PUBLICIDADE

Topo

Cremers interdita médico investigado por abusar de mais de 95 pacientes

Klaus Wietzke Brodbeck, cirurgião plástico é preso no RS acusado de abuso sexual  - Reprodução/Instagram
Klaus Wietzke Brodbeck, cirurgião plástico é preso no RS acusado de abuso sexual Imagem: Reprodução/Instagram

De Universa, em São Paulo

03/08/2021 12h06Atualizada em 03/08/2021 12h06

O Cremers (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul) publicou hoje no Diário Oficial da União a interdição cautelar total e temporária do médico Klaus Wietzke Brodbeck. Ele é suspeito de ter abusado sexualmente mais de 95 vítimas.

De acordo com a instituição, a decisão foi realizada em sessão plenária extraordinária no dia 29 de julho de 2021. A decisão tem abrangência nacional e impede que Brodbeck exerça qualquer atividade até que as investigações sejam concluídas.

O caso veio à tona em julho. Na época, a delegada Jeiselaure Rocha de Souza, da 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Porto Alegre, afirmou que Brodbeck foi denunciado por mais de 70 pacientes.

Ao "Fantástico", as vítimas relataram os abusos. Uma das mulheres, que não quis se identificar, disse que fez uma cirurgia em 2016 com o médico e que notou algo estranho após despertar-se.

"Quando eu acordei, estava em uma sala de recuperação. Nisso, eu fui ao banheiro e notei que tinha uma secreção", lembrou, acrescentando que decidiu ir à delegacia logo depois para denunciar o ocorrido.

"O delegado já me disse que ele já tinha outros tipos de ocorrência desse gênero, e que provavelmente ele tinha feito uma coisa, mesmo." A secreção, como viria a descobrir, era sêmen.

Ele foi preso preventivamente em Gramado no dia 16 de julho, acumulando 86 denúncias. Brodbeck é investigado por abuso sexual e crime contra a dignidade sexual das mulheres, o que inclui assédio, importunação e estupro. A operação teve início com denúncia anterior de 12 mulheres e, depois que o caso veio à tona, outras vítimas foram à polícia.