Topo

Viagem


Marrocos tem cidade azul no meio das montanhas; conheça Chefchaouen

Do UOL, em São Paulo

10/03/2015 12h54

Se você está cansado do cinza opressivo de muitas metrópoles brasileiras, o Marrocos tem tudo para ser seu próximo destino de férias. 

Localizada no norte do país africano, entre as montanhas do Rif, a cidade de Chefchaouen oferece um cenário que encanta turistas em busca de coloridas visões surreais: são casas, vielas, ruas e pequenos prédios totalmente pintados de azul, como um reflexo saturado do céu marroquino. 

As portas de Chefchaouen são fotogênicos atrativos deste destino marroquino - Getty Images
As portas de Chefchaouen são fotogênicos atrativos deste destino marroquino
Imagem: Getty Images

Tal paisagem se concentra principalmente na "medina", o centro histórico de Chefchaouen, cidade que foi fundada em 1471 e virou um tradicional refúgio para judeus europeus, que começaram a chegar à região a partir do final do século 15 (por causa da Inquisição Espanhola) e mantiveram uma presença significativa na área até meados do século 20, quando muitos se mudaram para o recém-fundado Estado de Israel. 

Foi a comunidade judaica a responsável por pintar a cidade. A cor seria uma referência ao azul que tingia objetos sagrados no Velho Testamento e serviria como uma lembrança constante do poder de Deus sobre aquele grupo de refugiados. Há outra versão que diz que eles simplesmente queriam reproduzir a visão do paraíso em sua nova morada. 

Dominada atualmente pela cultura berbere-muçulmana, Chaouen, como é chamada pelos locais, mantém sua paisagem tradicional neste começo de século 21. O azul onipresente é uma atração para viajantes do mundo inteiro e, segundo a lenda, também é capaz de espantar mosquitos.

Apesar de azul ser considerada uma cor fria, as vielas de Chefchaouen são acolhedoras - Getty Images
Apesar de azul ser considerada uma cor fria, as vielas de Chefchaouen são acolhedoras
Imagem: Getty Images

Na "medina", a graça é se perder entre infinitas vielas e escadarias azuladas, além de admirar as portas ornamentadas que decoram a fachada de muitas residências. Na praça principal da cidade, a Uta al-Hamman, é possível encontrar lojinhas de presentes, restaurantes e degustar o famoso chá com menta marroquino.  

Os arredores montanhosos de Chefchaouen, por sua vez, oferecem diversas trilhas que levam até lindos mirantes, de onde é possível admirar a paisagem do norte do Marrocos e ter uma visão panorâmica do centro histórico azul da cidade. 

Na área, também é comum cruzar com marroquinos usando a "djellaba", uma peça de roupa com capuz que cobre o corpo inteiro e os faz parecer com magos saídos de um episódio do Senhor dos Anéis. Mas nada que surpreenda: é uma moda que combina totalmente com o cenário surreal de Chefchaouen.

Chegar à cidade não é difícil: o local fica a 110 km de Tânger (porta de entrada para quem vem da Espanha) e a 350 km de Casablanca (onde está o principal aeroporto do Marrocos). 

Visão aérea da "medina" de Chefchaouen, no norte do Marrocos - Getty Images
Visão aérea da "medina" de Chefchaouen, no norte do Marrocos
Imagem: Getty Images

Você consegue enxergar um gato nesta foto tirada em Chefchaouen? - Getty Images
Você consegue enxergar um gato nesta foto tirada em Chefchaouen?
Imagem: Getty Images

Homem cruza viela de Chefchaouen vestindo a chamativa "djellaba" - Getty Images
Homem cruza viela de Chefchaouen vestindo a chamativa "djellaba"
Imagem: Getty Images

Viagem