Topo

Universa

Caminhada espacial feminina histórica é marcada para sexta-feira na Estação Espacial Internacional

Christina Koch e Jessica Meir, primeiras mulheres a realizarem juntas uma caminhada espacial - Nasa/Divulgação
Christina Koch e Jessica Meir, primeiras mulheres a realizarem juntas uma caminhada espacial Imagem: Nasa/Divulgação

16/10/2019 20h27

Por K. Sophie Will

LONDRES (Reuters) - As astronautas norte-americanas Christina Koch e Jessica Meir farão história na sexta-feira quando conduzirão a primeira caminhada espacial formada apenas por mulheres para substituir a fonte de energia na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

A dupla sairá da ISS para consertar a unidade de carga e descarga da bateria com defeito (BCDU) da estação por um período de mais de cinco horas.

Uma caminhada no espaço só com mulheres foi cancelada em março devido a um problema com roupas para uma mulher, levando à sua substituição por um colega do sexo masculino.

"Nossas conquistas inspiram estudantes de todo o mundo, provando que o trabalho duro pode levar você a grandes alturas, e todos os alunos devem se ver nessas conquistas", disse uma porta-voz da Nasa em comunicado.

A caminhada espacial será transmitida na íntegra na televisão da Nasa e no site da agência.

Koch e Meir estão substituindo as BCDUs uma vez que elas falharam em fornecer maior energia à ISS, embora isso não tenha impactado significativamente a tripulação ou sua missão.

Segundo a Nasa, as BCDUs regulam a carga das baterias que extraem energia dos coletores solares da estação para fornecer energia à medida que a estação orbita à noite.

Koch, que também deve completar o voo espacial mais longo de uma mulher enquanto permanece em órbita até fevereiro de 2020, disse que os marcos de gênero como a caminhada espacial são especialmente significativos.

"Muitas pessoas conseguem motivação com histórias inspiradoras de pessoas que se parecem com elas, e acho que esse é um aspecto importante da história", disse ela em entrevista à Nasa em Houston neste mês.

"O que estamos fazendo agora mostra todo o trabalho nas décadas anteriores de todas as mulheres que trabalharam para nos levar onde estamos hoje", acrescentou Meir.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Universa