Topo

Socióloga, feminista e flamenguista: saiba mais sobre Janja, noiva de Lula

23.ago.2021 - Lula e Janja posam para foto de Ricardo Stuckert, no Ceará Imagem: Reprodução / Twitter

Abinoan Santiago

Colaboração para Universa, de Florianópolis

17/05/2022 04h00

"Eu saí da cadeia outro homem. Tive a graça de Deus de sair para casar com a Janja". Essa é uma das raras declarações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de 75 anos, sobre a noiva, Rosângela Silva, de 55. Eles se casam na quarta-feira (18) em uma cerimônia para 150 convidados, em local ainda não divulgado e que só poderá ser acessado via QRCode. O uso de celular está vetado.

Em entrevista ao podcast "PodPah", em 2 de dezembro, Lula contou um pouco sobre a relação com a namorada durante os 580 dias em que ficou preso na PF (Polícia Federal) de Curitiba (PR), onde ela morava. Ao deixar a carceragem, ele disse que logo se decidiu: "não tem outro jeito, vou casar".

Ela morava em Curitiba e sempre levava uma comidinha para mim toda a noite. Não deixava eu mandar minha roupa para lavar fora, queria lavar na casa dela. Quando eu saí, pensei: 'não tem outro jeito, vou casar com a bichinha'
Ex-presidente Lula ao PodPah

Janja estava no estúdio durante o bate-papo, que teve mais de 300 mil pessoas acompanhando simultaneamente. Ela, inclusive, é uma das principais assessoras da agenda do ex-presidente.

Quem "entregou" o casal petista foi o economista Luiz Carlos Bresser-Pereira, ex-ministro no governo do tucano Fernando Henrique Cardoso. Dias depois de visitar Lula na cadeia, ele afirmou, em 19 de maio de 2019, que o ex-presidente estava em "apaixonado" e "boa forma física": "Está apaixonado e seu primeiro projeto ao sair da prisão é se casar".

iframe>

Não demorou muito para a imprensa descobrir a identidade da namorada. No dia seguinte, o nome de Rosângela da Silva já era um dos assuntos mais comentados nas redes sociais.

Socióloga e discreta: quem é Janja?

Apesar da figura pública e histórica de Lula, o casal procura manter a discrição. Janja faz raras declarações sobre a rotina dos dois nas redes sociais. No Instagram, ela mantém o perfil fechado e é seguida por apenas 763 pessoas.

Socióloga, ela estudou na UFPR (Universidade Federal do Paraná) entre 1990 e 1994 e especializou-se em História, pela UFPR, e em Gestão Social e Desenvolvimento Sustentável, pela Universidade Positivo.

No LinkedIn, conta que trabalha desde janeiro de 2005 na Itaipu Binacional, nos cargos de coordenadora de programa e de assistente da direção-geral. Entre 2012 e 2016, esteve cedida à Eletrobras, no Rio de Janeiro, como coordenadora de asseguração da Comissão de Sustentabilidade das empresas vinculadas à estatal.

Janja está filiada ao PT desde 1983 e conhece Lula há décadas, mas não há informações públicas sobre a data oficial do início do namoro. O que se sabe é que eles começaram o relacionamento antes de o ex-presidente ser preso, em abril de 2018.

Também é um mistério sobre quem pediu quem em namoro ou como foram os primeiros encontros.

A primeira aparição pública do casal aconteceu em 8 de novembro de 2019, quando Lula foi colocado em liberdade. No primeiro discurso após deixar a cela, ele fez menção à namorada que o acompanhava no palanque.

iframe>

Companheira nas vigílias e fora da prisão

Antes de mudar-se para São Paulo para viver com Lula e a cachorrinha do casal, a Resistência, Janja era uma figura constante nas vigílias dos apoiadores do ex-presidente em frente à carceragem da Polícia Federal.

Em um dos aniversários de Lula na cadeira, foi ela quem puxou o "Parabéns para Você" no microfone e assoprou as velinhas de 74 anos do namorado.

Após deixar a prisão, Lula chegou a usar a casa de Janja como "QG" provisório durante entrevistas, conforme mostram imagens de bastidores.

A atuação de Janja nos bastidores seguiu com viagens ao lado de Lula em palestras pelo Brasil, América do Sul e Europa. Em uma das viagens, uma foto publicada por Rosângela viralizou após internautas comentarem a boa forma física do ex-presidente.

Considerada uma pessoa articulada e de "papo politizado", a noiva mantém papel fundamental na pré-campanha e foi responsável pela releitura do famoso jingle "Sem medo de ser feliz", lançado para a campanha de 1989.

Sua presença é avaliada como "algo natural" por aliados. Ela tem inserido temas e não se mostra invasiva, dizem interlocutores.

Em conversa com Mano Brown, no podcast "Mano a Mano", Lula contou que precisou mudar "a cultura machista, de um peão de fábrica, que achava que a mulher tinha que fazer a comida quando eu chegasse" quando ainda estava casado com Marisa Letícia (sua segunda esposa, que morreu em 2017) e que agora com a nova companheira precisou evoluir ainda mais.

"Eu agora estou com a Janja, que é muito politizada, tem uma cabeça política boa e é muito feminista", disse.

Torcidas adversárias

O casal é visto como muito próximo e de ideias alinhadas sobre política. Mas fora desse campo, ambos são antagonistas quando se trata de futebol.

Lula é corintiano "roxo" e Janja torce para o Flamengo, tendo foto até com o ídolo rubro-negro Dejan Petkovic.

Como ambos vão dormir separados na véspera do casório, quando coincidentemente os times de cada um vão entrar em campo pela Libertadores, talvez essa seja uma oportunidade para amenizar a ansiedade e assistir às partidas.

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Socióloga, feminista e flamenguista: saiba mais sobre Janja, noiva de Lula - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL

Política