PUBLICIDADE

Topo

Retratos

Instantâneos de realidade do Brasil e do mundo


Retratos

Antes de Rodrigo Hilbert, ela cavou poço, bombou no TikTok e refez sua casa

Joana de Souza, 32, cavou sozinha um poço em casa, em São Félix do Xingu (PA); imagem viralizou e com ajuda de vaquinha, reformou a casa com suas próprias mãos  - Reprodução/TikTok
Joana de Souza, 32, cavou sozinha um poço em casa, em São Félix do Xingu (PA); imagem viralizou e com ajuda de vaquinha, reformou a casa com suas próprias mãos Imagem: Reprodução/TikTok

Júlia Warken

Colaboração para Universa

09/05/2021 04h00

Desde o dia em que Fernanda Lima revelou que Rodrigo Hilbert havia construído a capela em que os dois viriam a se casar, a internet fez ressurgir o debate em torno do status de "faz tudo" do apresentador. Mas, dessa vez, também vimos pipocar um outro tipo de reflexão: estamos prestando atenção nas pessoas anônimas que têm o mesmo perfil de Rodrigo? Afinal, o que não falta no Brasil são pessoas que acumulam funções e habilidades, não por hobby, mas por necessidade mesmo.

Joana de Souza, 32, é uma dessas brasileiras. Ela mora em Carapanã, uma vila rural que pertence a São Félix do Xingu, no Pará, e que fica a mais de 50 quilômetros do núcleo urbano da cidade. As cerca de 300 famílias daquela comunidade contam com apenas um poço e, no verão, sempre sofrem com a falta de água. Cansada de conviver com esse problema, Joana resolveu embarcar num projeto que mudaria sua vida: cavar um poço por conta própria.

Ela explica que precisou acostumar-se a cuidar da casa e sustentar a família sozinha, pois o marido sofreu um AVC em 2019 e mal consegue caminhar. O braço esquerdo ficou paralizado e ele não mexe nem mesmo os dedos das mãos. Os três filhos, que têm entre 8 e 12 anos, ajudam como podem. Hoje, a principal fonte de renda da família são sabonetes e sabão líquido, feitos de maneira artesanal.

Voltando ao poço, foi por meio de técnicas aprendidas com o pai na infância que ela descobriu o melhor lugar para encontrar água e cavou sozinha os 3,2 metros de profundidade do buraco:

A minha cabeça é como um computador. Quando eu vejo uma coisa, aquilo eu já gravo. E guardo para a vida toda

Hoje o poço não deixa faltar água para a família, mas os vizinhos não se animaram a seguir o exemplo de Joana. "Esse serviço de cavar poço, serviço pesado, é para poucos. Não é todo mundo que tem coragem de fazer".

A empreitada levou duas semanas, em junho de 2020, e ficou famosa no TikTok. Joana começou a postar vídeos do poço na rede social e viu o número de views crescer rapidamente. Antes disso, ela já se dedicava a fazer lives diárias, falando sobre superação e fé em Deus.

Após vídeo viralizar, Joana conseguiu R$ 46 mil em vaquinha

"O TikTok entrou na minha vida através do Facebook. Eu vi um link que falava 'quer ganhar dinheiro sem sair de casa?' e eu falei 'opa, eu quero'. Porque eu tenho que cuidar do marido doente, dos filhos... é só eu. Aí eu fiz a continha no aplicativo e fiquei observando. Eu observei que dava para fazer live, observei que dava para ganhar presentinho na live. Aí eu comecei a fazer live", explica.

Mesmo fazendo sucesso nas lives, ela não imaginava que a história do poço ganharia tanta repercussão. E assim Joana foi descoberta pela equipe do Razões Para Acreditar, um site dedicado a publicar notícias positivas e a ajudar pessoas por meio de vaquinhas virtuais.

Para que a casa de Joana pudesse ser reformada, a vaquinha dela visava arrecadar 35 mil reais, mas conseguiu quase 46 mil. Ao todo, 862 pessoas doaram quantias a partir de 25 reais. Em outubro, mês de seu aniversário, Joana recebeu o dinheiro. "Foi um presentão, o primeiro presente de aniversário que eu ganhei na vida", emociona-se.

A reforma da casa começou dias depois e ela colocou a mão na massa mais uma vez. Teve a ajuda do irmão, que é auxiliar de pedreiro, do cunhado e da irmã. Com o dinheiro das doações, Joana conseguiu colocar piso de cerâmica, comprar móveis e eletrodomésticos, pintar as paredes e fazer uma área coberta no exterior da casa. Também realizou o sonho de ter um banheiro.

Joana orgulha-se de dizer que sabe fazer serviço de pedreiro e que aprende as coisas através da observação atenta. "Sou assim desde criança. Quando alguém tá fazendo alguma coisa, eu sou curiosa, fico observando. E na hora que eu pego para fazer, eu faço do mesmo jeito".

Na opinião dela, as mulheres ainda são muito subestimadas em relação a suas habilidades e saberes. "O mundo em que nós vivemos tem muito preconceito ainda. Mas mulher é capaz de fazer qualquer coisa que ela quiser. Porque ela tem força, até mais do que um homem, porque a dor que a mulher tem no parto nenhum homem eu acho que é capaz de passar."

Orgulhosa de sua trajetória, Joana sonha em ter um pedaço de terra para sustentar-se através da agricultura. Também deseja que os filhos consigam, através dos estudos, uma vida melhor do que a dela. "Eu trabalho na roça desde os meus 8 anos. Queria que eles tivessem condição para se formar em alguma coisa, para não sofrer o tanto que eu já sofri na minha vida".

E, mesmo com a vida dura no que ela chama de "fim de mundo", Joana diz que não pensa em morar noutro lugar e que gosta da vida rural. "É muita coisa ruim que a gente vê pela cidade. Aqui onde eu moro é tranquilo, é como se fosse uma roça. Deu a noite, é aquela paz, tão boa para a gente dormir e descansar".

Influenciadora nata e cheia de habilidades, Joana também cativa pelo espírito leve. Ao final do papo com Universa, ela fez questão de falar palavras de otimismo, como aquelas que fazem sucesso em suas lives no TikTok. "Quando você tem um objetivo, nunca desista dele. Sempre vale a pena sonhar e acreditar. Mais cedo ou mais tarde, tudo o que a gente sonhou será realizado - assim como tem acontecido na minha vida".

Retratos