PUBLICIDADE

Topo

Direitos da mulher

Damares comemora decisão que restringe aborto nos EUA: 'Tendência mundial'

Damares Alves, ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos - Flickr | Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos
Damares Alves, ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos Imagem: Flickr | Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

De Universa, em São Paulo

24/06/2022 13h19

Ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves afirmou que a revogação do direito ao aborto nos Estados Unidos será uma "tendência mundial". "O homem está descobrindo que aborto é assassinato de bebês enquanto dormem na barriga da mãe", afirmou no Twitter a pré-candidato ao Senado pelo Republicanos.

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu, na manhã desta sexta-feira (24), derrubar o direito constitucional ao aborto legal, em vigor no país desde 1973. A decisão vai resultar na proibição do serviço de interrupção da gravidez em quase metade dos estados americanos. O tribunal confirmou uma lei do Mississippi que proíbe todos os abortos após 15 semanas, com pouquíssimas exceções médicas.

Para Damares, a decisão dos EUA é sinal de que "o mundo quer deixar essa prática primitiva e medieval para trás". "Um dia teremos vergonha deste momento em que a humanidade vive em que loucos lutam para matar crianças inocentes."

A ex-ministra disse ainda que a decisão foi tomada "com 50 anos de atraso", mas "parabenizou" a corte "por terem entendido que era hora de acabar com este genocídio". "Só não podemos deixar de esquecer que houve derramamento de sangue e milhões de bebês foram assassinados", completou.

Direitos da mulher