PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Poros ficam mais evidentes no verão; saiba como fazer as pazes com eles

Poros: a busca por minimizá-los a qualquer custo não é saudável - Youngoldman/ iStock
Poros: a busca por minimizá-los a qualquer custo não é saudável Imagem: Youngoldman/ iStock

Karina Hollo

Colaboração para Universa

13/12/2021 04h00

Ter uma pele sem poros, só mesmo com filtro de Instagram. Basta olhar de perto para ver que qualquer pele normal apresenta esses "furinhos". Tem mais: no verão, com o calor, eles tendem a ficar ainda mais evidentes.

E é até bom que eles estejam lá, uma vez que têm uma função importante: são aberturas naturais da pele, têm relação com os pelos e é por meio deles que expelimos oleosidade e suor. "Os poros são orifícios na pele que têm a função de ser o caminho de saída para suor, gordura e secreções", explica José Roberto Fraga Filho, dermatologista membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da Clínica Dermagynus, de São Paulo. A questão é que a busca por minimizá-los a qualquer custo não é saudável.

Poros são um dos principais responsáveis pela regulação de temperatura e hidratação natural da pele, criando um ambiente adequado para a microbiota cutânea existente em diferentes regiões do corpo. "Toda pele saudável deve e precisa apresentar poros, podendo estar mais ou menos dilatados," diz a dermatologista Luciana Garbelini, da Clínica Luciana Garbelini, de São Paulo. "O correto é tratá-los para que se mantenham em boas condições e desempenhem suas funções adequadamente", continua.

Por que os poros ficam dilatados?

Uma das principais reclamações a respeito dos poros é seu aspecto dilatado. Por que isso acontece? Saiba que a produção de óleo pela pele interfere diretamente nessa questão. "Regiões com oleosidade em excesso apresentam tendência a apresentar poros mais evidentes. Além disso, o envelhecimento —e, consequentemente, a flacidez— também evidencia essas estruturas", explica Luciana. A médica acrescenta que nesse caso há uma alteração estrutural da cútis em diversos níveis. "Os poros também acabam ficando mais frouxos e, portanto, mais perceptíveis" diz.

Quem sofre mais com eles

Regiões com maior concentração de oleosidade apresentam mais tendência a terem poros evidentes. "Assim como pessoas de fototipos mais altos e peles mais espessas também têm maior tendência a apresentar poros mais perceptíveis. Já nas peles secas são as transformações naturais, envelhecimento e flacidez que acabam deixando essas aberturas mais frouxas, e portanto, mais perceptíveis ou dilatadas", observa Luciana.

Como disfarçar e cuidar

Anote aí: a etapa da higienização é fundamental. Como essa abertura em excesso pode ter como primeira causa o aumento da produção de oleosidade pela pele, mantê-la limpa —sem exagero para fugir do efeito rebote— faz com que essa estrutura não fique sobrecarregada ou desregulada.

"Deve-se lavar o rosto com água fria com sabonete adequado para seu tipo de pele e usar um esfoliante uma vez por semana", ensina o dermatologista José Roberto. Hidratação após a limpeza é fundamental. "Dessa forma, a pele entende que não precisa produzir óleo em excesso para repor o que foi retirado durante o passo da limpeza", acrescenta Luciana. "O uso de máscara de argila também é algo interessante de ser incluído pontualmente na rotina de cuidados, já que ajuda com os poros evidenciados", complementa a médica.

Outro passo do skincare que ajuda com os poros dilatados é a esfoliação. "Ela atua na remoção dos resíduos que estão mais presos à pele e promove a renovação celular", conta Luciana. Assim, a pele mais "jovem" que está embaixo da camada solta de células mortas apresenta mais tônus e poros menos dilatados. "Além disso, a ajuda de uma esteticista de confiança para uma limpeza de pele uma vez ao mês é uma aliada importante", sugere o médico.

Lembrando que a dilatação em excesso dos poros faz com que resíduos e bactérias se acumulem nesses locais, se tornando um ambiente propício para o desenvolvimento de cravos. "Quando há um excesso de secreções ou gorduras, os poros tendem a se dilatar. Já em grau mais avançado, há um depósito destas secreções, fazendo com que eles fiquem sempre abertos. E se ocorre infecção bacteriana nos resíduos acumulados, temos o aparecimento da acne", observa José Roberto.

Os peeling e lasers são ferramentas interessantes na busca por um tratamento mais imediato ou intenso.

O uso de certos ácidos pode diminuir a oleosidade da pele e ajudar na retração dos poros. Além disso, os bioestimuladores de colágeno injetáveis também acabam auxiliando com o aspecto dos poros.

Luciana Garbelini, dermatologista

Há, ainda, a possibilidade de aplicação da toxina botulínica, de forma mais superficial. "Microagulhamento e lasers mais ablativos (que promovem reações mais intensas na pele) são indicados, já que é preciso fazer essa renovação da camada superficial da derme. E pode haver a indicação de tratamentos via oral, dependendo do paciente", finaliza ela.

Beleza