Topo

Viagem


Em Pilsen, na República Tcheca, cerveja não é a única coisa disponível

EVAN RAIL

New York Times Syndicate

04/09/2011 08h10

Em um recente dia de primavera incomumente quente em Pilsen, República Tcheca, o vazio da Grande Sinagoga da cidade, coberto com sombras, oferecia um bem-vindo alívio fresco e tranquilo para o sol forte. Dentro, um punhado de turistas perambulava pelos corredores, subindo os degraus para o andar superior, tentando capturar em fotos o espírito do vasto espaço da sinagoga – que dizem ser a terceira maior do mundo.

Na bilheteria, eu perguntei sobre a Velha Sinagoga da cidade, um prédio muito menor escondido em algum lugar em meio a um aglomerado próximo de casas antigas.

”Oh, ela está fechada para reforma”, disse a mulher com aspecto de avó atrás do balcão, acrescentando que permaneceria fechada ao público por mais alguns anos. “Mas se você perguntar no centro judaico”, disse ela, com um piscar de olhos, “eles podem deixar você entrar”.

Munido de direções, eu atravessei a rua e uma praça arborizada, encontrei uma porta de madeira, subi uma escada e toquei uma campainha. Poucos minutos depois eu estava em pé dentro de uma duplicata minúscula da Grande Sinagoga, um salão antigo, que mais parecia um degradado teatro shakespeariano do que uma casa de oração. Estreito, escuro e alto, ela tem dois níveis superiores, com vigas de madeira complexamente entalhadas e um teto lindamente pintado, criando uma intimidade que contrastava totalmente com a imponência sofisticada da Grande Sinagoga.

Arquitetura religiosa elegante não é a primeira coisa que vem à mente em Pilsen, conhecida localmente como Plzen, uma cidade de 170 mil habitantes a cerca de uma hora e 40 minutos de trem de Praga. Durante anos, a maioria dos viajantes vinha para visitar a cervejaria Pilsner Urquell, a fabricante da primeira cerveja pilsner e a exportação mais famosa da cidade desde seu lançamento em 1842. Mas nos últimos anos, o resto da cidade se limpou, removeu as teias de aranha e abriu várias novas atrações maravilhosas, tanto ligadas a cerveja quanto não. O resultado é um destino interessante para os visitantes – assim como uma zebra na condição de uma das duas cidades escolhidas como Capitais Europeias da Cultura para 2015.

Surpreendentemente para uma cidade de cerveja, várias das novas atrações são adequadas para crianças. No amplo complexo da Skoda Works – um complexo fabril de 150 anos de idade que produz vagões, locomotivas e bondes carismáticos para cidades como Portland, Oregon – um novo centro de tecnologia chamado Techmania introduz ciências aplicadas aos jovens. Apresentações ao vivo sobre eletricidade e magnetismo se somam ao manuseio de geradores Van de Graaff em funcionamento, scanners de bagagem, turbinas e motores de locomotivas. (As explicações são em tcheco, inglês e alemão).

Assim como em muitas cidades tchecas, o centro histórico de Pilsen é organizado em torno de uma praça principal estratificada, a Namesti Republiky, que é dominada pela enorme Catedral de São Bartolomeu, uma construção gótica executada entre o final dos anos 13 e início do século 16. A confluência nas proximidades de dois pequenos rios, o Mze e o Radbuza, fornece um contraste natural para os antigos prédios estáticos, alguns dos quais passaram recentemente por reformas espetaculares.

  • Michal Novotny/The New York Times

    Surpreendentemente para uma cidade de cerveja, várias atrações são adequadas para crianças, como o Muzeum Loutek, ou Museu de Marionetes, que celebra uma antiga arte tcheca

Do outro lado da catedral, o novo Muzeum Loutek, ou Museu de Marionetes, celebra uma antiga forma de arte tcheca. A casa do final do período gótico, maravilhosamente restaurada, é repleta de espetáculos com marionetes automatizados, e marionetes e fantoches históricos, incluindo versões originais dos favoritos locais Spejbl e Hurvinek, uma dupla humorística de fantoches criada em Pilsen, na década de 1920. A combinação de exposições interativas com a linda atmosfera do Velho Mundo o torna um tributo adorável, mesmo para os não iniciados.

