PUBLICIDADE

Topo

Stalkeadas

Um olhar diferente sobre o que bomba nas redes sociais


Stalkeadas

Exemplo de sororidade: Letícia Bufoni foi de ídolo a torcedora da 'Fadinha'

Letícia Bufoni e Rayssa Leal juntas em Utah, nos EUA, onde disputam etapa da SLS - Reprodução Instagram
Letícia Bufoni e Rayssa Leal juntas em Utah, nos EUA, onde disputam etapa da SLS Imagem: Reprodução Instagram

Júlia Flores

De Universa

29/08/2021 13h59

Neste sábado (28), Rayssa Leal venceu a primeira etapa da Liga Mundial de Skate Street (SLS) com um feito histórico: a atleta de apenas 13 anos levou a maior nota da história para uma manobra já conquistada por uma mulher (8,5). Quem estava na pista para apoiar a compatriota e ganhou o primeiro abraço da "fadinha" após a performance? A também campeã Letícia Bufoni (28).

Quem acompanha a carreira de Rayssa, sabe que a amizade das duas não é de hoje; quando a maranhense tinha apenas 7 anos e um vídeo seu vestida de fada em cima de um skate viralizou na internet, ela revelou o sonho de sua vida: conhecer a ídolo Letícia Bufoni.

Dito e feito! O primeiro encontro das duas foi organizado pela TV Globo e rendeu lembranças cheias de emoção para as atletas. Naquele momento, em 2015, o que nenhuma delas imaginava, porém, é que a fã viraria colega de competição de Letícia, que foi de ídolo a amiga.

Rayssa Leal com sua fantasia de fadinha - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Rayssa Leal com sua fantasia de fadinha
Imagem: Reprodução/Instagram

Agora, em 2021, a relação das duas já dura mais de 6 anos e é um exemplo de sororidade e companheirismo. Com uma apoiando a outra, as duas botam pra quebrar nas pistas de skate mundo afora e mostram que, sim, a união feminina faz a força. Relembre momentos marcantes dessa história.

O primeiro encontro

Prepare o lenço! A primeira vez que Letícia Bufoni e a "fadinha" se encontraram foi uma explosão de ternura. Claro que a criança de então 7 anos não resistiu às lágrimas e, ao dar um abraço apertado na skatista paulistana, chorou de alegria. Glenda Kozlowski, que estava apresentando o programa em que as duas skatistas se conheceram, também não conteve a emoção.

De ídolo à colega de pistas

Com apoio de Letícia e de outras skatistas mulheres, logo Rayssa se tornou atleta profissional da modalidade. Em pouco tempo ela começou a participar de competições oficiais e chamar atenção não só no Brasil, como também fora dele.

Letícia, que já compete fora do Brasil desde 2007, sempre acompanhou de perto a performance de Rayssa e se transformou em sua principal mentora e torcedora.

Virou "filha"

Com o tempo a relação das duas se estreitou e Rayssa virou parte da família de Bufoni — e vice-versa. Neste vídeo, em que a mãe de Letícia, Dona Claudete, aparece passando creme no cabelo de Leal, fãs brincam na legenda da filmagem e dizem: "A vó cuidando da neta". Quem disse que família é só de sangue?

Mas não é só nas pistas

Fora dos torneios, Fadinha e Bufoni também dividem momentos de risada e companheirismo, como o do vídeo a seguir, em que Letícia limpa o para-brisa do carro enquanto Rayssa grava a cena e "zoa" a amiga. "Isso, limpa pra nós aí", diz a maranhense.

As duas estavam em Utah, nos Estados Unidos, onde acontece a etapa da Liga Mundial de Street Skate.

Uma inspira a outra

Por causa de seu desempenho, Rayssa Leal foi uma das atletas representantes do Brasil nas Olímpiadas de 2021. Ela fez bonito em Tóquio e trouxe a medalha de prata para o país. Letícia, é claro, comemorou como ninguém a conquista da "tutora/filha/amiga" e fez uma declaração sobre o seu relacionamento com Fadinha: "Eu era uma inspiração pra ela e hoje ela se transformou em uma inspiração pra mim".

Stalkeadas