Topo

Universa


Universa

Hugo Boss corta perspectivas novamente, citando demanda fraca em EUA e Hong Kong

Ludwig Burger

Da Reuters, em Frankfurt (Alemanha)

10/10/2019 15h02

A grife alemã Hugo Boss cortou novamente sua previsão de ganhos para 2019, citando demanda fraca nos Estados Unidos e em Hong Kong, e divulgou resultados do terceiro trimestre abaixo das expectativas.

"Na América do Norte, o ambiente de mercado se deteriorou ainda mais durante o terceiro trimestre (...). Além da menor demanda local, também as vendas geradas por turistas diminuíram por lá", afirmou a companhia nesta quinta-feira.

"Os negócios em Hong Kong foram afetados negativamente de forma substancial desde o início dos distúrbios e manifestações políticas", acrescentou.

As marcas de luxo confiam em Hong Kong como um ímã para viajantes e consumidores de toda a Ásia, e vários meses de protestos pró-democracia forçaram alguns varejistas a fechar suas portas temporariamente.

A Hugo Boss espera agora que o lucro operacional de 2019 antes dos juros e impostos (Ebit) caia para entre 330 milhões e 340 milhões de euros, ante 347 milhões no ano passado.

Em agosto, havia reduzido sua previsão de crescimento do Ebit até a extremidade inferior de um aumento percentual de um dígito alto.

Em uma divulgação antecipada dos resultados trimestrais, descritos como abaixo das expectativas, reportou vendas do grupo estáveis base de moeda ajustada e o Ebit caiu para 80 milhões de euros ante 92 milhões de euros período um ano antes.

Hong Kong tem protestos violentos e confrontos

Band News

Mais Universa