PUBLICIDADE

Topo

Podcast

Sexoterapia

A sexóloga Ana Canosa e a jornalista Marina Bessa conduzem o papo sobre sexo e relacionamento.


Sexoterapia

Sexoterapia #11: Nojo de sêmen pode estar relacionado à defesa ou à moral

Mais Sexoterapia
1 | 25
Siga a Universa no

De Universa

28/02/2020 04h00

"Eu não tenho tabus em relação a sexo, gosto de praticamente tudo, mas se tem uma coisa que eu não suporto é sêmen. Acho tudo nojento: o cheiro, o gosto, a consistência!". A repulsa por sêmen relatada ao podcast Sexoterapia pela jornalista Fabiola, 35, de São Paulo (veja o relato completo abaixo), é uma das mais comuns entre as mulheres quando se trata de substâncias envolvidas numa relação sexual, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Groningen, na Holanda (as outras são saliva, suor e odores).

Segundo a sexóloga Ana Canosa, apresentadora do podcast, esse nojo pode ser uma emoção primária básica, uma reação evolutiva que serve como defesa do organismo para aquilo que ele entende que pode nos causar mal. "Nesse caso, temos de ser generosas com nossas respostas. Não gosta, não faz e está tudo bem", afirma.

Outra explicação, para a qual devemos ficar atentas é o nojo que vem de uma construção de juízo moral, do que é certo ou errado. "Ninguém é obrigada a gostar, mas vale a pena refletir o motivo pelo qual isso acontece", aconselha. Até, porque, segundo ela, a questão pode ser motivo de problema para alguns casais, já que para a maioria dos homens a ejaculação tem a ver com o poder do pênis. "Eles se sentem ofendidos quando recusados", afirma.

Se o nojo primário for mesmo o motivo da aversão, uma dica para as mulheres que estão dispostas a negociar com o parceiro, segundo a pesquisa holandesa, é: quanto maior a excitação, menor fica a sensação de nojo. Funciona para Fabíola, que apesar de odiar o gosto, abre algumas exceções de vez em quando.

Ana garante que o sêmen, goste ou não, é capaz de trazer uma série de benefícios ao organismo: "Receber ejaculação pode fazer com que a mulher tenha melhora no humor. Como é viscoso, é sexualmente estimulante para mais partes da vagina e do colo do útero. A mulher que ingere a ejaculação se sente energizada depois do sexo, pois está com pequeno pico de açúcar combinado com a ejaculação", afirma.

Se o sexo for casual, no entanto, é melhor abrir mão dessas vantagens: o sêmen é transmissor de muitas infecções sexualmente transmissíveis. Por isso, o melhor é usar camisinha.

Não suporto o gosto de esperma

"Eu me considero uma liberal no sexo: gosto de praticamente tudo. Mas se tem uma coisa que eu não suporto é sêmen. Acho tudo nojento: o cheiro, o gosto, a consistência. Mas para mim o gosto é o pior. Agora que estou namorando, de vez em quando, quando meu namorado faz por merecer, eu abro uma exceção e engulo, porque ele pira nisso. Mas em sexo casual, não rola. Até já deixei os caras gozarem em cima de mim - não sei porque, eles amam isso. Mas pra mim é um nojo - fico sentindo aquele cheiro para sempre."

Acompanhe o Sexoterapia

Nojos e vergonhas é o tema do décimo primeiro episódio do podcast Sexoterapia, um espaço criado por Universa para falar de sexo e relacionamento. Nesse episódio, as apresentadoras Marina Bessa, editora chefe de Universa, e Ana Canosa, sexóloga, recebem a sexóloga Aline Castelo Branco.

Sexoterapia está disponível no UOL, no Youtube de Universa e nas plataformas de podcasts, como Spotify, Apple Podcasts, no Castbox e Google Podcasts.

Sexoterapia