PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Universa lança Liga da Beleza com influenciadoras que exaltam autoestima

Karina Hollo

Colaboração para Universa

04/10/2021 04h00

Em meados de setembro, Universa apresentou sua nova beleza: um espaço plural, em que as mulheres podem se reconhecer, mas também trocar experiências e encontrar acolhimento para questões relacionadas ao corpo, à pele, ao cabelo e à maquiagem. Sem imposição ou padrões pré-estabelecidos. E para fortalecer esse processo, chega agora um time de peso: a Liga da Beleza Universa, formada pela criadora de conteúdo Babi Louise e pelas maquiadoras Savana Sá e Gabriela Barros.

As três produzirão vídeos semanais, que você poderá encontrar tanto nas redes de Universa quanto em reportagens, falando de tendências, maquiagem, corpo, moda etc, sempre exaltando a autoestima feminina e valorizando a diversidade da beleza.

Quer conhecer um pouco mais sobre cada uma delas?

A determinada Babi Louise

A criadora de conteúdo Babi Louise - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
A criadora de conteúdo Babi Louise
Imagem: Reprodução/Instagram

A beleza entrou na vida da Babi muito cedo. "Sou filha do meio de mãe solo. Ela é cabeleireira e, desde nova, a vejo trabalhando", conta. "Sempre admirei o quanto é importante o processo da beleza para nós, mulheres, e principalmente para nós, mulheres negras. A gente nasce e cresce com um discurso de que não é bonita."

Babi cresceu ouvindo a mãe dizer que era bonita, sim, e que era única e inteligente. Na faculdade, fez curso de maquiagem. Sua irmã mais velha é maquiadora de TV e cinema, a mãe foi cabeleireira de TV e cinema e hoje mora na Austrália, onde tem um salão. "Amo maquiagem desde pequena. Acho que o que mais me encantava era ver as amigas ou clientes da minha mãe que vinham se pentear, se produzir em casa, se olhando e se achando lindas. Eram tardes gostosas, agradáveis? A beleza transforma e tira da gente o melhor. Hoje sou stylist e, na moda, vivo muito isso."

Babi já trabalhou em salão —no Gioh, de Giovanna Ewbank— e diz ter uma relação muito honesta consigo mesma. "Foram várias as fases para entender o que é a minha beleza, a minha essência, o que quero transmitir. Fiz uma construção da minha imagem. Entendo que cabelo fica bom, qual maquiagem valoriza. O tempo fez com que essa relação melhorasse, amadurecesse. A gente faz comparações demais, olha muito para o outro. Entendo que sou única e amo quem eu sou. Gosto de ajudar as pessoas nesse processo de autoaceitação. Se você se sentir única e bonita, todo o mundo vai achar o mesmo."

A livre Gabriela Barros

A maquiadora Gabriela Barros - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
A maquiadora Gabriela Barros
Imagem: Reprodução/Instagram

Gabi gosta de maquiagem e de acessórios desde criança. "Mesmo que ninguém da minha família estimulasse essa vaidade, eu sempre passava os batons da minha avó", lembra. Na época da adolescência, maquiava as amigas e as colegas da irmã mais velha e, aos poucos, as pessoas começaram a dizer que ela deveria ser maquiadora.

"Fato é que fui conciliando o trabalho com a faculdade de design, sem ter nunca feito cursos de maquiagem nem penteado." Em 2015, quando estava em um intercâmbio, fez o primeiro curso de maquiagem e decidiu que era aquilo mesmo que queria para sua vida. Largou a faculdade e aqui está.

"A beleza para mim sempre foi divertida —e não uma prisão. Não me maquio quando não estou com vontade. Genuinamente gosto de me expressar por meio de maquiagem, de roupas e de acessórios. Sou fascinada pela ideia de criar uma imagem, mas não vivo em função de segurar um look supermontado ou de fazer o que esperam de mim", conta Gabi, que usa batons e sombras para passar uma mensagem.

"Tudo depende do meu humor: tem dias que estou mais colorida, em outros, mais básica ou dramática. Mas sempre mantendo minha identidade ali por trás, independentemente do humor. Não gosto de contornos e coisas que me transformem demais."

Justamente por admirar a beleza de cada um, aprendeu a respeitar a sua. E a troca que tem com as mais diversas mulheres que passam pela sua cadeira a transforma, faz evoluir e amplia horizontes. "Acredito que a onda de naturalidade não vá passar tão cedo. Por isso, espero peles mais nuas, sobrancelhas naturais e mais diversão, principalmente nos olhos", diz ela que se inspira nas suas raízes, nas mulheres fortes que vieram antes dela.

"Aprendi e aprendo muito com as mulheres que me cercam, as clientes, as amigas, mãe, irmã, avós... É muito poderosa a nossa união."

A questionadora Savana Sá

A maquiadora Savana Sá - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
A maquiadora Savana Sá
Imagem: Reprodução/Instagram

Foi a "dinda" que apresentou Savana ao mundo da beleza. "Minha mãe conta uma história: quando eu tinha 4 anos, ela comprou uma roupa para eu ir a uma festa de 15 anos de uma prima. Eu disse que queria vestir um terno cinza. Minha mãe foi até uma costureira e mandou fazer um terno cinza. Desde esse dia, passei a escolher minhas roupas. Para mim, sempre foi uma forma de expressão."

Savana começou a maquiar pela vontade de trabalhar com moda —e pela falta de grana para fazer faculdade. Cursou maquiagem e acabou gostando. "Lógico que, antes, pesquisei muito e entendi que o trabalho poderia ir além da maquiagem social. Vi que existiam várias vertentes e possibilidades, o que me atraiu para a área", conta ela que mantém uma relação pessoal leve com a make. "Sempre usei da forma que queria. Quando nova, meu pai não gostava que eu me maquiasse, mas eu me maquiava mesmo assim."

A maquiadora conta que usa a make para se manifestar, não acredita em uma padronização e respeita muito o rosto e os gostos de cada pessoa que maquia. "Não acredito em certo e errado. Muitas vezes, o que entendemos como algo que nos valoriza é uma construção social. Por isso, sigo a linha de 'use o que faz você se sentir bem e confortável'."

Questionadora desde criança, Savana acredita que essa é a maneira de mudar padrões —e não somente reproduzi-los. "Busco fazer da maquiagem um momento divertido e cheio de possibilidades."

Beleza