PUBLICIDADE

Topo

Defesa de produtor de Hollywood Weinstein busca minar acusadoras com ex-amigos

Harvey Weinstein ao chegar no trinunal de Manhattan - REUTERS/Lucas Jackson/File Photo
Harvey Weinstein ao chegar no trinunal de Manhattan Imagem: REUTERS/Lucas Jackson/File Photo

Por Brendan Pierson

Nova York

10/02/2020 21h53

Uma ex-amiga de Jessica Mann, uma das duas mulheres que acusam o ex-produtor de cinema Harvey Weinstein de abuso sexual, testemunhou no julgamento hoje dizendo que Mann não parecia estar perturbada no dia do suposto ataque, e descreveu Weinstein como uma "alma gêmea".

Weinstein, 67, se declarou inocente diante das acusações de estupro de Mann e de assédio sexual da ex-assistente de produção Mimi Haleyi.

Mann testemunhou anteriormente no julgamento afirmando que Weinstein a teria estuprado em um quarto de hotel em Manhattan em março de 2013.

Talita Maia, ex-amiga de Mann, disse aos jurados que passou o resto do dia com Mann e que ela não havia mostrado sinais de sofrimento.

Maia disse estar testemunhando contra sua vontade, por conta de uma intimação dos advogados de Weinstein.

Desde 2017, mais de 80 mulheres acusaram Weinstein de má conduta sexual.

O ex-produtor, que esteve por trás de filmes incluindo "O Paciente Inglês" e "Shakespeare Apaixonado", nega ter feito sexo sem consentimento das vítimas.

O julgamento é um marco para o movimento #MeToo, no qual mulheres acusaram homens poderosos dos negócios, showbusiness, da imprensa e da política por má conduta sexual.

Violência contra a mulher