PUBLICIDADE

Topo

Sexo

Como Rebeca e Túlio: como propor troca de casais sem acabar em separação?

"Um Lugar ao Sol": Túlio (Daniel Dantas) surpreendeu Rebeca (Andrea Beltrão) com uma troca de casais - Reprodução
"Um Lugar ao Sol": Túlio (Daniel Dantas) surpreendeu Rebeca (Andrea Beltrão) com uma troca de casais Imagem: Reprodução

Mariana Gonzalez

De Universa

15/12/2021 04h00

Ir a uma casa de swing ou participar de uma troca de casais pode ser uma experiência interessante, mas também pode dar errado, como aconteceu com Túlio (Daniel Dantas) e Rebeca (Andrea Beltrão), da novela "Um Lugar ao Sol".

Na tentativa de animar a vida sexual do casal, que não ia muito bem, ele levou a esposa para um jantar com outro casal, até então desconhecido, com quem fariam uma troca —mas tudo isso de surpresa, sem consultá-la. O desfecho? Ela não participou e ainda pediu a separação.

Para a psicóloga e terapeuta sexual Claudia Renzi é falsa a ideia de que a troca de casais pode salvar ou melhorar uma relação que já está desgastada. "No final das contas, não funciona", afirma.

É preciso estabelecer acordo

Claudia conta que já atendeu um casal com uma história muito semelhante à da novela: na tentativa de fazer uma surpresa para a mulher, o marido a levou para uma comunidade tântrica. Quando ela se deu conta do que se tratava, saiu andando.

A terapeuta sexual afirma, portanto, que é preciso estabelecer um acordo antes de colocar em prática ideias do tipo.

"Nem toda surpresa é boa, pode ser uma surpresa péssima. O acordo é essencial para que a outra pessoa não se sinta invadida ou humilhada. É uma traição de confiança e pode gerar uma sensação péssima para quem fica do outro lado e você corre o risco de perder o companheiro ou companheira simplesmente porque não conversou antes."

E, se não há abertura para esse tipo de diálogo dentro do casamento, Claudia recomenda que o casal busque uma terapia conjunta.

Quando uma abertura na relação não é discutida desde o princípio, a coisa pode tomar um rumo que não necessariamente agrade aos dois, porque nenhum acordo foi estabelecido.

"É preciso entender até que ponto as duas partes se sentem confortáveis e aceitam as práticas propostas, porque uma coisa é fantasiar, outra é levar a fantasia para a realidade."

Sexo