PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Por um bumbum perfeito, famosas como Bruna Marquezine usam técnica polêmica

Bruna Marquezine passa por procedimento para melhorar bumbum - Reprodução/Instagram
Bruna Marquezine passa por procedimento para melhorar bumbum Imagem: Reprodução/Instagram

Júlia Flores

De Universa

11/11/2021 04h00

"A primeira bunda de famosa que eu atendi foi a da Gretchen", conta Natasha Ramos, a "Doutora Bumbum". "Ela chegou para mim com muita queixa de flacidez, já desacreditando da estética. Me disse que, se eu não mostrasse resultado, ela ia espalhar por aí que a técnica não era boa", brinca a farmacêutica, na pausa entre uma das cerca de 70 pacientes que atende por dia.

Natasha Ramos, 30 anos, tem especialização em estética e cuida dos bumbuns mais famosos do Brasil. A busca pelo bumbum perfeito fez com que celebridades como Claudia Raia, Paolla Oliveira, Bruna Marquezine, Juju Salimeni e Flayslane passassem pelas mãos da esteticista curitibana, que afirma ter criado um método seguro e eficaz para combater a flacidez da região dos glúteos.

Gretchen posa com Natasha Ramos, a "doutora Bumbum" - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Gretchen posa com Natasha Ramos, a "doutora Bumbum"
Imagem: Arquivo pessoal

Chamado Round Glúteo, o tratamento consiste na aplicação direta (com o uso de seringa) de bioestimuladores —substâncias que estimulam a produção de colágeno na área. Os efeitos prometidos são bumbum empinado e diminuição de celulite na área, que surgem após 30 dias da primeira sessão. O pico do resultado, no entanto, aparece dentro de seis meses.

A farmacêutica recomenda que as clientes façam, no mínimo, três sessões do tratamento, com 15 dias de pausa entre elas, sendo que cada uma custa R$ 4.000.

O bioestimulador faz o organismo produzir colágeno; é um produto natural e compatível com o organismo. Não injeto nenhuma substância definitiva - Natasha Ramos

A farmacêutica, no entanto, não revela quais bioestimuladores usa no tratamento. "Não falo sobre a fórmula, pois ela está sob minha propriedade intelectual", diz Natasha, que registrou o Round Glúteo como patente própria no Inpi (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) há dois anos. Segundo ela, apenas as pacientes ficam sabendo o que está sendo usado no tratamento.

"Como farmacêutica, sempre fui apaixonada por fórmulas químicas, então resolvi juntar os meus ativos favoritos com alguns bioestimuladores que promovem a produção de colágeno e criei meu próprio protocolo."

Pode haver riscos

A segurança desse tipo de procedimento, porém, é questionada por médicos e especialistas da área. Alexandre Kataoka, médico responsável pelo Depro (Departamento de Ética e Defesa Profissional) da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, alerta sobre os riscos do tratamento.

O produto pode causar infecção se ele for introduzido em uma veia ou artéria, por exemplo. No pior dos casos, o quadro pode evoluir para embolia, trombose e até para a morte do paciente.

A resolução 616 de 2015 do Conselho de Farmácia permite que profissionais da área com especialidade em saúde estética façam aplicação de carboxoterapia, mircroagulhamento, botox e bioestimuladores de colágeno injetável. Em 2017, uma nova resolução deu a permissão para que farmacêuticos fizessem tratamentos de fio lifting de alta sustentação e laser terapia.

Pedro Coltro, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, reforça que, embora legalmente farmacêuticos possam fazer a aplicação, isso nem sempre é seguro.

"O farmacêutico não tem conhecimento suficiente do corpo para saber onde passa um vaso sanguíneo, onde o produto pode ficar localizado, os riscos para a solução não ficar concentrada em um nervo."

Que produto está sendo aplicado?

A farmaceuticaesteta Natasha Ramos aplica bioestimuladores nos glúteos de Claudia Raia - Reprodução Instagram - Reprodução Instagram
A farmaceuticaesteta Natasha Ramos aplica bioestimuladores nos glúteos de Claudia Raia
Imagem: Reprodução Instagram

É difícil para os especialistas avaliarem a eficácia da fórmula, já que Natasha não a revela. Mas, de acordo com Alexandre Kataoka, não há patentes em procedimentos estéticos. Ele explica que qualquer tipo de protocolo com bioativo é perigoso, pois é semelhante a um preenchimento.

É obrigação do profissional informar qual produto está sendo aplicado no paciente. Hoje em dia usam a palavra 'bioativo' como eufemismo para produtos que, na verdade, oferecem os mesmos riscos que um silicone líquido, um PMMA, ou hidrogel.

