PUBLICIDADE

Topo

Papo de vagina

Ex-BBB Sarah congelou óvulos. "Tomar hormônio" para técnica muda o corpo?

Ex-BBB Sarah Andrade fez congelamento de óvulos e tinha dúvidas, comuns a muitas mulheres, antes de realizar procedimento - Reprodução/Instagram
Ex-BBB Sarah Andrade fez congelamento de óvulos e tinha dúvidas, comuns a muitas mulheres, antes de realizar procedimento Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa

04/09/2021 15h58

A ex-BBB Sarah Andrade decidiu congelar os óvulos para alinhar uma possível gravidez com os planos de carreira e com outras conquistas pessoais.

Para a revista Contigo, a influenciadora disse que, antes de fazer o procedimento, ouviu comentários de terceiros sobre o medo de que o corpo mudasse por ter que "tomar hormônio" — como é chamado popularmente o processo de estimulação ovariana. Isso pode acontecer?

Congelamento de óvulos e o corpo da mulher

Sarah Andrade compartilhou as dúvidas e os medos que sentiu antes de optar pelo congelamento de óvulos, relacionados aos efeitos colaterais do procedimento. "As pessoas falam que você vai tomar hormônio, seu corpo pode mudar, o temperamento muda muito, é uma coisa que pode ser muito agressiva", explicou.

Como se dá tratamento hormonal

O "tomar hormônio" a que a ex-BBB se refere faz parte da etapa de estímulo ao ovário da mulher. A ideia é que os folículos que antes seriam eliminados se tornem "turbinados", cresçam e evoluam para o estágio de óvulos prontos para a fecundação. O tratamento hormonal é feito com injeções subcutâneas aplicadas durante dez a 12 dias consecutivos, o que pode ser feito pela própria paciente.

De fato, segundo ginecologistas ouvidos por Universa, tal estimulação causa alterações no corpo: as principais são aumento de retenção de líquido, sensibilidade nas mamas e possíveis alterações de humor. Os efeitos são comparáveis ao que se sente durante a TPM. Os riscos de complicações são baixos.

Após o crescimento dos óvulos, os médicos avaliam se eles estão maduros o suficiente para serem coletados. O procedimento cirúrgico é considerado de baixo risco: a mulher é sedada e os profissionais fazem a sucção dos óvulos com uma agulha, via transvaginal. Só então são armazenados.

Idade e custos

Sarah, que tem 30 anos, afirmou que a ideia de congelar óvulos teve a ver com o medo de "perder tempo" e deixar passar a oportunidade de viver uma gravidez. "Sempre fui uma pessoa muito focada em carreira, em construir as minhas coisas e por eu ter muita vontade de ser mãe, de constituir uma família, eu tinha aquele medo da mulher, de 'perder tempo', sabe? A gente fala que a mulher tem uma 'data limite' ali, que seria seguro para maternidade", analisou.

A recomendação dos especialistas, de fato, é que a técnica seja realizada entre 30 e 35 anos. No entanto, enquanto existirem folículos, o procedimento pode ser feito, com variação na taxa de sucesso da maturação dos óvulos.

O preço do procedimento clínico pode ficar entre R$ 15 mil e 25 mil e a maioria das clínicas cobra taxa de R$ 500 e R$ 1500 por ano. Não há cobertura pelo SUS, salvo exceções de projetos voltados para mulheres em tratamento de câncer.

Com informações da matéria Congelamento de óvulos: quanto custa, até que idade pode fazer e mais.

Papo de vagina