PUBLICIDADE

Topo

Mapa da mina

Dona de franquia que fatura R$ 80 mi: 'Quebrei a cara até encontrar o foco'

Ana Paula Ferro criou a rede de estética Emporium da Beleza - Divulgação
Ana Paula Ferro criou a rede de estética Emporium da Beleza Imagem: Divulgação

Caroline Marino

Colaboração para Universa

08/02/2022 04h00

Durante quatro anos, Ana Paula Ferro, 40, precisou encarar jornada dupla de trabalho para conseguir realizar seu desejo de empreender: de manhã, era funcionária em um banco e, à tarde, construía seu negócio, a Emporium da Beleza, que começou em 2005 com apenas uma maca de massagem e se transformou em uma rede de clínicas de estética popular. Atualmente, a rede conta com mais de 100 unidades espalhadas pelo Brasil e, em 2021, o faturamento alcançou R$ 80 milhões.

Ao relembrar o início do empreendimento, Ana Paula conta que, por muitas vezes, se perguntou se estava mesmo no caminho certo — o que não significava querer desistir. Para seguir, é importante ter definido o propósito do trabalho e onde se quer chegar. "No meu caso, queria democratizar os serviços de estética avançada", diz.

Outro ponto importante para dar conta de tudo, segundo ela, foi incluir no projeto do negócio as pessoas que podem ajudar a fazê-lo deslanchar. "Meu suporte foi minha mãe. Ela topou entrar nessa jornada comigo, e a ajuda dela foi essencial", diz. "Ela que segurava as pontas na minha ausência", completa.

"Quebrei a cara algumas vezes até encontrar o foco ideal"

Ana Paula teve que dar passos para trás algumas vezes durante a trajetória da empresa. "Foi um processo de tentativa e erro", explica. No início, a aposta foi em camas de ginástica passiva, que fazem todo o movimento dos exercícios físicos, além de serviços como limpeza de pele, massagem e cabeleireiro. Com o tempo e os resultados, ela percebeu que era melhor focar em estética.

"No segmento que optei por seguir, todo trabalho é feito com máquinas próprias. Para realizar cortes de cabelo, por exemplo, eu sempre ficaria dependente da agenda do profissional", explica. Hoje, a empresa conta com serviços como tratamento facial e corporal e depilação a laser, além de tratamentos exclusivos.

Segundo ela, um dos segredos para o sucesso de um negócio é ficar atenta aos resultados e necessidades de crescimento, com um olhar muito atento para as demandas dos clientes e para maneiras de atendê-los com agilidade e qualidade. "É preciso ter coragem de rever os passos. Fazer um negócio de sucesso leva tempo e não há atalhos", diz.

Para que a mudança de rota surtisse os efeitos esperados, Ana Paula pensou em um plano de negócios bem estruturado e com foco no longo prazo. Ela optou, por exemplo, em não alugar máquinas, para evitar gastos recorrentes, e decidiu comprar os equipamentos. Para conseguir arcar com o investimento, criou vouchers de desconto para um e-commerce. Deu certo. Segundo ela, eram vendidos cerca de 700 pacotes por dia, e os clientes faziam até fila para serem atendidos.

De uma maca para atendimento a uma rede de estética

Se o seu objetivo for crescer cada vez mais, a orientação de Ana Paula é não se prender a um único modelo que dê certo. Inovar e arriscar fazem parte do processo de empreender. "Fechar os olhos para novidades pode ser prejudicial para o negócio. Inovação leva à competitividade", afirma. E foi com esse pensamento que ela decidiu entrar no mercado de franquias.

Hoje, ela trabalha com quatro modelos de negócios, variando conforme o tamanho da cidade e dos serviços que serão oferecidos. Há unidades para cidades entre 80 mil e 100 mil habitantes, com investimento a partir de R$ 179 mil; para shoppings e supermercados, a partir de R$ 429 mil; além do Slim, a partir de R$ 301 mil; e do Premium, a partir de R$ 620 mil. E as metas são ambiciosas. Ana Paula quer dobrar o número de franquias este ano e já iniciou o processo de internacionalização da marca. "A previsão é abrir a primeira unidade em Portugal em abril. Depois, vamos expandir para o Reino Unido, Espanha, Estados Unidos e Canadá, ainda em 2022", antecipa. A perspectiva é faturar R$ 200 milhões neste ano.

Mapa da mina