PUBLICIDADE

Topo

Stalkeadas

Um olhar diferente sobre o que bomba nas redes sociais


Stalkeadas

Eu sou cringe? Aqui estão os looks e hábitos cancelados pela geração Z

Maisa é uma representante da geração Z, os nascidos entre 1995 e 2005 - Reprodução/Instagram
Maisa é uma representante da geração Z, os nascidos entre 1995 e 2005 Imagem: Reprodução/Instagram

Júlia Flores

De Universa

28/06/2021 04h00

Quem esteve na internet durante a última semana sabe qual é a briga que dominou as redes sociais: o embate dos millennials versus a geração z. Entraram em pauta hábitos, costumes e até looks amplamente adorados pelos maiores de 25 anos, porém desprezados pelos mais jovens.

Também entram na conta uso de emojis, expressões de risada, rotina alimentar, roupas, acessórios e truques de beleza — uma equação que, praticamente, carimba o selo "cringe" nos nascidos antes de 1995. Quer ver? Você toma café da manhã? Cringe. Gosta de calça jeans skinny? Cringe. Ri com "rs"? Cringe.

A todos os millennials (geração antes da Z) que, agora, estão questionando sobre o próprio nível de obsolescência, temos um guia dos hábitos e looks cancelados para te guiar. Primeiro, vamos ao bê-a-bá:

Millennials? Geração Z? O que é isso?

Millennial e zennial são termos usados para classificar as gerações. Os millennials nasceram entre 1980 e 1995. São pessoas que acompanharam, na infância ou adolescência, a virada do século 20 para o século 21 e hoje estão na casa dos 30 anos. Apesar de terem visto o surgimento da internet e o avanço da rede mundial de computadores, são menos "heavy users" (usuários assíduos) de tecnologias do que os que nasceram a partir dali.

Os que vieram a seguir são parte da geração z, também chamados de zennials, nascidos entre 1996 e 2003. São jovens habituados aos aparelhos eletrônicos e, por isso, se desenvolveram acompanhando os avanços propiciados pela internet, foram "educados" por debates nas redes sociais e já não veem tantos limites entre o mundo online para o offline.

O que é cringe?

O termo que viralizou, cringe, é uma expressão usada pelos zennials para designar algo que é digno de "vergonha alheia". Em inglês, é um verbo, mas ganhou status de adjetivo nas redes sociais e virou fenômeno de pesquisas nas plataformas de buscas.

Glossário da geração Z

Se você já se assustou com o termo cringe, prepare-se para o significado de cheugy; o oposto de descolado, algo que já foi moda e virou brega. São as tendências desatualizadas de millennials, que eram descolados no passado, mas que hoje em dia são cringe. Como frases do dia de Instagram, camisas com estampa da Disney, canecas com palavras motivadoras.

E que tal "normie"? Termo para descrever pessoas básicas, com gostos e opiniões comuns. Ou ainda "gor3", apelido certeiro para coisas nojentas. Anotou? Então vem aí mais um: "based", dedicado a indivíduos autênticos e desconstruídos.

Se for cringe, use #hashtag

De volta ao cringe, se não quer ser identificado como "velha guarda" nas redes sociais, o ideal é evitar o uso de milhares de hashtag na legenda de fotos e publicações. Rir com "rs", então, nem pensar. Melhor também ir com calma no uso de emojis.

No lugar de "rs", vá de "KKKKKK". Emojis que fazem pouco sentido, como o de caubói, ganham espaço. E nada é melhor do que uma legenda simples, minimalista, no texto das fotos. Que tal?

Será que a geração z aprova a sua rotina?

Depois de acordar e se alongar, você prepara um café e senta para dar uma olhada nos boletos a pagar. Dá um longo suspiro e pensa que queria mesmo era estar em uma mesa de bar, bebendo um litrão e jogando conversa fora. Bem, todos os elementos até a parte da conversa sãos considerado "cringe". A refeição matinal não é a favorita da geração z, que também não suporta lamentações sobre contas a pagar, nem ganha brilho nos olhos com uma cerveja engarrafada no tamanho família.

Em um debate que aconteceu no Twitter, até os hábitos alimentares dos millennials foram colocados em xeque. Para alguns usuários zennials, a primeira refeição do dia, o café da manhã, é superestimado. Faz sentido?

Armário na mira dos zennials

Achou que seus looks sairiam impunes? Nada disso.

No lugar de sapatilhas, aposte em tênis e sandálias estilosas. As flats, de bico fino ou redondo, são consideradas "crimes da moda".

Prefere meia soquete, daquelas invisíveis? Melhor repensar. Para os gen Z, meia tem que ser de cano alto para fazer parte do look.

E, finalmente, o embate da década: skinny versus calças soltinhas. Os jeans ajustados ao corpo também caíram na fogueira. É a vez de calças em modelagem mom, boyfriend, wide ou qualquer outra de cintura alta e pernas soltas:

Unhas francesinhas? Cabelo para o lado? Muito millennial

Zennials preferem make leve, sem sombras marcantes, nada de contorno ou pele com muitas camadas de maquiagem. O efeito glow, natural, com cara de pele nua é a pedida. Se for para intensificar, que seja de forma criativa. Delineados estilosos e coloridos, com formas ousadas, são os hits.

Olivia Rodrigo mostra bastidores da sessão de fotos para capa de "SOUR" em novo vídeo (Reprodução/YouTube) - TodaTeen - TodaTeen
Olivia Rodrigo mostra bastidores da sessão de fotos para capa de "SOUR" em novo vídeo (Reprodução/YouTube)
Imagem: TodaTeen

Nas unhas, nada de francesinha tradicional. É a vez das versões coloridas, com desenhos abstratos e variados entre si. Já no cabelo, diga adeus para a risca lateral. Os adolescentes e jovens adultos preferem mechas divididas ao meio, assim como usa a cantora do momento (e ícone da geração Z) Olivia Rodrigo.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi escrito, os millenials são aqueles que viveram a infância ou a adolescência na virada dos séculos 20 para 21.

Stalkeadas