Ferrão cita dificuldade da mãe com toque na infância: 'Repercutiu na vida'

No episódio desta sexta-feira (21) de 'Mari vs Mari', Mariana Ferrão compartilha uma experiência pessoal ao discutir a importância do toque da pele entre pais e filhos na infância. A jornalista e palestrante em saúde mental diz que sua mãe tinha dificuldades com demonstrações físicas de afeto e conta como isso impactou suas próprias relações.

Newsletter

Materna

Conteúdos sob medida, com a curadoria de Universa. Semana a semana. Para você viver a maternidade do seu jeito.

Tempo de gestação
Selecione

Ao assinar qualquer newsletter você concorda com nossa Política de Privacidade.

"Eu já falei algumas vezes sobre a dificuldade da minha mãe com toque. Ela era uma pessoa que tinha algumas restrições e, às vezes, quando eu tentava fazer um carinho nela, ela dizia: 'Ai, Mari, tá muito pesado!', 'Ai, Mari, não tá bom!', e tirava [minha mão]", conta Ferrão. "E é claro que isso me impactou de diversas formas e teve repercussões na minha vida ao longo de vários momentos".

O toque humano é quase um superpoder na vida dos bebês: além de criar laços profundos de amor e segurança, o contato com os cuidadores também é essencial para o desenvolvimento das crianças. A ciência já mostrou que estímulos de toque levam ao crescimento neural e físico, por exemplo.

"A pele é o primeiro contato do bebê com a natureza humana, por isso a importância do tato e da pele no desenvolvimento infantil", resume Ferrão.

O episódio faz parte de uma nova temporada de vídeos do 'Mari vs Mari' que, às sextas, também vai trazer reflexões sobre maternidade, dentro do projeto "Materna" — a nova newsletter de Universa que oferece informação confiável e personalizada durante todos os meses da gestação. Clique aqui para se inscrever na newsletter Materna.

Deixe seu comentário

Só para assinantes