Ele ainda ressalta que todo procedimento com produto invasivo é perigoso. "As complicações são desastrosas, deixam sequelas para o resto da vida."

'Toda brasileira quer ter o bumbum bonito'

A criação do tratamento surgiu por uma demanda da própria Natasha. "Eu tinha o bumbum grande, mas não era redondinho. Quando ingressei na faculdade de farmácia, passei a estagiar em clínicas estéticas e a focar minha carreira na área. Foi quando comecei a pesquisar uma fórmula para melhorar os glúteos e, com um professor, desenvolvi a técnica do Round Glúteo."

Atualmente, o professor de Natasha, Higor Guerim, é marido e sócio da esteticista. "No começo, aplicava as fórmulas no meu próprio glúteo. Vi que deu resultado e passei a aplicar em clientes. Toda brasileira quer ter o bumbum bonito", fala a esteticista.

Vejo meu tratamento como uma fórmula de empoderamento feminino. Várias pacientes falam que tudo mudou depois que fizeram o protocolo.

A esteticista acredita que "o bumbum faz toda a diferença na vida da mulher". Ela relembra casos de pacientes que chegaram ao consultório com autoestima baixa, desestimuladas por parceiros.

"Mudei a vida de várias mulheres. Tenho paciente que o marido ameaçava se separar por causa da bunda e, depois de realizar o procedimento, reconquistou o relacionamento", comenta.

Sucesso que veio do Instagram

O nome do protocolo foi criado por Natasha. "Round", em português, significa redondo. Finalizado o tratamento, a esteticista publica vídeos no Instagram carimbando o bumbum das clientes com a frase "bumbum de qualidade".

Ela conta de onde surgiu a ideia: "As pacientes falavam: 'Ah, meu bumbum está tão bonito que vou colocar seu nome'. Então criei o carimbo para deixar meu nome em todos os bumbuns".

No Instagram, Natasha possui mais de 100 mil seguidores. Foi por lá, com publicações de antes e depois, que o tratamento ganhou fama. Este tipo de post é proibido pelo Conselho Federal de Medicina. "Nenhum profissional pode publicar o antes e depois das pacientes. Isso é uma promessa de garantia de resultados, o que é proibido também pelo Código de Defesa do Consumidor. Quando falamos de corpo humano, não dá para fazer promessas assim", afirma Alexandre.

Natasha afirma que não garante "nenhum tipo de resultado para o paciente".

Trabalhamos com organismos, e os resultados dependem de vários fatores, como, ter uma alimentação saudável e praticar atividade física. A gente promete, apenas, que vai colocar os melhores ativos da estética no corpo do cliente.

Ainda de acordo com Alexandre, que também atua como perito no Imesc (Instituto de Medicina Social e de Criminologia) de São Paulo, desde 2015 —período em que não médicos foram liberados para aplicar produtos injetáveis—, houve aumento de cerca de 300% nos erros clínicos em procedimentos estéticos.

Ele vê esse crescimento associado à popularização de fotos, marketing e divulgação de procedimentos estéticos nas redes sociais. "Hoje em dia, as pessoas abrem um perfil qualquer no Instagram, veem apenas as imagens que o profissional posta e já agendam um tratamento, sem nem saber o background dele."

No ano passado a SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) fez um levantamento de hashtags relacionados à estética, como #harmonizaçãofacial, #preenchimento, #botox, #plastica, e #abdominoplastia.

"O que chama a atenção é que a maioria dos perfis que usa essas hashtags é de não médicos ou não especialistas, que fazem propagandas de cirurgias plásticas como se fossem objetos simples de consumo", alerta o presidente da SBCP, Dênis Calazans.

Conselho não informa sobre reclamações

O Conselho Federal de Farmácia do Brasil informou que Natasha possui a especialização exigida para atuar como farmacêutica esteta. O órgão, por questões de sigilo, não pôde informar se há denúncias de erro contra a profissional. No site do TJ também não há informações sobre processos contra a esteticista.

Natasha afirma nunca ter tido complicações médicas em suas pacientes: "O máximo que aconteceu foram reclamações de que o resultado não tinha sido bom, nunca tivemos nenhuma complicação clínica".

Segundo o Conselho de Farmácia, não há protocolo quanto à utilização do termo "doutor" para profissionais do ramo —Natasha adotou o título de "Doutora Bumbum" para si. A única preocupação que ela tem é uma possível correlação entre ela e o "Doutor Bumbum", médico que ficou famoso por casos mal sucedidos de aplicação de hidrogel.

"Adotei o nome e estou transformando em algo legal através de um procedimento mais natural", diz a esteticista, que só tem agenda disponível a partir de 2023.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi publicado, Natasha Ramos diz que revela aos pacientes a fórmula do tratamento do Round Glúteo.

Beleza