PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Quer acelerar o crescimento do cabelo? Os mitos sobre fórmulas milagrosas

Nem todo tratamento é eficaz quando se fala em fios saudáveis - Getty Images
Nem todo tratamento é eficaz quando se fala em fios saudáveis Imagem: Getty Images

Isabella Marinelli

02/06/2021 04h00

Quem já passou por um intenso dano capilar ou se arrependeu de um corte no salão, possivelmente, também já digitou "como fazer o cabelo crescer mais rápido" em alguma ferramenta de busca. De tempos em tempos, ainda viralizam receitas caseiras e fórmulas milagrosas para potencializar o efeito rapunzel — "xampu bomba" e outras misturinhas cheias de promessas são figurinhas carimbadas nos resultados. Mas será que alguma delas realmente funciona?

Em primeiro lugar, é necessário entender como funciona a produção dos fios novinhos em folha, bem como todo o ciclo natural para os centímetros aumentarem ou não. "O cabelo tem três fases principais: anágena, que é de crescimento; catágena, quando as atividades celulares diminuem; e a fase telógena, em que você tem a parada das atividades e os fios caem. Evidentemente, eles nunca estarão na mesma fase, por isso até que temos uma queda diária considerada normal — que é por volta dos 100", explica a dermatologista Monica Moya, de São Paulo. Distúrbios em qualquer uma dessas fases interferem no comprimento do fio.

Xampu bomba funciona?

Tanto a quantidade de cabelo, quanto a velocidade do crescimento são fatores determinados pela genética. "Falando de maneira muito geral, o esperado é por volta de um centímetro ao mês", diz a especialista. Por isso, desconfie de promessas que ultrapassem tal medida. "Cosméticos não são capazes de acelerar o crescimento dos fios. Misturinhas caseiras também não", esclarece Mônica.

Logo, o tal xampu bomba e outras dicas que incluem diluir substâncias nos produtos de cuidado com as madeixas não são de fato efetivas. Pelo contrário, podem contaminar as formulações e até causar sensibilidade no couro cabeludo.

"A taxa de penetração das substâncias no couro cabeludo varia de 1 a 3%. Algumas moléculas, em razão do tamanho, sequer conseguem", afirma o dermatologista Cristiano Kakihara, de São Paulo. Por isso, para que exista uma ação específica, precisa haver indicação médica a fim de escolher os ativos realmente capazes de atuar em uso tópico, seja nas células, seja na microcirculação local.

Os tônicos específicos, geralmente indicados pelos especialistas, são para espessamento do fio — e não velocidade de crescimento. Devem ser manipulados ou comprados nas porcentagens indicadas e pedem cerca de duas aplicações ao dia.

A tecnologia também pode ser aliada no mesmo objetivo. "Hoje, temos a microinfusão de medicamentos. Trata-se de um procedimento que perfura a pele várias vezes por segundo e de forma indolor a fim de causar reações químicas a partir de uma infusão de ativos específicos para fortalecimento e crescimento saudável", explica. Há ainda o microagulhamento e o microagulhamento com radiofrequência, que estimulam a circulação local. "O uso de terapias com luz de LED, injeções de remédios e aplicações com pistolas pneumáticas (sem furinhos ou cortes) também são ferramentas para estímulo do couro cabeludo", conta.

É preciso avaliar

Se o cabelo está fraco, opaco e quebradiço, uma avaliação vai bem. A saúde dos fios pode ter sido comprometida por deficiências nutricionais. "Em alguns casos, vitaminas podem ajudam a fortalecer cabelos, uma vez que atuam nas reações químicas celulares ou substituem o que a alimentação não foi capaz de suprir", afirma o médico. Condições hormonais, distúrbios da tireoide, anemias e questões hereditárias, como a alopécia androgenética, que afina os fios, também precisam ser descartadas.

Não menos importante, é a dieta. A alimentação interfere na qualidade da energia que as células receberão para produzir cabelo. "Vitaminas, proteínas e aminoácidos não só ativam o funcionamento adequado das células, como também entram na composição dos fios", finaliza.

Beleza