PUBLICIDADE

Topo

Relacionamentos

Ex diz que Felipe Neto terminou por telefone: como superar um fim como esse

 A notícia do término do namoro entre Felipe Neto e Bruna Gomes foi divulgada pela assessoria de imprensa do youtuber nas redes sociais    - Grupo CARAS
A notícia do término do namoro entre Felipe Neto e Bruna Gomes foi divulgada pela assessoria de imprensa do youtuber nas redes sociais Imagem: Grupo CARAS

De Universa

28/12/2021 11h18

Num post em seu Instagram, a influenciadora Bruna Gomes informou aos seus 5,8 milhões de seguidores que o ex-namorado Felipe Neto, com quem viveu por cinco anos, terminou o relacionamento por telefone no Natal: "Sem que houvesse uma conversa franca, madura e honesta como deve ser entre aqueles que viveram sob um mesmo teto, partilhando sonhos e angústias, alegrias e tristezas, tempestades e calmarias", ela descreveu.

Outros ex-casais também colocaram ponto final na relação à distância, como a cantora Anitta e o surfista Pedro Scooby, os atores Ana de Armas e Ben Affleck e Larissa Manoela e Thomaz Costa. Apesar da aparente praticidade, do ponto de vista psicológico, a falta de uma conversa olho no olho — mesmo que ela se transforme em uma discussão ou choradeira — é bastante prejudicial.

Em entrevista a Universa, o psicólogo Alexandre Bez decretou: uma atitude assim, de terminar sem mais explicações, é a prova de que não havia tanto interesse assim. "Quando as portas são fechadas sem cuidado com o que o outro vai pensar ou sentir, isso é um indicativo que os sentimentos do ex-parceiro não eram tão fortes", defende ele.

Segundo o especialista, isso gera um sentimento forte de angústia e até de desespero. "A dor de um rompimento quando existe paixão é uma das mais fortes que o ser humano pode experimentar. Nos casos em que uma das partes não consegue entender os motivos do término, ela é amplificada", explica.

Anitta e Pedro Scooby namoraram em 2019  - Reprodução / Internet - Reprodução / Internet
Anitta e Pedro Scooby namoraram em 2019
Imagem: Reprodução / Internet

Foi o que aconteceu com Pedro Scooby, que namorou Anitta entre junho e agosto de 2019. Em conversa com o jornalista Leo Dias na época, o surfista confirmou que o término ocorreu através de uma ligação telefônica, e que passou noites mal dormidas e teve perda de apetite.

Dias após o término, ele viajou a Fernando de Noronha para celebrar o aniversário do filho mais velho Dom, 11, e disse na entrevista que desabafou com a ex-mulher, a atriz Luana Piovani: "Falei: 'eu não aguento mais, não quero mais brigar com ninguém!'. Eu estava derrotado, estava muito mal. Cara eu não sentia fome, de tão triste que eu estava, eu não conseguia dormir…".

 Gabi Martins lança o clipe de 'Covardia' e abre o jogo sobre Gui Napolitano    - Divulgação/Gabi Martins - Divulgação/Gabi Martins
Gabi Martins lança o clipe de 'Covardia' e abre o jogo sobre Gui Napolitano
Imagem: Divulgação/Gabi Martins

"Terminar por telefone é covardia"

Assim que saiu do "BBB20", a cantora sertaneja Gabi Martins lançou uma música com recado direto para Guilherme Napolitano, com quem ela viveu um affair dentro do reality: "Terminar por telefone é covardia". Diz a letra:

"Agora quer me ter só como amiga. O problema é que você falou, falou e não me ouviu. Que você não me amava eu já sabia, mas terminar por telefone é covardia."

Quando a mineira deixou o confinamento, o paulista não foi ao seu encontro e responsabilizou a pandemia em decorrência do novo coronavírus. Ao ver que o ex havia furado a quarentena para se encontrar com Flayslane em um hotel em São Paulo, Gabi começou a postar indiretas nas redes sociais e só parou quando os dois anunciaram que decidiram ser apenas amigos.

Como dar a volta por cima

Na opinião do psicólogo Alexandre Bez, o primeiro passo para superar um término como esse é aceitar que a relação terminou. Ou seja: largar a mala onde ela está. "Depois, é preciso viver a vida: recuperar a autoestima, praticar exercícios físicos, fazer terapia, sair com os amigos e se envolver em atividades sociais", assegura. Apesar de não ser uma fórmula mágica, é o melhor caminho para se curar emocionalmente.

A psicóloga e terapeuta de casais Danielle Bevilaqua aponta ainda que a conversa e o autoconhecimento são a chave da responsabilidade afetiva e uma saída para que não se chegue a esse ponto. "Pode acontecer de a pessoa estar se apaixonando no começo, e depois perder esse sentimento e se descomprometer, mas não consegue falar sobre isso e empurra a situação com a barriga até que tudo termine", ela atenta.

Giovanna Lucchesi, psicóloga e terapeuta de casais do InPaSex (Instituto Paulista de Sexualidade), concorda, e acrescenta:

"Se a gente pensa num casal de longo prazo, o envolvimento provavelmente está desgastado porque a comunicação e a expressão das emoções e necessidades não têm mais espaço. Esta é uma grande dificuldade que os casais têm de entender. Necessidades presentes no início do relacionamento vão mudando, mas isso não significa que é falta de amor", conta Lucchesi. "São estas características que precisam ser trabalhadas entre parceiros de longa data para que a comunicação volte a ser constante na relação."

Relacionamentos