PUBLICIDADE

Topo

Stalkeadas

Um olhar diferente sobre o que bomba nas redes sociais


Stalkeadas

Como Juliana Paes, outras famosas já foram criticadas pela isenção política

Juliana Paes fez vídeo respondendo a críticas por não se posicionar politicamente - Reprodução / Internet
Juliana Paes fez vídeo respondendo a críticas por não se posicionar politicamente Imagem: Reprodução / Internet

Júlia Flores

De Universa

03/06/2021 17h06

Desde que Juliana Paes postou um vídeo explicando por que havia defendido Nise Yamaguchi após o depoimento da médica à CPI da Covid, nesta quarta (2), o nome da atriz não saiu dos trending topics do Twitter. Juliana havia feito um post dizendo que o depoimento da médica tinha sido um "show de horror e boçalidade", com várias interrupções em sua fala. Nise defende tratamento precoce contra a covid, é acusada de espalhar fake news e deu declarações falsas aos senadores — por isso, muita gente se revoltou com o desabafo da atriz nas redes.

No vídeo que gerou ainda mais polêmica que o seu comentário anterior, a global criticou uma colega de trabalho que havia cobrado dela posicionamento político neste momento da pandemia em que mais de 460 mil pessoas morreram em decorrência da covid-19.

"Você critica a minha escolha de não militar publicamente escolhendo um dos lados políticos nesse debate todo, então deixa eu te falar sobre o que eu penso. Estamos vivendo um dos momentos mais nebulosos. O mundo inteiro está angustiado. Qualquer assunto é politizado, é um maniqueísmo. Eu não sou bolsominion (apoiadora de Bolsonaro), como adoram acreditar", disse Juliana.

Nesta quinta-feira (03), o Twitter mais parecia um ringue de batalhas entre quem defendia Juliana e quem usava os comentários do post da atriz para "filtrar" e cancelar mais famosos.

Esta não foi a primeira nem a última vez que o universo da política cruzou com o de mulheres famosas. Para relembrar algumas polêmicas, fizemos uma lista com aquelas já foram criticadas na web por não se posicionarem politicamente neste momento difícil de pandemia e crise pelo qual passa o país.

Juliana Paes: essa não foi a primeira vez

Em 2016 a atriz Juliana Paes já havia sido alvo de críticas ao participar de um protesto contra a corrupção. A foto em que ela aparece na manifestação ao lado de outros colegas globais viralizou na internet. Muitos entenderam a presença da atriz no evento como uma demonstração de apoio ao impeachment de Dilma Rousseff (PT).

Agora, Juliana voltou a se envolver em uma polêmica política. O vídeo publicado nesta quinta-feira já tem mais de 4 milhões de visualizações e conta com comentários de apoio às palavras da atriz de outros famosos, como a atriz Agatha Moreira e a autora de novelas Glória Perez, e outros de tom mais críticos, caso de Letícia Sabatella e Ícaro Silva.

Deborah Secco

A atriz Débora Secco foi outra criticada por não se aprofundar em questões políticas em suas redes socias. Depois que Samantha Schmutz fez comentários dizendo que artistas continuavam "vivendo normal" mesmo com o caos da pandemia, atriz Deborah Secco se sentiu ofendida pelo comentário da colega.

No Twitter, Deborah escreveu: "Você pode escolher fingir que você é uma coisa só ou se apresentar como você realmente é".

Deborah se tornou uma usuária assídua do aplicativo de danças TikTok durante a pandemia.

Claudia Leitte

Já Claudia Leitte é uma famosa que há algum tempo vem sendo "cancelada" por ser isenta e não se posicionar politicamente. Como grande parte do público da cantora de axé é LGBTQIA+, ela é cobrada constantemente a fazer declarações contra a homofobia.

Há alguns dias, Claudia foi ao programa "Altas Horas" (Globo) e, quando perguntada o que lhe causava indignação, respondeu que era da paz, do amor — isso logo após Ana Maria Braga citar a fome e a recusa de compra de vacinas por Bolsonaro em 2020.

Ivete Sangalo

Em março, quando a pandemia estava descontrolada na Bahia, a cantora foi cobrada pelo secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas Boas, para que se posicionasse mais diante da pandemia de coronavírus em suas redes sociais. "O Brasil está no caminho do colapso na saúde. O que você fez para ajudar a evitar?", perguntou o político.

A cantora rebateu o secretário dizendo: "Senhor secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas Boas. Venho por meio dessa rede social para revelar o quanto pouco me conhece e o quanto pouco conhece a cerca da maneira que trabalho e da forma que realizo as atividades as quais me disponho!".

Recentemente Ivete Sangalo teve seu nome envolvido em outra polêmica, quando seu marido, Daniel Cady, teve uma fala muito criticada. Em uma live o empresário disse que teria pegado covid-19 por "causa" da empregada doméstica.

Ludmilla

Bissexual e ligada à luta e ao movimento LGBTQIA+, a cantora Ludmilla fez um desabafo nas redes que gerou comentários negativos. Na última semana, inclusive, ela disse se sentir cansada das cobranças dos seguidores: "Gente, vocês ainda não perceberam que tudo que eu faço é problemático para algumas pessoas?"

Para a internet, porém, o comentário da cantora não repercutiu de um modo positivo e ela foi alvo de (novos e mais) ataques nas redes sociais.

Anitta

Em 2018, Anitta foi bastante criticada nas redes por não se posicionar durante as eleições e acusada de só se interessar pelo dinheiro de seu público — em grande parte, LGBTQIA+, sem defendê-los de declarações homofóbicas do presidente Jair Bolsonaro. Na época, a hashtag #AnittaDigaNãoAoFascimo foi criada no Twitter.

Episódios recentes mostram um esforço de Anitta para mudar de atitude. Em 2020 ela fez lives sobre política com a advogada Gabriela Prioli. Além disso, ela também se envolveu em uma discussão calorosa com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles e foi clara ao mandar o recado: "Até eu estou fazendo mais pelo país do que você". Será que a briga acabou por aqui?

Stalkeadas