Nem todos os aspectos da cultura local serão tão desconhecidos para o turista americano. A menos de 80 quilômetros da fronteira alemã, Pilsen foi uma das raras cidades tchecas libertadas por tropas americanas durante a Segunda Guerra Mundial e, extraordinariamente, um espírito pró-Estados Unidos permanece até hoje. Durante o Festival da Libertação anual em maio, moradores locais em uniformes de época, circulando em jipes do Exército americano restaurados, realizam uma espécie de reencenação. Veteranos sobreviventes deixam suas assinaturas nas paredes do Memorial de Patton, com 6 anos de idade, um museu dedicado à ocupação e libertaçãoda cidade.

A poucas quadras ao sul da praça principal, a Estação Móvel, que foi inaugurada em 2000, é parte estação de trem, parte espaço de artes. Em uma seção, os usuários partem para os subúrbios após um dia de trabalho. Do outro lado da rua, uma parte não utilizada da estação foi transformada em um centro cultural alternativo. Depois de pagar a entrada de 30 coroas tchecas (aproximadamente US$ 1,70, com o dólar cotado a 16,70 coroas), eu e um amigo percorremos as salas do prédio, que data de 1904. Embora grande parte das obras em exposição durante a nossa visita ser de mérito duvidoso, nós realmente admiramos os tetos elevados, as balaustradas com arabescos e trabalhos em gesso complexos escondidos atrás da fachada deprimente do prédio, com pintura descascando e janelas cobertas com tábuas. Parte da arte – e mesmo as paredes – balançavam levemente com a passagem dos trens.

Apesar da abundância de atrações culturais, muitos dos melhores empreendimentos em Pilsen são, naturalmente, dedicados à bebida preferida da cidade. Explorando a tradição da Pilsner Urquell, três excelentes cervejarias menores surgiram nos últimos anos. A melhor é a cervejaria Purkmistr, no sul da cidade, lar do festival Slunce ve Skle, realizado em meados de setembro, no qual são oferecidas cervejas de 40 cervejarias independentes. Durante nossa visita, a casa cheia fez com que fôssemos inicialmente levados para o boliche e choperia local. (A cervejaria também conta com quartos de hóspedes, a transformando em uma espécie de parada única para muitos viajantes.) Mas como queríamos jantar, fomos enviados de volta para o espaçoso salão principal da cervejaria, onde pedimos para dividir a mesa com outro grupo. Um banquete de excelentes pratos de bar boêmio logo teve início: bucek, ou barriga de porco, suculenta; skvarkova pomazanka, um patê cremoso de banha e torresmos; e rodadas de leves pale lagers, lagers escuras achocolatadas, cervejas bock frutuosas e hefeweizens encorpadas e amargas.

Você não vai encontrar essa variedade em outras cervejarias novas, embora ainda valha a pena visitá-las. Apenas duas cervejas estavam disponíveis em uma pequena cervejaria chamada Pivovar Groll, em homenagem ao mestre cervejeiro bávaro que primeiro acendeu as caldeiras na Pilsner Urquell: uma lager leve ao estilo da cidade natal, bem como um surpreendentemente amber lager clara, não filtrada, com notas ricas de malte uma espuma cremosa, de longa duração – ambas gostosas de beber à tarde, no belo terraço ao ar livre do bar. (O terraço tem uma ampla área de playground para as crianças, ideal para os pais poderem beber.) E no Pivovarek U Sladka, um bar de cerveja minúsculo perto da estação central de ônibus, apenas uma opção estava disponível quando eu parei lá: uma pale lager adocicada, com caramelo e cor quase de cenoura, com um ressaibo surpreendente amargo.

