PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Temperatura, pH e até encanamento: água do banho muda seu cabelo. Entenda

iStock
Imagem: iStock

Karina Hollo

Colaboração para Universa

02/10/2021 04h00Atualizada em 04/10/2021 13h22

Você já viajou para praia ou para a montanha e sentiu seu cabelo completamente diferente? Não, não é só impressão. É fato que a água do chuveiro interfere na aparência e no toque dos fios. "Tanto o cabelo virgem como os coloridos e danificados podem sofrer interferência da água. Mas quanto mais poroso o fio, maior a agressão", avisa o hair stylist Ricardo Rodrigues, do Riro Salon, em São Paulo.

O que pode modificar a qualidade da fibra capilar? Do tipo de encanamento ao tratamento da água da sua cidade, tudo faz diferença. "Uma simples mudança na temperatura dela já muda o estado do fio porque retira a oleosidade que o protege, deixando-o mais opaco e sem brilho", diz o dermatologista e tricologista Erick Omar, de São Paulo.

Sim, a água quente desgasta ainda mais o fio. "Ela escalda a cutícula, que dilata e passa a pedir mais tratamento e hidratação e o couro cabeludo fica mais oleoso para se proteger da agressão da temperatura", diz Ricardo. Tem mais: lavagem em excesso pode causar ressecamento e quebra.

Tratamento de água mais alcalino retira oleosidade e proteção dos fios

Acontece que existem mais fatores relativos à água que entram nesse jogo. "O tratamento que ela recebe em cada cidade é um deles. Ele muda o pH da água. E quanto mais alcalino, por exemplo, mais ele retira a oleosidade natural e protetora, desgastado mesmo fios sem química, protegidos por uma cutícula (que é a parte externa) íntegra", fala Erick. Agora imagine o efeito em cabelos coloridos, descoloridos ou danificados? "No caso de fios mais sensíveis, a água entra em contato com o córtex e a medula, gerando uma agressão mais duradoura."

O cloro do tratamento da água também atua na fibra. "Ele penetra principalmente no fio poroso, que tem suas cutículas abertas, mesmo escuro. Lógico que quanto mais claro o cabelo, mais o resultado dessa agressão aparece: fio esverdeado e ressecado", fala o hairstylist, já indicando a solução: caprichar na hidratação como método de prevenção de danos. "O cloro com certeza é um vilão. E se não houver como eliminá-lo da água do chuveiro, a saída é cuidar do cabelo para evitar os danos que isso pode gerar", aconselha cosmetóloga, farmacêutica e bioquímica Heloisa Olivan.

Quando olhamos o cabelo em um microscópio específico, percebe-se alguns fios em um tom esverdeado, indicando que existe uma deposição de cloro e de outros elementos (principalmente de metais) que estão ali na água, na haste capilar Heloisa Olivan, cosmetóloga, farmacêutica e bioquímica

Quanto mais estiver aberta a cutícula do cabelo, ou seja, quanto mais porosidade, quanto mais química ele tiver, quanto mais frágil ele for, mais facilmente o cloro e outros metais conseguem se depositar dentro da fibra.

Os cabelos também tendem a se tornar mais secos, quebradiços e sem brilho quando em contato com o cloro e outros metais, porque a fibra capilar é composta por proteína e também por lipídeos. "Quando o fio do cabelo entra em contato com o cloro, essa 'capa de gordura' é dissolvida."

Água de poço ou de cachoeira também tem características próprias que mudam o toque do fio, por conta de resíduos que possam apresentar - é de se esperar que material orgânico, resíduos de terra e de barro interfiram no seu look final, inclusive acelerando o desbotamento da cor. Sem falar que alguns minerais, como ferro, magnésio e cálcio roubam o brilho e a maciez.

Sua coloração entrando pelo cano

"Encanamento de cobre ou de ferro, por exemplo, interfere na cor principalmente se você tem cabelo claro ou descolorido", explica Ricardo. Esses resíduos metálicos penetram nos fios, alterando de toque e coloração. "Ferro, cobre e alumínio têm um peso molecular baixo, com facilidade para entrar no fio.

Aí, acontece a oxidação da cor do cabelo, além de modificar a estrutura do a ponto de torná-lo mais frágil, danificado, poroso, quebradiço", alerta Heloisa.

Água mais alcalina pede xampu mais ácido

Quando a gente viaja, é muito comum sentir os efeitos da composição da água do local no nosso cabelo. "Existem muitas diferenças entre a água do hemisfério Sul e do hemisfério Norte. Quanto mais ao Norte, mais calcário é encontrado na água, que é chamada de dura. Esse mineral é capaz de mudar a textura do cabelo, tornando-o mais seco, com a cutícula mais aberta", fala Heloisa Olivan.

Nosso cabelo reage aos minerais presentes na água e ao seu pH. Quanto mais alcalina a água (comum nos Estados Unidos e na Europa), mais o seu cabelo fica arrepiado e desidratado. Isso acontece porque ela, básica, retira demais a oleosidade que protege a fibra capilar, além de fazer com que as cutículas dos fios fiquem abertas.

O resultado é que você sente uma textura mais porosa. "Para contornar a situação, vale usar produtos com pH ácido, que fazem o fechamento de cutícula", fala a farmacêutica.

Filtro no chuveiro ajuda a deixar água mais pura

Uma das formas de proteger o cabelo, do cloro, de outros metais e minerais, é o uso de filtros que fazem a retenção desses elementos químicos. "Essa indicação é cada vez mais comum, para tentar ter uma água mais pura e equilibrada na hora de lavar o cabelo, o que favorece a qualidade do fio", diz Ricardo.

"Com eles, temos uma água de mais qualidade, mais gentil com o nosso cabelo e danos reduzidos", complementa Heloisa. Além disso, vale manter a saúde do cabelo investindo no ciclo de hidratação, nutrição e reconstrução, garantindo que a fibra fique mais saudável, forte e blindada contra a entrada desses elementos químicos.

Beleza