PUBLICIDADE

Topo

Eclipse de hoje, em Touro, marca momento astrológico mais intenso do ano

Yu Kato/Unsplash
Imagem: Yu Kato/Unsplash

Camila Eiroa

Colaboração para Universa

19/11/2021 04h00

Exatamente às 5h58 do dia 19, pelo horário de Brasília, temos Sol em Escorpião e Lua cheia eclipsada em Touro. O eclipse lunar por si só já é algo bastante intenso, mas o cenário astral do momento torna tudo ainda mais potente. Isso porque Júpiter em Aquário estará tensionando o fenômeno, que acontecerá de mãos dadas com a temida estrela Algol da constelação de Perseu. Além disso, Marte em Escorpião estará em oposição a Urano em Touro e em quadratura com Saturno em Aquário.

Ufa! São muitos trânsitos astrais potentes em um único dia, mas, para amenizar, Vênus em Capricórnio faz sextil com Marte e trígono com Urano, resolvendo a oposição do eclipse. "Nesse eclipse teremos uma elevação radical das tensões e das situações de crise ligadas à economia, câmbio e criptomoedas. Imprevistos nessas áreas são esperados", diz o astrólogo Carlos Falcão (@carlos_falcao_oficial), que considera este o momento astrológico mais intenso desde março de 2020, quando foi declarada a pandemia.

Ele lembra que, naturalmente, eclipses trazem elevações e tensões. Até por esse motivo, eram considerados como prenúncios de maldições e catástrofes na Antiguidade. "Não devemos levá-los desta forma hoje em dia, porque novas descobertas e conhecimentos modificaram a percepção sobre os eclipses. Atualmente entendemos que eles trazem movimentos desafiadores e transformadores, bem como mudanças de rumos", afirma o astrólogo.

Por se tratar de um eclipse lunar, é provável que situações do passado voltem causando turbulências nas emoções. Medos antigos relacionados à falta de renda ou de recursos podem se destacar pelos próximos seis meses, tempo em que sentiremos os efeitos do fenômeno. De maneira geral, Carlos destaca que cada alma tem seus aprendizados específicos, por isso o eclipse será sentido de um jeito diferente por cada um.

"O que precisamos saber é que não é um simples eclipse. Com a tensão de Júpiter em Aquário, dificuldades de lidar com a intensidade emocional quando nos depararmos com divergências sobre uma visão de mundo também podem ocorrer. Por isso, extremismos sobre ideologias, valores e políticas podem marcar presença, se apoiando em argumentos mais agressivos e tornando o diálogo um verdadeiro campo de batalha", alerta.

Algol, a estrela maléfica

Como Carlos disse, o eclipse acontecerá junto a Algol, que intensifica a passionalidade de qualquer coisa. É uma estrela fixa ligada à violência, à compulsão e a eventos que representem uma decapitação simbólica, ou seja, um corte abrupto. É como se fosse um combustível para um cenário já altamente inflamável. No entanto, esse fluxo extremo de energia pode ser usado de maneira construtiva se tivermos consciência sobre ele.

"Estamos lidando com um momento de extrema pressão emocional, onde a estrela fixa Algol ainda coloca mais lenha na fogueira, prometendo aumentar a potência dos efeitos do eclipse. Com a pressão psicológica elevada, comportamentos inconsequentes, abruptos, violentos e imprevisíveis podem ser difíceis de serem contidos. Quem estiver em dia com a terapia tende a sentir os abalos com maior resistência", reflete o astrólogo.

Ele destaca que vale observar que Plutão e Vênus aparecem no mapa do eclipse em uma tentativa de equacionar as tensões. Através de uma energia capricorniana, os planetas destacam a capacidade de continuar a transformação sem depender de revoltas ou raivas. Assim, o amadurecimento das relações interpessoais pode vir de acordo com o que se destaca individualmente no cenário do eclipse. "Isso tende a minimizar a pressão psicológica, os atos impensados e os sentimentos negativos."

Signos mais afetados

Os signos fixos (Touro, Leão, Escorpião e Aquário) são os mais tensionados por esse eclipse. Já os posicionamentos no mapa astral que estiverem em Virgem, Capricórnio, Câncer e Peixes tendem a apresentar os melhores canais para minimizar impactos e imprevistos.

Já Áries, Gêmeos, Libra e Sagitário tendem a sentir seus desafios em contextos mais explícitos de sensações de medo ou insegurança financeira. Essas sensações, por sua vez, podem ser fantasiosas ou advindas de crises reais.

O que esperar até o próximo eclipse?

Esse eclipse inaugura a temporada de eclipses no eixo Touro-Escorpião, precedendo o último eclipse ligado ao eixo Gêmeos-Sagitário, que acontecerá no próximo dia 04 de dezembro. Segundo Carlos, estamos vivenciando essa passagem de bastão, onde saímos de um eixo ligado ao conhecimento e passamos para o eixo ligado às questões materiais, bem como às necessidades mais básicas.

"Pode ser um momento em que, ao buscarmos mais informações, poderemos usar o conhecimento e a sabedoria recém-adquiridos para aprender a lidar melhor com as questões da economia, próxima pauta trazida pelos eclipses", diz o astrólogo.

Ele acredita que o fenômeno nos impulsiona a uma nova consciência sobre os rumos econômicos mundiais, destacando a necessidade de idealizarmos novas formas de lidar com o capitalismo e com suas estruturas atuais. "Vale lembrar que dois reformadores do sistema solar (Urano e Plutão) estão em signos ligados às estruturas vigentes no sentido econômico (Touro e Capricórnio). A direção é rumo a uma reeducação do consumo, da obtenção de renda e de intercâmbios materiais", finaliza.