PUBLICIDADE

Topo

Podcast

Sexoterapia

A sexóloga Ana Canosa e a jornalista Marina Bessa conduzem o papo sobre sexo e relacionamento.


Sexoterapia #12: É possível ter um casamento longo e sexualmente ativo?

De Universa

06/03/2020 04h00

Lingeries, sex toys, fantasias... Isso tudo até pode ajudar a esquentar a vida sexual dos casais, mas para transar mais (e melhor) no casamento falar sobre sexo é o principal. Parece uma coisa simples e corriqueira, mas conversar sobre desejos e fantasias é a maior dificuldade nos relacionamentos, sobretudo os de longo prazo, segundo a sexóloga Ana Canosa, apresentadora do podcast Sexoterapia.

Ana cita uma pesquisa realizada pela Universidade do Paraná que investigou a intimidade nos relacionamentos e mostrou sua relação direta com a comunicação, verbal ou não verbal. O problema é que, além de os assuntos eróticos corresponderem a apenas 1,7% dos temas (contra 25% das conversas sobre filhos, por exemplo), 76% dos entrevistados disseram que o outro sabe o que a pessoa pensa, e 86% que sabem o que o outro pensa. "A maior parte das pessoas não sabe o que o parceiro pensa sobre sexo", afirma a sexóloga. E se não for dito, ninguém fica sabendo e todo mundo fica insatisfeito...

Incorporar o tema na rotina de assuntos do casal alimenta o desejo e é o segredo para manter um relacionamento sexualmente feliz, mesmo em meio à rotina. "É preciso desconstruir a ideia de que o problema é a rotina, e torná-la uma aliada da intimidade", diz a sensual coach e idealizadora da marca de cosméticos íntimos Sophie Sensual Feelings Chris Marcello, convidada do podcast Sexoterapia. "A rotina é importante, ela organiza nossa vida. A maneira como construímos intimidade no casamento atual é que está errada", completa Ana.

As duas especialistas defendem que, assim como o amor, o desejo também precisa ser construído e cultivado diariamente (veja quadro). "Temos uma crença de que o desejo é involuntário, e na verdade, quando estamos em um relacionamento longo, o desejo deve ser provocado constantemente. Precisamos investir no desejo como investimos no amor", afirma Chris. Isso significa que, sim, é preciso organizar direitinho para transar...

Como incluir o sexo na rotina do casal

Planejar: Assim como planejamos o horário de comer, trabalhar, ir ao dentista, etc, é preciso se organizar no dia a dia para garantir que o sexo não vá ser deixado de lado. Elejam pelo menos um dia na semana e tornem o compromisso com o prazer do casal uma prioridade.

Explorar: Segundo Chris, de forma geral, as mulheres têm a tendência de não dar valor à sexualidade com o mesmo peso que os homens. "É preciso resgatar a própria intimidade para fazer o mesmo pela intimidade do casal", afirma. Uma forma de fazer isso é explorar e conhecer o próprio corpo, para mostrar ao outro o que lhe dá prazer, não esperar que ele adivinhe.

Fantasiar: "A forma de driblar a intimidade destrutiva é lançar mão do universo erótico, que acesssamos através das fantasias e da imaginação", diz Chris. Segundo a especialista, esse autoconhecimento sobre o que causa excitação, e como outro entra dentro desse campo da fantasia é muito importante para aproximar o casal sexualmente.

Agradar: Uma pesquisa com 105 casais que estavam no segundo, terceiro e no décimo quarto ano de casamento mostrou que quanto mais comportamentos interpessoais positivos os maridos dirigiam às mulheres, maior era a frequência sexual entre o casal. E os comportamentos gentis das mulheres em relação aos maridos se convertiam em satisfação sexual para eles. "A gentileza favorece que o outro fique mais disponível para o sexo e mais satisfeito sexualmente", avalia Ana.

Acompanhe o Sexoterapia

Sexo no casamento é o tema do décimo segundo episódio do podcast Sexoterapia, um espaço criado por Universa para falar de sexo e relacionamento. Nesse episódio, as apresentadoras Marina Bessa, editora chefe de Universa, e Ana Canosa, sexóloga, recebem a sensual coach e idealizadora da marca de cosméticos íntimos Sophie Sensual Feelings Chris Marcello.

Sexoterapia está disponível no UOL, no Youtube de Universa e nas plataformas de podcasts, como Spotify, Apple Podcasts, no Castbox e Google Podcasts.

Sexoterapia