PUBLICIDADE

Topo

Sabe qual é seu perfil de investidora? Descubra e faça as melhores escolhas

Conservadora, moderada ou arrojada, veja com qual perfil você se identifica - Getty Images/iStockphoto
Conservadora, moderada ou arrojada, veja com qual perfil você se identifica Imagem: Getty Images/iStockphoto

Luciana Mendonça

Colaboração para Universa, em São Paulo

23/03/2022 04h00

Um passo importante a ser dado por quem pretende começar a investir é descobrir qual o seu perfil de investidora, que nada mais é do que uma classificação indicativa de sua personalidade e preferências ao investir.

Para descobrir sua classificação é preciso fazer o chamado teste de suitability — ou API (análise de perfil do investidor). Ele é disponibilizado por instituições financeiras que realizam investimentos, como a corretora de valores.

"Esta análise é feita com base em características de interesses, expectativas e preferências de um determinado grupo, considerando o tripé dos investimentos, formado pelos requisitos segurança, liquidez e rentabilidade", explica Marcos Moraes, CFO da Associação Brasileira de Agentes Digitais (ABRADI).

Tripé dos investimentos - Arte/UOL - Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL


De acordo com as respostas da futura investidora, a análise mapeia os espirais mais importantes para ela, ou o que espera do investimento em relação à segurança, liquidez e rentabilidade e, a partir daí, passa a ser classificada como: Conservadora, Arrojada ou Moderada.

Conservadora: este perfil privilegia a segurança de sua carteira de investimentos, não se dispõe a correr riscos. Por isso, a preferência por aplicações que ofereçam menos volatilidade, ou seja, que não mude o tempo todo, o que acaba gerando mais previsibilidade, embora reduza o potencial de rendimentos. Este perfil também tende a preferir maior liquidez, sem precisar esperar para acessar o investimento. "Prioriza o baixo risco, que garante a preservação do seu patrimônio", explica Moraes.

Segundo Andreza Stanoski, educadora financeira, esse perfil costuma agradar pessoas com mais de 40 anos, que aprenderam a guardar dinheiro com a poupança. "Embora tenhamos outras possibilidades de investimentos com melhores rendimentos, a poupança ainda é vista pelos brasileiros como a melhor forma de guardar dinheiro de maneira segura, e a modalidade reúne todas as características que um perfil conservador prefere: baixo risco com liquidez diária."

Moderada: o perfil moderado inclui investidoras que apresentam maior tolerância ao risco, principalmente em termos de maior volatilidade, ou liquidez menor. Dificilmente, optará pelo risco, caso isso implique em perda de patrimônio, por isso não abre mão de segurança, a não ser que "identifique um potencial consideravelmente melhor de ganho porque seu objetivo principal é fazer seu patrimônio crescer", explica Moraes.

"Esse perfil tem consciência de que, ao se arriscar mais, pode ter perdas, mas caso isso não ocorra, seus ganhos serão consideravelmente maiores, então vale assumir riscos bem calculados para conseguir maior rentabilidade", diz Stanoski.

Arrojada: o perfil arrojado faz referência a investidoras que possuem maior tolerância ao risco, por isso estão dispostas a escolher investimentos que apresentem alto nível de volatilidade e oscilações do mercado que podem impactar seus ganhos.

"O perfil arrojado busca a rentabilidade máxima. Geralmente, são pessoas que já investem há algum tempo, têm certa experiência na Bolsa de Valores e não são tão afetadas por perdas, como o investidor Conservador", afirma Moraes.

Stanoski complemente essa categoria, dividindo-a em "arrojada inteligente" e "arrojada burra". Em sua avaliação, a primeira é uma pessoa que divide bem sua carteira de investimentos, mantém uma parte do dinheiro na renda fixa e se informa constantemente sobre o mercado. "A 'arrojada burra' quer apenas ganhar dinheiro, não estuda, não fica por dentro do noticiário político e econômico, que ajudam na análise do mercado e na escolha de investimentos mais assertivos. Para ser arrojada e ter mais ganhos que perdas, é preciso estudar e conhecer o mercado", defende.

Por que investir de acordo com o perfil?

Conhecer seu perfil de investimento é importante porque ajuda a definir quais aplicações são as mais adequadas para que possa montar uma carteira de investimentos que dialogue com suas necessidades.

Identificar seu perfil também indica uma orientação mais robusta sobre quais produtos escolher e qual estratégia de investimentos adotar, aumentando as chances de ficar mais satisfeita com suas escolhas.

Investimentos e aplicações

Marcos Moraes ajuda a explicar, na prática, como o perfil de investidora auxilia na composição de uma carteira de investimentos. Conservadores e moderados tendem a privilegiar investimentos de renda fixa como Tesouro Direto, CDBs e Letra de Crédito Agrário (LCA) e Letra de Crédito Imobiliário (LCI). "Como todos são renda fixa, é mais fácil prever rentabilidade antes de realizar a comprar".

A Bolsa de Valores é uma das principais formas de se investir e apresenta rendimentos bem relevantes para o capital. "Normalmente, esta modalidade é escolhida pelo perfil arrojado, que tem maior disponibilidade para correr risco", diz Moraes.

Os fundos de investimentos são uma opção de investir na bolsa, mas de maneira coletiva. "O mecanismo que reúne capital de várias pessoas, para ser aplicado em determinado investimento, é uma boa alternativa para quem não tem tempo de ficar operando o mercado financeiro, porque o grupo é gerenciado por profissionais que fazem esse trabalho. É uma boa alternativa para moderados e arrojados", finaliza Moraes.