PUBLICIDADE
Topo

Cultura e lazer

Viva a cidade. Saboreie experiências.


Cultura e lazer

Conhecemos o Taste of London, festival gastronômico que vem a São Paulo

Moqueca feita por Luciana Berry, chef brasileira que mora em Londres, durante o Taste of London - Luiza Sahd / UOL
Moqueca feita por Luciana Berry, chef brasileira que mora em Londres, durante o Taste of London Imagem: Luiza Sahd / UOL

Luiza Sahd*

Colaboração para o Urban Taste, em Londres

26/06/2018 04h00

Na última semana, viajamos à Inglaterra a convite do Taste of São Paulo para conhecer o maior festival gastronômico do mundo, Taste of London. De bocas e corações abertos, provamos sabores bem exóticos durante cinco dias (do desjejum saudável com chá inglês até a fritura duplamente empanada harmonizando com drinque bem calórico) e foi difícil achar algo que desagradasse ao paladar.

Por ali, ninguém fazia questão de guardar o segredo do sucesso a sete chaves: era nítido que estávamos diante de chefs excelentes em fazer o que se propunham a fazer, mesmo que fosse um despretensioso pudding inglês artesanal por  5 libras (aproximadamente 25 reais). O de ganache com raspas de laranja faz a gente cogitar cruzar o Canal da Mancha a nado.

Com raras exceções, as filas e os preços também funcionaram razoavelmente. Mesmo os restaurantes mais disputados pelos visitantes entregavam a comida quentinha em não mais do que 5 a 10 minutos, o que parece um milagre quando pensamos em termos de comida de rua. O pulo do gato, ali, eram as cozinhas industriais, que deixam qualquer food truck comendo poeira. O valor de cada prato dificilmente superava a faixa entre 5 e 10 libras (aproximadamente 50 reais). Para sair suando de tanto mastigar, o visitante precisaria provar em torno de quatro porções.

As atividades mais divertidas do evento foram, sem dúvida, as oficinas de pratos e coquetéis feitos (e consumidos) pelos próprios visitantes, com auxílio de especialistas no assunto. Os ingredientes premium davam pouca margem para que algo ficasse abaixo do delicioso, e os chefs convidados eram chegados em bater papo com os visitantes.

Ainda que o tamanho do evento fosse opulento à primeira vista, o espaço ajudava a digestão: espalhadas pelo parque, as tendas dos restaurantes e coquetelarias do festival obrigavam os visitantes a bater perna para explorar as centenas de culturas presentes, do menu vegano ao churrascão pesado.

De acordo com o curador do Taste of São Paulo, Luiz Américo Camargo, o espírito do evento é mesmo agradar a qualquer tipo de paladar. "Nossa ideia, aqui ou em São Paulo, é a de que seja possível curtir o Taste em uma turma de dez amigos, e que todos saiam felizes e bem alimentados", explica.

Em Londres, a meta foi cumprida. O ambiente era, ao mesmo tempo, agradável, descolado e familiar. Plural em muitos sentidos, portanto.

Além de Londres, Paris, Chicago, Moscou, Dubai e Sydney, o Taste também desembarca em São Paulo anualmente. Em 2018, o evento rola no Clube Hípico de Santo Amaro durante dois finais de semana: 17,18 e 19 de agosto e 24, 25 e 26 de agosto.

* A repórter viajou para Londres a convite do Taste of São Paulo.

Cultura e lazer