  • Michal Novotny/The New York Times

    Para os que buscam experimentar novas cervejas em Pilsen, encerrar a viagem no Klub Malych Pivovaru (Clube das Pequenas Cervejarias) pode ser a culminação de uma experiência religiosa

Mesmo as grandes cervejarias parecem estar se aprumando. A Gambrinus, uma cervejaria enorme de propriedade das mesmas pessoas por trás da Pilsner Urquell (e patrocinadora da primeira divisão do futebol do país), abriu seu primeiro centro para visitantes no ano passado, apesar das visitas estarem disponíveis apenas em tcheco por ora. Mas no centro da cidade, um novo bar da Gambrinus, chamado Sedmy Nebe, oferece a cerveja em um ambiente adequado: um elegante bar de esportes moderno.

A melhor notícia para os turistas sedentos, entretanto, pode ser o novo Klub Malych Pivovaru, ou Clube das Pequenas Cervejarias, um bar jovem e descontraído cujo aspecto encardido não diz que é agradavelmente (e de forma atípica na República Tcheca) para não fumantes. Quatro torneiras rotativas oferecem cervejas incomuns de produtores regionais tchecos e bávaros, com várias especialidades peculiares disponíveis em garrafas, como a duplo bock Regenator, da obscura marca alemã J.B. Falter.

Embora a decoração desorganizada, de quarto de bagunça, do bar deixar algo a desejar, o fã de cerveja provavelmente ficará satisfeito com sua combinação de mesas de piquenique, sujeira e bugigangas obscuras relacionadas à cerveja. Mas para os peregrinos sedentos que buscam descobrir uma nova cerveja excitante – como a insanamente leve Quarterback IPA da Pivovar Kocour – em uma das maiores cidades cervejeiras do mundo, encerrar uma viagem aqui pode parecer a culminação de uma experiência religiosa.

Se você for

Trens diretos partem da estação ferroviária principal de Praga, a Hlavni Nadrazi, para Pilsen a cada hora, embora os ônibus da Student Agency (studentagency.cz) ofereçam reservas online mais fáceis e Wi-Fi durante a viagem, partindo da estação do metrô Zlicin em Praga para a estação rodoviária central de Pilsen. As passagens de ônibus custam 100 coroas em cada sentido, ou cerca de US$ 5,60, com o dólar cotado a 16,70 coroas.

Onde ficar

O Hotel Angelo (U Prazdroje 6; 420-378-016-111; angelo-pilsen.cz),com 3 anos, tem 144 quartos e suítes elegantes a poucos minutos do centro histórico.

Cumprindo outro papel tradicional das tavernas europeias, tanto a Pivovar Groll quanto a Pivovar Purkmistr oferecem quartos de hóspedes, assim como boa comida e cervejas produzidas no local.

O que fazer

O Centro de Ciências Techmania (perto do V.brana da Skoda Works, ou Portão 5; 420-379-855-301; techmania.cz) apresenta exposições interativas e diversões tecnológicas. Os ingressos para adultos custam 140 coroas, 90 coroas para estudantes; ingressos para família, 300 coroas.

Museu de Marionetes (Namesti Republiky 23; 420-378-370-801; muzeumloutek.cz).

Memorial de Patton (Pobrezni 10; 420-377-320-414; patton-memorial.cz).

Estação Móvel (na estação de trem Jizni Predmesti) oferece exposições, teatro experimental e um elegante café e bar que abre na maioria dos dias após as18h.

Onde comer e beber

Algumas das melhores cervejas do país são acompanhadas por ótima comida de bar tcheca no Pivovar Purkmistr (Selska naves 2; 420-377-994-311; purkmistr.cz).

Com duas lagers leves e encorpadas e um excelente beer garden ao ar livre, a Pivovar Groll (Truhlarska 10; 420-602-596-161; pivovargroll.cz) é uma excelente opção para beber à tarde.

A pale lager na Pivovar U Sladka (Podebradova 12; 420-377-946-012; pivopasak.cz), não distante da rodoviária, é altamente recomendada –embora você possa preferir comer em outro lugar.

O moderno bar de esportes Sedmy Nebe (Bezrucova 4; 420-378-609-696) serve Gambrinus não filtrada, uma pequena variação da versão padrão onipresente.

O maravilhoso Klub Malych Pivovaru (Nadrazni 16; 420-732-413-323; klubmalychpivovaru.cz) é escuro, um pouco sujo e muito amado pelos fãs de cerveja locais.

Viagem