Seguidores ou talento? Para Luís Miranda ter dom não garante mais bom papel

Ser um bom ator é suficiente para ter um papel na televisão? A resposta é talvez para Luís Miranda. "Tem um negócio estranho que a profissão virou, que é o negócio dos algoritmos", explicou em uma conversa com a também atriz e apresentadora, Maria Ribeiro, no programa "Maria vai com os Outros" do Canal UOL em Universa.

E o habitat desses algoritmos que Luis Miranda critica são as redes sociais, que viraram um novo fator de relevância para escolher quem está apto ou não a interpretar um personagem. É como se além de atuar, ser influenciador fosse um "puxadinho" quase obrigatório para um ator ter sucesso e oportunidades.

Todo mundo tem direito, todo mundo tem acesso, mas eu acho que as pessoas precisam estar mais bem qualificadas. As emissoras, as produtoras, os editores têm a obrigação de respeitar o currículo das pessoas, tem obrigação de respeitar a história das pessoas, tem a obrigação de, antes de indicar uma pessoa, procurar um profissional decente para fazer aquele trabalhoLuís Miranda

Maria Ribeiro e Luís Miranda
Maria Ribeiro e Luís Miranda Imagem: Reprodução/UOL

Essa chamada por reconhecimento na profissão se encontra com o desejo do público que consome essas produções. Enquanto as emissoras esperam que influenciadores com pouco experiência de atuação levem audiência e prestígio publicitário para as emissoras, o público percebe a fragilidade das interpretações.

Luís Miranda diz que é preciso cuidado e respeito com a profissão de ator. "É uma vergonha a gente abrir o nosso espaço sagrado da arte para qualquer um. Tem gente talentosa lá e vai entregar, mas pô!".

O ator traz uma referência do diretor italiano Gianni Ratto, que resumiu a carreira do ator de talento como um caminho fadado ao fracasso. Para Miranda, o poder das redes na escalação dos elencos reforça essa visão.

Hoje em dia, um artista de talento ele está fadado ao fracasso, porque o imbróglio das falsificações que cercam o mercado são colocados no lugar desse artista de talento, ela mina o campo artístico. Ela destrói a harmonia que a arte cria quando ela presenteia alguém com esse donsLuís Miranda

O reconhecimento da dedicação do ator pouco reverte em prestígio e resultados financeiros para que um profissional da dramaturgia se dedique e permaneça na profissão.

Então a gente está vivendo isso, lutando com as nossas armas, claro, mas sofrendo para caramba, porque o trabalho bom não vem. A gente vai pagando conta, pagando boleto, mas o trabalho grande?Luís Miranda

Com papéis de sucesso e um currículo extenso na televisão (Mister Brau, Encantados, Sob Nova Direção), no cinema (Bicho de 7 Cabeças, Meu nome não é Johnny , Carandiru) e no teatro, Luís Miranda vê que essa experiência o blinda do cenário de poucas oportunidades. "Eu sou um cara que não posso reclamar disso, porque tenho uma construção de história".

"Maria Vai com os Outros" em Universa UOL"


Novos episódios da segunda temporada de "Maria Vai com os Outros" entram na programação do Canal UOL toda quinta-feira. O episódio completo com Luís Miranda fica disponível a partir das 17 horas no Youtube de Universa.

Deixe seu comentário

Só para assinantes