Aniversário de 466 anos

Conheça as curiosidades de famosos pontos turísticos de São Paulo

Por Eduardo Vessoni

Copan

O nome é um acrônimo de Companhia Pan-Americana, empresa hoteleira que encomendou a construção desse ícone paulistano. Essa espécie de "cidade dentro da cidade", projetada por Oscar Niemeyer nos anos 50, tem 1.160 apartamentos e mais de dois mil moradores.
Getty Images

Cripta da Catedral da Sé

A sete metros abaixo do nível da rua, o local abriga 32 câmaras mortuárias e os restos mortais de personagens históricos, como o do Regente Feijó e do cacique Tibiriçá, o primeiro cidadão paulistano.
Divulgação

Pinacoteca

Diz a lenda que o museu de arte mais antigo de São Paulo tem suas paredes revestidas com tijolos expostos pois o projeto original de Ramos de Azevedo e Domiciano Rossi não chegou a ser concluído por falta de verba.
Getty Images

Monumento a Duque de Caxias

Localizado na Praça Princesa Isabel, este já foi cenário de um inusitado almoço, oferecido a autoridades pelo então governador Adhemar de Barros, que ocorreu dentro da barriga desse cavalo de bronze, projetado pelo escultor Victor Brecheret.
Ricardo Matsukawa/ UOL

Mercado Municipal

No mesmo dia do aniversário de São Paulo, o Mercadão celebra 87 anos. Inaugurado em 1933, o local tem 300 boxes e comercializa cerca de 350 toneladas de alimentos por dia.
Unsplash

Biblioteca Mário de Andrade

Localizada na Rua da Consolação, é considerada a primeira biblioteca pública da cidade e abriga um dos maiores acervos do Brasil, com cerca de 3 milhões de itens, entre livros, mapas e materiais audiovisuais da cidade de São Paulo.
Getty Images

Avenida Paulista

Aberta em 1891, é considerada a primeira avenida asfaltada da América Latina e um dos principais centros financeiros do Brasil. Atualmente, cerca de 1,5 milhão de pessoas passam por seus 18 quarteirões.
Rogério Cassimiro/MTUR

Elevado João Goulart

Mais conhecido como Minhocão, é uma das obras mais polêmicas da cidade. Inaugurado em 1971, tem 3,4 quilômetros de extensão e passa a apenas cinco metros de distância dos edifícios próximos.
Getty Images

Liberdade

Conhecido por suas suzurantos (luminárias), é o bairro mais oriental de São Paulo. A região já abrigou um cemitério, um pelourinho para tortura de escravos e uma forca, na praça que leva o nome do bairro.
Mariana Fernandes/Unsplash

Galeria do Rock

Ícone da cultura underground, foi aberta nos anos 50. Atualmente, abriga o Instituto Cultural Galeria do Rock, que promove a diversidade cultural com cursos profissionalizantes e eventos.
Rafael Roncato/UOL

Praça da República

Antes de ter esse nome, o local já foi chamado de Praça das Milícias, usada para treinamentos militares, e também Praça dos Curros, onde ocorriam touradas, no século 19.
Jonathan Borba/Unsplash
Publicado em 25 de janeiro de 2020.

Por
Eduardo Vessoni

Colaboração para o UOL

Edição: Juliana Simon

Continue navegando por UOL Viagem