PUBLICIDADE

Topo

Alto Astral

Júpiter provoca falta de foco em Gêmeos e muita crítica em Virgem. Entenda

Claudia Dias

Colaboração para Universa

12/09/2021 04h00

O maior planeta do sistema solar, Júpiter, é regente de Sagitário e Peixes e está associado à casa astrológica 9, que fala sobre sabedoria, viagens longas, alegria e assuntos estrangeiros, entre outros temas. Também é o astro da expansão, que estimula o crescimento, assim como os excessos - que podem ser positivos ou negativos.

Onze vezes maior que a Terra, tem sua exaltação (onde se expressa harmoniosamente) em Câncer. "Júpiter se sente 'confortável nos signos que rege, Sagitário e Peixes, e também em Câncer, em que suas atribuições ficam potencializadas", diz o astrólogo Caio Augusto.

O ciclo de Júpiter na roda zodiacal dura aproximadamente 12 anos, ou seja, o planeta permanece em torno de 1 ano em cada signo. Já sua retrogradação é anual, dura em torno de três meses - a atual começou em 20 de junho e segue até 18 de outubro.

Júpiter: como planeta age

A partir de suas características expansivas, Júpiter tem a capacidade de provocar uma dose extra da energia do exagero, o que afeta todos os signos. Em cada um deles, pode aumentar alguma características particulares, numa proporção considerável.

Para se ter uma ideia, o exílio jupiteriano (quando está mais distante do domicílio) é em Gêmeos (oposto de Sagitário) e em Virgem (oposto de Peixes). "Ele deixa o geminiano um tanto disperso e sem foco. Em Virgem, faz com que a humildade, a pequenez e o excesso de crítica limitem sua magnanimidade", exemplifica Caio Augusto.

O especialista acrescenta que a queda de Júpiter (o posicionamento diretamente oposto a Câncer, onde ocorre a exaltação) se dá em Capricórnio. "Ali, a expansividade e otimismo típicos são refreados numa energia pessimista e excessivamente cautelosa", completa.

Júpiter nos signos

A seguir, o astrólogo aponta os principais excessos - bons ou ruins - que o planeta tende a provocar em cada representante do zodíaco.

Áries
Com o primeiro dos signos, a energia dos excessos de Júpiter se mostra com abundância de otimismo. Ao mesmo tempo, o exagero pode ser identificado na falta de cautela e certa infantilidade.

Touro
O signo que coloca um peso muito importante no lado material da vida tem influência jupiteriana ao mostrar avareza de sobra e preocupação desproporcional com a renda.

Gêmeos
Justamente Gêmeos, o mais ligado à comunicação dentre todos do zodíaco, sofre com a falta de foco e dispersão descomedida por causa da atuação do planeta dos excessos.

Câncer
Júpiter acentua o lado dramalhão canceriano. Desta forma, provoca uma dramatização intensa, tanto em situações como nos relacionamentos que o nativo experimenta.

Leão
Com Leão, a influência dos excessos pode ser verificada na teatralidade, que pende ao drama. No lado positivo, a energia se mostra na overdose de generosidade.

Virgem
Considerado um dos exílios de Júpiter, o signo de Virgem demonstra a força da energia que recebe do planeta por meio do excesso de crítica e, também, de humildade.

Libra
A energia dos exageros provocada por Júpiter se revela em Libra através da indecisão e da vaidade desproporcionais.

Escorpião
Em Escorpião, Júpiter instiga a abundância de remorsos, de rancores e de ressentimentos, que podem afetar bastante o oitavo signo do zodíaco.

Sagitário
Por ser um dos regidos por Júpiter, Sagitário registra sua influência de maneira potencializada. Com isso, revela um excesso de franqueza além do normal.

Capricórnio
Como a queda de Júpiter ocorre em Capricórnio, a energia do excesso fortalecida ali é a do pessimismo, somada à preocupação com estabilidade material.

Aquário
O signo questionador mostra os reflexos da ação do planeta Júpiter com a rebeldia excessiva e um ativismo "raivoso", digamos assim.

Peixes
O último dos signos, também regido por Júpiter, demonstra a dominância do planeta com sua melancolia exagerada. Outra característica com mesma causa é a caridade desmedida.

Alto Astral