Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.


Cultura e lazer

Arpeggio, o drinque que é uma "sinfonia no copo"

Arpeggio, criação do bartender Guilherme Ferrari - Divulgação
Arpeggio, criação do bartender Guilherme Ferrari Imagem: Divulgação

Luciana Mastrorosa

Colaboração para o Urban Taste, em São Paulo

25/07/2019 12h22

O bartender Guilherme Ferrari é um apaixonado por música. Além de ter se dedicado profissionalmente a ela, aos 31 anos de idade já acumulou várias outras experiências, desde o setor comercial e lidar com mecânica de carros, até a atual criação e preparação de drinques no paulistano Seen. Mas as notas musicais, projetos de bandas e afins, nunca saíram do seu radar.

Veja também:

5 Drinks quentes para fazer em casa nos dias frios
Qual destes bons drinques te representa?
É pra ver ou pra comer? 14 pratos e drinques para postar antes de provar

Arpeggio remete à vivência do profissional como músico. O arpejo é a execução sucessiva das notas musicais presentes em um acorde, e foi o que o bartender tentou reproduzir em seu drinque. O coquetel, vencedor da competição Chivas Masters Brasil 2019, tem como base uísque 12 anos e leva licores de framboesa e de ervas, finalizado com gotas de bitter, flor de sal e casca de limão siciliano.

Guilherme Ferrari na competição Chivas Masters Brasil 2019 - Divulgação
Guilherme Ferrari na competição Chivas Masters Brasil 2019
Imagem: Divulgação

Essa destreza para combinar ingredientes foi conquistada com breve tempo de carreira em coquetelaria, cujo primeiro contato aconteceu por acaso. "Estava ajudando um amigo que tinha acabado de abrir um pub. Assim como acontece numa banda, em que um músico falta e outro assume, um dia pulei para o lado de lá do balcão. Nunca mais saí", conta Guilherme, que toca guitarra como seu instrumento principal.

A partir daí, ele se especializou em conhecer e estudar as áreas de coquetelaria, bares e restaurantes. "Resolvi realmente focar nisso até chegar no nível de poder entrar numa competição", diz. Há pouco mais de um ano, Guilherme está na equipe do Seen, um dos rooftops mais badalados de São Paulo, no 23º andar do Tivoli Mofarrej. "Depois de alguns anos trabalhando como bartender, posso dizer que não sigo um estilo específico. Gosto de ressaltar o que o destilado tem de qualidade, suas notas de sabor", afirma.

Sinfonia no copo

Para criar o Arpeggio, o bartender degustou vários uísques para ver qual cabia melhor em sua proposta. "Então fiz uma análise mais técnica, fui sentindo, fazendo testes, até pegar a inspiração para montar a história do coquetel", explica. A ideia foi criar uma espécie de sinfonia dentro do copo, remeter ao jazz e ao blues, duas vertentes que o agradam. "Depois de definida a base, fui buscar outros ingredientes que lembrassem esses estilos. O uísque era a estrela da 'banda'. O licor de framboesa contribuiu trazendo leve acidez e um retro gosto agradável, que combina com o buquê do destilado", complementa.

Além disso, outros coadjuvantes entraram para formar a sinfonia: o licor de conhaque e ervas finas trouxe um certo requinte, e as gotas de bitter temperaram o drinque e trouxeram autenticidade. "Aliei esse amargor para traduzir a sabedoria que o blues e o uísque têm".

E a pitada de flor de sal ativou o sabor para ressaltar algumas notas do destilado. "O blues pode ser um pouco melancólico, então tem essa referência ao sal das lágrimas", acredita. O resultado é um coquetel encorpado, de teor alcoólico mais elevado, levemente adocicado, com notas de nozes, baunilha, mel e framboesa.

A vitória com esse drinque o leva a competir no campeonato mundial de Chivas, no final de agosto, quando bartenders de 14 países disputam a final.

Aprenda a fazer:

Arpeggio, do Seen (Guilherme Ferrari)

60 ml de uísque Chivas 12 anos
15 ml de licor de framboesa (Chambord)
5 ml de licor de ervas e conhaque (Benedictine DOM)
1 dash (0,30 a 0,75 ml) de bitter aromático (Angostura)
1 pitada de flor de sal
Casca de limão siciliano
Pedras de gelo

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes (menos a casca de limão siciliano) numa mixing glass, jarra própria para o preparo de drinques. Adicione pedras de gelo e mexa com uma colher bailarina -- aquela própria da coquetelaria, bem comprida -- até gelar e diluir, por volta de 20 segundos. Passe a bebida para um copo baixo, sem gelo, coando o drinque. Coloque um pedaço de casca de limão siciliano sobre o copo e sirva.

Vai lá:
Seen Bar e Restaurante
Alameda Santos, 1437, 23° andar, Cerqueira César, São Paulo.
Segunda a quinta das 19h à 01h
Sexta e sábado, das 19h às 02h
Mais informaões no site.

Cultura e lazer