, há diversos mirantes que oferecem visão privilegiada para as paisagens imponentes do desfiladeiro.

Atração interditada

As trilhas do Caminito surgiram no começo do século passado: foram abertas como via de trânsito para funcionários de uma hidrelétrica que havia sido aberta na área.

O Caminito del Rey também tem uma ponte que conecta dois paredões do desfiladeiro - Getty Images/iStockphoto
O Caminito del Rey também tem uma ponte que conecta dois paredões do desfiladeiro
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Por causa da beleza e da periculosidade do trajeto, o local virou atração turística, mas ficou interditado entre 2001 (pouco depois da morte dos aventureiros que tentaram atravessá-lo) e 2015. Neste período, algumas pessoas corajosas (e um tanto suicidas) o cruzaram de maneira clandestina, encarando trechos completamente sem manutenção, com espaços para caminhada destruídos com menos de 1 metro de largura, nenhuma estrutura de segurança e grandes chances de cair no precipício.

Isso fez com que autoridades espanholas estipulassem multas para quem fosse pego percorrendo o trajeto.

Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Getty Images/iStockphoto
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Reaberto após passar por uma reforma, este destino espanhol oferece atualmente passarelas cercadas por grades e presas, pelo menos na teoria, com mais segurança nos paredões do desfiladeiro.

Mas não se engane: pessoas com medo de altura podem não vão gostar muito da atração.   

A cidade de Ardales é uma das principais bases para visitar o Caminito del Rey.

Mais informações no site.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Viagem