PUBLICIDADE

Topo

Moda

Marquezine e Rihanna apostam na transparência: 'Sem medo de mostrar estilo'

A atriz Bruna Marquezine na Semana de Moda em Paris - Reprodução/Instagram
A atriz Bruna Marquezine na Semana de Moda em Paris Imagem: Reprodução/Instagram

Luiza Souto

De Universa

02/03/2022 16h40

Entre tantas beldades que passaram pela Semana de Moda de Paris, a atriz Bruna Marquezine e a cantora Rihanna chamaram atenção pelos looks transparentes que escolheram usar. Enquanto a brasileira desfilava pelos bastidores com uma regata que permitia ver parte de seus seios, uma peça da Yves Saint Laurent, a barbadense exibiu seu barrigão de grávida em um vestido preto que deixava a calcinha à mostra. A cantora acabou sendo criticada pelo modelo.

Para a consultora de estilo Rafaella Arrais, ambas carregam forte sensualidade em seu estilo pessoal e são mulheres sem medo de expressar esse lado mulherão poderoso, nas suas palavras. Para ela, a transparência de Marquezine foi a cereja do bolo em um "look impecável".

"Achei a atriz super elegante e o toque da sensualidade que estava na transparência da regata foi a cereja do bolo. Ela imprimiu com força uma questão de estilo que é importante para ela", opina a especialista.

Acho as duas mulheres lindas, corajosas e amo que elas expressem o estilo pessoal do jeito que querem.

Rafaella Arrais, consultora de estilo

Para a consultora, as críticas que essas e outras artistas recebem cada vez que aparecem com roupas transparentes são fruto do machismo de uma sociedade que não permite que a mulher tenha a liberdade de vestir o que quiser.

Zoe Kravitz no Met Gala - Reprodução/Instagram @topfashiontv - Reprodução/Instagram @topfashiontv
A atriz Zoe Kravitz no Met Gala, em 2021
Imagem: Reprodução/Instagram @topfashiontv

No ano passado, depois que desfilou no Met Gala com look transparente, a atriz Zoe Kravitz chegou a rebater uma seguidora na sua conta do Instagram por "mostrar demais". A artista, que vive a Mulher-Gato no novo "Batman" nos cinemas, disse que "ficar desconfortável com o corpo humano é colonizador / lavagem cerebral. É apenas um corpo. Todos nós temos". Após o post, porém, ela deletou todas as publicações de sua conta.

"A mulher é muito julgada pelo que ela veste: se demais é puritana, se de menos ela é p*ta. E desse contexto de machismo nem nós mulheres escapamos, porque repetimos o que escutamos a vida inteira", reflete Rafaella.

A consultora de estilo, que é de Fortaleza (CE) e mora em São Paulo, diz que gostaria, inclusive, de poder usar menos pano devido ao calor.

"É muito difícil andar coberta num calor de 30 graus, mas muitas vezes a gente se cobre por medo da reação da outra pessoa, seja a que vai julgar, seja a que vai achar que, por estar vestindo pouca roupa, você está dando liberdade para ela cometer algum tipo de violência."

"Mas a gente sabe que pouca roupa não deve ser justificativa para atos de violência. Quem faz esse tipo de coisa está propenso a fazer, independentemente do tipo de roupa", finaliza.

'Não fomos ensinados a olhar para o nosso estilo'

A consultora de estilo Stefani Liazi concorda. Ela aponta que a percepção do que é vulgar ou não, se passou do limite da transparência ou não, de alguma forma, sempre estará ligada ao nosso entendimento de vida, que passa por diversos aspectos, como cultura, lugar onde se vive, religião, educação, valores, traumas e aprendizados.

Na avaliação da especialista, as discussões sobre mostrar ou esconder o corpo da mulher às vezes não nos deixam entender e saber se gostamos ou não daquela peça de roupa ou tendência, ou se estamos misturando o medo da opinião alheia com conceitos predefinidos.

"E isso é normal. Não fomos ensinados a olhar para o nosso estilo, para o que gostamos ou não, e, menos ainda, ensinados a como usar os diversos elementos do nosso estilo adaptando aos diferentes ambientes e ocasiões, mas sim que há um certo ou errado, ou o que podemos ou não fazer, e quando alguém de alguma forma tende à ruptura, acaba por nos chocar em alguma medida", ela observa.

Stefani explica ainda que personalidades como Bruna e Rihanna normalmente contam com o serviço de um stylist, e que o objetivo desse profissional é justamente fazer com que o famoso chame atenção com peças que demonstrem como eles desejam ser percebidos naquele evento ou momento de vida, mesmo que algumas vezes seu estilo pessoal não se sobressaia.

"A Rihanna, por exemplo, provavelmente aproveitou o momento para uma 'leve' propaganda, já que é dona e garota propaganda de sua marca de lingerie (Savage x Fenty). E teria um lugar melhor do que um desfile renomado para 'colocar em jogo' um look chamativo com lingerie e transparência, ainda mais agora com aquele barrigão lindo?", ela opina.

Moda