Topo

Viagem


No Sul da Bahia, Arraial D'Ajuda é um oásis multicultural

Cris Gutkoski

Do UOL Viagem, em Arraial D'Ajuda (BA) *

21/02/2013 08h00

Distante apenas quatro quilômetros de Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, Arraial D'Ajuda revela uma mistura de sotaques que lembra outros vilarejos tranquilos e paradisíacos do Nordeste, como Jericoacoara, no Ceará. Sotaques do litoral e do interior da Bahia, de paulistas, cariocas e mineiros instalados ali há anos, e também sons latino-americanos, da Europa, da Ásia e do Oriente Médio. Um trocadilho local informa que quando cresce o número de mochileiros de Jerusalém e Tel Aviv curtindo as férias por ali o vilarejo se transforma em “Israial D'Ajuda”.

Boi nos Ares, um restaurante especializado em carnes na rua do Mucugê, é outro jogo de palavras que não deixa dúvidas sobre a sua procedência distante, de portenhos fugindo do frio rumo à Linha do Equador, os bifes de chorizo disputando o gosto com moquecas e acarajés da vizinhança.

Na praia de Araçaípe, o nome do bar pé-na-areia é brasileiro, Corujão, mas o dono mora em Parma seis meses por ano, de abril a setembro. O italiano Marco Mantovani passa os verões no Sul da Bahia há sete anos e diz que, nesse tempo, viu o público de turistas brasileiros crescer no seu bar em Arraial D'Ajuda, na comparação com os visitantes estrangeiros. Araçaípe é ponto de encontro de esportistas náuticos, com estrutura de escola para aprendizes e veteranos, e os clientes do Corujão passam manhãs e tardes curtindo a beleza das pipas, velas e dos movimentos de kitesurfistas e windsurfistas. A barraca vizinha, Sting Praia Bar, promove competições náuticas.

A praia mais próxima do centro de Arraial D'Ajuda é Mucugê, repleta de barracas que dão sequência, ladeira abaixo, à onda de consumo da Rua do Mucugê e sua miríade de lojinhas descoladas. A partir de Mucugê, todos os caminhos à direita levam para Parracho e Pitinga, esta reconhecida pelo contorno de falésias e uma orla curva, de enseada de águas calmas.

Na Pitinga, quem busca a Barraca do Faria para sombra, chuveiro e uns pasteizinhos de camarão se vê transportado para uma mania encantadora de algumas praias de Florianópolis: beber champanhe e espumante a partir das 9h. São cinco opções de garrafas com borbulhas, Prosseco, Moscatel e Brut, com lista de vinhos também. Para acompanhar, pratos selecionados do Festival Gastronômico da Costa do Descobrimento, com vocabulário indígena. Abati-Piti é suflê de milho e camarão, Ybá-Piti traz camarão grelhado com creme de abóbora e abacaxi picante.

A exemplo de Porto Seguro, nome do balneário famoso pela agitação e município a que Arraial D'Ajuda pertence, o vilarejo erguido sobre falésias tem hospedagens de todos os preços, das mais simples às sofisticadas. Um novo albergue, o Mox Hostel, funciona ao lado de um bar de comida japonesa na Rua do Mucugê. Todos os quartos (coletivos ou individuais) têm banheiro e os hóspedes dispõem de bicicletas para percorrer a região.

 

  • Cris Gutkoski/UOL

    Com moldura de falésias, a praia de Pitinga é uma das mais bonitas de Arraial D'Ajuda


Na edição de 2013, a publicação Condé Nast Johansens, um guia de hotéis de luxo, indica 40 hotéis e pousadas no Brasil, sete deles na Bahia. Em Arraial D'Ajuda, o único contemplado com a distinção é o Hotel Maitei, inaugurado há seis anos em localização privilegiada, na parte alta da Rua do Mucugê. Nas varandas com rede dos quartos, nas duas piscinas ao ar livre e no restaurante, a sensação é de flutuar diante do mar e de uma das melhores vistas panorâmicas da região. À noite, a iluminação das áreas de convivência tem tons delicados, e os quartos convidam ao relax com paredes e pisos de cores claras, reluzentes de resina sobre o cimento, num estilo contemporâneo que o arquiteto Luciano Soares define como “minimalismo aquecido”.

Luciano Soares e a mulher, Erica Sanches, que administra o hotel, vêm do Rio de Janeiro. Na recepção do Maitei, sonorizada por sotaques brasileiros e estrangeiros como em vários dos estabelecimentos do balneário, os hóspedes obtêm ajuda para contratar atividades como capoeira, cavalgadas, golfe e tênis. Mas quem preferir ficar só se espichando nas redes e espreguiçadeiras das piscinas não enfrenta oposição. A praia de Mucugê está a cinco minutos de caminhada, ladeira abaixo, e a Igreja de Nossa Senhora D'Ajuda, no centro histórico, a quinze minutos de caminhada, ladeira acima.

Branca com frisos em amarelo, a igreja é um marco da arquitetura do Brasil Colônia, cuja primeira construção data de 1549 a 1551, época em que Salvador, distante 706 km ao norte, era o centro nervoso da colônia portuguesa. Os festejos locais para a padroeira ocorrem em agosto. Em qualquer época do ano, com sol ou chuva, o retângulo histórico que leva ao mirante vira ponto de encontro de moradores e visitantes de todas as partes do mundo. Com paciência, dá para procurar no intenso verde da vegetação que acompanha o mar alguns recantos de falésias quase intocados, semelhantes aos que assombraram os primeiros navegadores, mais de 500 anos atrás.
 

 

 

SERVIÇOS

Portais regionais
Guia de Arraial D'Ajuda
www.arraialdajuda.tur.br

Bahia Turismo
www.bahiatursa.ba.gov.br
 

Onde ficar

Maitei Hotel
www.maitei.com.br

Mox Hostel
www.moxhostel.com.br

* A jornalista Cris Gutkoski viajou a convite do Maitei Hotel

 

Mais Viagem