PUBLICIDADE

Topo

Stalkeadas

Um olhar diferente sobre o que bomba nas redes sociais


Stalkeadas

'Anitta, faz alguma coisa!': 5 vezes que a cantora fez muito pelo Brasil

Reprodução/Facebook
Imagem: Reprodução/Facebook

De Universa, em São Paulo (SP)

24/03/2022 16h31

Anitta cobrou, na noite desta quarta-feira (23), que os jovens regularizem seus títulos de eleitor para votar nas eleições deste ano. A cantora fez campanha direcionada a quem tem entre 16 e 18 anos, para que eles possam participar do pleito eleitoral — o prazo para regularizar o título ou transferir o local de votação termina em 4 de maio. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou, no mês de fevereiro, o menor número de adolescentes de 16 e 17 anos com título de eleitor da história.

"Vocês ficam falando: 'Anitta, faz alguma coisa' e eu estou cansada de carregar esse país nas costas, viu? Vamos coçar o saco e fazer alguma coisa vocês também", brincou ela no Instagram. No Twitter, ela avisou que só irá posar para foto com fã que tiver registro do título de eleitor.

Do "silêncio ensurdecedor de Anitta" nas eleições de 2018 a "levar o país nas costas" em 2022, a cantora, que tem mais de 60 milhões de seguidores no Instagram, se envolveu politicamente nos últimos dois anos e tem feito muita coisa nas redes sociais — principalmente oposição ao presidente Jair Bolsonaro (PL). Confira cinco momentos em que a cantora se envolveu na política.

1) Incentivo ao voto de jovens

Se a dona de um dos hits mais ouvidos do mundo — a cantora alcançou nesta quinta-feira (24) o segundo lugar nas paradas globais do Spotify com a música "Envolver" — faz uma campanha, obviamente o número de pessoas atingidas pela mensagem é grande.

A convocação de Anitta para os mais jovens voltarem ajudou órgãos governamentais, como o TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro), a comunicar a importância da regularização do título. O órgão aproveitou a repercussão da ação da cantora para ensinar os eleitores do estado, que tem 700 mil títulos cancelados e 126 mil eleitores com o título suspenso, a regularizarem a situação.

2) Educação política nas redes sociais

Em maio de 2020, auge da pandemia e das lives de show intimistas, a cantora fez transmissões ao vivo diferentes para seu público: colocou a advogada Gabriela Prioli, sua amiga, para explicar semanalmente conceitos básicos da política, como a divisão de poderes em Brasília e o que faz um vereador.

As lives atingiram até mesmo o presidente, que debochou da iniciativa. "Outro dia eu tive o saco de ver, uns 10 minutos, duas mulheres - podia ser dois homens também, né? - ela não sabe nada, não sabe o que é poder executivo. Daí ela fala: "não existe deputado municipal?". Essas coisas absurdas", disse Bolsonaro em entrevista. Pelos stories, a cantora rebateu: "Fiz mais que o senhor".

3) Defesa dos direitos autorais

Também em maio de 2020, Anitta decidiu usar seu espaço no Instagram para debater com o deputado federal Felipe Carreras (PSB-PE) a MP 948/20, uma medida provisória que, entre outras coisas, retirava os direitos autorais de compositores e produtores — somente os intérpretes passariam a receber com a medida.

Em 50 minutos de debate, a cantora recebeu apoio da classe artística, de nomes como Diogo Nogueira, Jota Quest e Francisco Gil. No mês seguinte, Carreras, relator da proposta, concordou em adiar a discussão deste ponto após um acordo com outros deputados. "Trata-se de um tema extremamente polêmico e difícil de ser tratado", disse o parlamentar.

4) Luta contra "MP da Grilagem" e pelo meio ambiente

Um dos temas que Anitta mais se envolveu, no entanto, foi a preservação do meio ambiente e a preservação da Amazônia — e, por isso, comprou brigas com o ex-ministro Ricardo Salles pelo posicionamento.

Uma das campanhas mais importantes que Anitta encabeçou nas redes sociais pelo meio ambiente foi contra a MP da Grilagem. Também em uma live, ela convidou o deputado Alessandro Molon para debater a MP 910, sobre regularização fundiária

No episódio, a cantora, que disse que não era "100% vegana", também abordou os impactos do agronegócio e o consumo de carne. "Para se criar a quantidade de cabeças de gado, se gasta uma quantidade de água, que se as empresas estivessem pagando a água no valor que essa água deve ser paga, a carne não seria nesse valor, seria muito mais cara. E não teríamos um estímulo tão grande na agropecuária como tem hoje. Teria estímulo para produzir coisas da terra", afirmou Anitta.

5) Defesa de animais em extinção

Por fim, durante o Carnaval de Salvador de 2020, Anitta chamou a atenção para espécies ameaçadas de extinção.

Anitta fantasiada de abelha no carnaval de 2020 - Divulgação - Divulgação
Anitta fantasiada de abelha no carnaval de 2020
Imagem: Divulgação

A cantora se fantasiou de abelha e deixou um alerta no no seu perfil do Instagram: "As abelhas que são insetos polinizadores, segundo a FAO, são responsáveis por 75% de toda a produção de alimentos do mundo. Alimentos para a nossa sobrevivência e de todo o ecossistema. Além disto, elas são fundamentais para a sobrevivência das florestas tropicais", postou.

"Sem a polinização desses insetos, teríamos uma alteração de todo o ecossistema e clima do planeta o que acarretaria danos irreversíveis, ameaçando a sobrevivência na Terra."

Stalkeadas